Últimas histórias

  • Sobre

    Dicas para manter cães e gatos bem hidratados nesse calorão

    O aumento da temperatura nos últimos tempos e as muitas atividades de verão pedem cuidados especiais com a alimentação e hidratação não só dos humanos, mas também de cães e gatos.

    Independente da rotina do animal, é importante uma alimentação nutritiva e saudável, com as quantidades adequadas de nutrientes. A veterinária e nutróloga pet Karla Danielle destaca a importância do cuidado com a alimentação nesse período: “Para que o pet não sofra tanto com o aumento das temperaturas,  é interessante adequar a alimentação para dar um maior conforto térmico. Se o pet come ração, oferecer água gelada, gelinhos, caldo de proteína ou picolés pet. Se ele for alimentação natural  ou comida caseira,  a comidinha pode ser oferecida gelada ou em temperatura ambiente e esse tipo de alimentação naturalmente já fornece mais água versus a ração, então sai na frente no quesito hidratação. Frutas mais suculentas como melão e melancia, como também banana e maçã podem ser servidas geladas. Sucos de frutas também são bem-vindos, mas todos em quantidade moderada por se tratar de carboidratos / frutose.”

    No período das férias os pets também podem ser mais expostos a ambientes externos com temperaturas mais elevadas, alguns cuidados com a hidratação são essenciais. A água é de extrema importância para manter ativas diversas funções do organismo dos pets, como na digestão. E mais: compõe grande parte da massa corporal e auxilia na saúde do trato urinário. Karla Danielle dá a dica de um cálculo bem prático: usar cerca de 60 ml por kg de peso, como base, mas se o pet come alimentação natural, parte dessa quantidade de água também virá da alimentação. Observar um fator simples como a cor do xixi, também é um parâmetro prático interessante.

    Para os tutores que têm gatos, a atenção deve ser constante. Os cães têm a ingestão hídrica mais espontânea. O gato é muito mais exigente, pela sua característica menos domesticada, eles têm necessidade da água em movimento (fontes, pingos na torneira), ou seja, a água tem que ser sempre limpa de impurezas, resíduos e cheiros. Até o tipo de vasilha interfere na ingestão dos felinos, portanto, o tutor deve estar sempre atento.

    E além da preocupação com a hidratação, os pets não devem sair em horários de sol muito forte porque correm o risco de queimar as patinhas. E mesmo em casa também é preciso ficar atento à ventilação disponível no local onde eles vão ficar. O ideal é mantê-los sempre em locais ventilados ou climatizados. Karla Danielle atenta que os pets podem ter uma febre fisiológica chamada hipertermia maligna, que não é infecciosa mas pode matar, e é justamente desencadeada pelo esforço extremo associado a altas temperaturas.

  • Sobre ,

    Minicurso ensina cuidados com cães no verão e festas de fim de ano

    Neste sábado, 02 de dezembro, o SER – Coletivo Multiespécie promoverá um minicurso voltado para tutores sobre os cuidados com os cães no verão e festas de final de ano. 

    O curso abordará tudo que o tutor precisa saber para curtir o fim de ano sem noias. Serão discutidos tópicos como: medo de fogos, o que evitar, como manter a harmonia em casa, como preparar o seu cão para esse período, comidas tóxicas, precauções, cuidados com o pelo, como lidar com emergências, esclarecimentos acerca de medicamentos e muito mais.

    O minicurso é para todos os tutores que entendem o cão como parte de sua família e se preocupam com o seu bem-estar, segurança e qualidade de vida. 

    SERVIÇO

    Coletivo SER – Curso para tutores sobre os cuidados com os cães no verão e festas de fim de ano

    Dia 02 de dezembro, sábado, às 08h30, no RVR Office

    Av. Sen. Salgado Filho, 2015 – Lagoa Nova (Em frente a Arena das Dunas)

    Inscrições:  https://www.sympla.com.br/evento/cuidados-com-o-seu-cao-no-verao-tudo-que-voce-precisa-saber-para-curtir-o-fim-de-ano-sem-noias/2259574

    SOBRE O SER

    O SER é o primeiro Coletivo Multiespécie em Natal, com foco no bem-estar e qualidade de vida dos pets. Formado por mulheres da área do comportamento animal – Camilla Gomes (veterinária comportamentalista); Izadora Ribeiro (adestradora, estudante de medicina veterinária e bacharel em psicologia) e Nathalie Roque (adestradora) – o coletivo tem como objetivo espalhar o conhecimento baseado em CIÊNCIA para o máximo de pessoas possíveis. Mostrar o que há de mais atual na área, e comprovar que podemos ser melhores se trabalharmos de forma amigável e respeitosa é o propósito delas.

  • Sobre , , ,

    Inmetro e Ipem/RN dão dicas para economizar na conta de luz

    O fim do ano está chegando e com ele as temperaturas sobem gradativamente, obrigando muita gente a recorrer aos eletroeletrônicos como ar-condicionado, ventilador e refrigeradores para driblar o calor. Isso impacta diretamente na conta de luz no final do mês, mas com ações simples é possível diminuir em até 40% esse impacto no orçamento, como orienta o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), do qual o Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte – Ipem/RN é órgão delegado..

    O Inmetro criou o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) para ajudar as famílias a terem um consumo mais racional de energia. A etiqueta classifica os aparelhos de acordo com sua eficiência energética, auxiliando o consumidor a fazer uma compra mais consciente. Os produtos classificados com a letra A são os mais eficientes. Dependendo do eletrodoméstico, essa classificação pode chegar a G para os menos eficientes, no caso dos refrigeradores.

    “No momento da compra de um novo eletrodoméstico, além do preço, da qualidade, da durabilidade e da aparência, considere também a eficiência energética. Afinal, uma maior eficiência energética reduzirá o custo de usar o eletrodoméstico, com uma conta de luz menor”, ressaltou o presidente do Inmetro, Márcio André Brito.

    Considerar informações das etiquetas do Inmetro nos eletrodomésticos é muito importante, mas mudanças sutis de hábito também podem evitar desperdícios e melhorar os gastos com energia elétrica.

    Confira as dicas do Inmetro

    O tamanho da residência e as necessidades familiares são determinantes para escolher os eletrodomésticos. O ideal é ter a metragem de cada cômodo de sua casa e verificar se tem a instalação elétrica adequada antes de receber os novos eletrodomésticos, com quantidades de tomadas disponíveis e, para caso de instalação de ar-condicionado, recomenda-se verificar com um eletricista se a fiação está compatível para receber o equipamento.

    Além desses cuidados, você deve escolher o eletrodoméstico mais adequado ao seu perfil e a sua necessidade de uso. Não esqueça que a voltagem do eletrodoméstico deve ser compatível com a da sua residência.

    Ar-condicionado ou ventilador, qual o mais econômico?

    Sem dúvida, os ventiladores consomem menos energia, comparados aos aparelhos de ar-condicionado. Cabe ressaltar que os aparelhos de ar-condicionado oferecem o conforto térmico e a estabilidade na climatização do ambiente, enquanto os ventiladores apenas circulam o ar e não refrigeram.

    Vamos às dicas para cada equipamento:

    Ar-condicionado

    – Antes de comprar, escolha o tipo de aparelho de ar condicionado de acordo com seu perfil, necessidade e tamanho do seu cômodo.

    Os aparelhos de ar-condicionado mais conhecidos são:

    – Split: É o mais encontrado na atualidade, por ser o mais silencioso e econômico. Isto é possível, pois ele está dividido em duas partes, uma interna e uma externa. Sendo a parte externa a única que emite ruídos, garantindo um conforto total na parte interna do ambiente. A desvantagem é o custo da instalação.

    – Janela: Ele é mais barato e compacto, já que possui apenas uma parte. Outra vantagem é que a sua instalação é mais simples e se precisar mudar basta retirar aparelho e levar para outra residência. Já o ponto negativo é que são bem mais barulhentos que os modelos split.

    – Antes de comprar, calcule o efeito na economia de energia, pela etiqueta do Inmetro que está colada no equipamento, informando o consumo anual de energia por ano. (kWh/ano)

    – Para saber o consumo multiplique a energia consumida pelo aparelho em kWh (kilowatts hora) pela tarifa de energia praticada na sua região. Por exemplo: a tarifa residencial no valor de R$ 0,754 por kWh. Assim, se o ar-condicionado consome, por exemplo, 600 kWh por ano, o gasto anual será 600 x 0,754, que resultará em R$ 452,4 por ano.

    –  Na dúvida entre dois modelos compare o consumo de ambos e dê preferência ao que consome menos energia. Eventualmente, se esse produto for um pouco mais caro, pode ser que a diferença de preço se pague ao longo dos meses pela economia na conta de luz.

    –  Evite o abre e fecha de portas dos ambientes refrigerados e só deixe ligado enquanto você estiver no ambiente.

    –  Feche as janelas e isole bem o ambiente para que o ar frio não escape.

    –  Cortinas e toldos diminuem a incidência do calor do sol no ambiente, o que também contribui para o isolamento térmico.

    –  E não acredite no mito de que ao configurar o aparelho de ar-condicionado para 17ºC ele vai gelar o ambiente mais rapidamente. A velocidade de refrigeração será a mesma, com a diferença que o compressor do seu aparelho trabalhará mais até atingir a temperatura de 17ºC. O Inmetro recomenda manter a temperatura em 23ºC que, em geral, é a de melhor trabalho do ar-condicionado.

    Ventilador

    –  Tradicional item nos lares brasileiros, os ventiladores podem ser um bom aliado para aplacar o calor gastando menos do que ao usar o ar-condicionado.

    –  No chão, no teto ou na parede são sempre uma opção mais em conta para refrescar os ambientes.

    –  Observe a quantidade de vento que o ventilador é capaz de produzir. Na Etiqueta do Inmetro, você é informado quanto à vazão do ventilador. Assim, se dois modelos consomem a mesma quantidade de energia, opte por aquele de maior vazão, porque certamente será capaz de ventilar mais do que o outro.

    –  O índice de eficiência energética constante na etiqueta traz essa relação entre vazão (quantidade de vento) e energia consumida: assim, opte pelos produtos de maior eficiência!

    –   Seja qual for o modelo do ventilador, é importante fazer a limpeza e manutenção para facilitar a circulação do ar.

    –  Os parafusos devem estar sempre firmes, as hélices balanceadas e, no caso do modelo de teto, verifique se a lâmpada é a indicada pelo fabricante.

    – Dimensione adequadamente o aparelho para o tamanho do ambiente e só deixe ligado enquanto você estiver no espaço.

    Refrigerador

    Outro equipamento que demanda muito no verão é o refrigerador, o Inmetro, em 2022, criou novos índices de eficiência energética para os refrigeradores, as novas etiquetas do Inmetro possuem as classificações A+++ (mais eficientes) até classificação C (menos eficientes).

    Confira algumas dicas para economizar:

    – Na hora de escolher o tipo de refrigerador, dê preferência pelo equipamento mais eficiente de acordo com a etiqueta do Inmetro. Nela contém a informação de consumo mensal de energia (kWh/mês).

    – Para saber o consumo, multiplique a energia consumida pelo aparelho em kWh (kilowatts hora) pela tarifa de energia praticada na sua região. Por exemplo: a tarifa residencial no valor de R$ 0,754 por kWh. Assim, se o refrigerador consome, por exemplo, 60 kWh por ano, o gasto mensal será 60 x 0,754, que resultará em R$ 45,24 por mês.

    –  Fique atento ao distanciamento recomendado pelo fabricante ao colocar o refrigerador nas paredes. É preciso que haja espaço suficiente para que ocorra a troca de calor – isso também vale para refrigerador cujo condensador é embutido nas laterais.

    – Evitar a entrada de ar quente também é uma boa dica porque, toda vez que isso ocorre, o refrigerador tem que trabalhar mais para manter as temperaturas adequadas para conservar os alimentos.

    – Evite abrir e fechar a porta o tempo todo, pois isso evita a entrada de ar quente do ambiente para o interior do refrigerador.

    – Organize os itens do refrigerador para já saber onde eles se encontram e não precisar fazer escolhas com a porta aberta.

    – Nunca coloque alimento quente no refrigerador. Espere a comida esfriar fora até chegar à temperatura ambiente.

    – Verifique as borrachas (gaxetas) das portas do refrigerador periodicamente. Sujeira e ressecamento comprometem o isolamento que ela deve proporcionar.

    – Não coloque roupas para secar no condensador (aquela serpentina preta que em geral fica atrás do refrigerador), pois isso impacta diretamente no maior consumo de energia.

    Sobre o IPEM/RN

    O Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (IPEM/RN) é um órgão delegado do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e também uma autarquia do governo estadual, vinculada administrativamente à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, da Ciência, da Tecnologia e da Inovação(Sedec/RN).

    Possui equipes de fiscalização formadas por especialistas e técnicos em que realizam diariamente, em todo o Rio Grande do Norte, verificações periódicas visando garantir o correto e seguro funcionamento de balanças, bombas de combustíveis, esfigmomanômetros (medidores de pressão arterial), taxímetros, medidores de velocidade (radares), brinquedos, bicicletas infantis, produtos têxteis, extintores de incêndio, produtos pré-medidos, entre outros materiais.

  • Sobre ,

    Verão começa nesta quarta-feira (21) com previsão de calor e chuvas no RN

    O verão no hemisfério sul começa oficialmente na próxima quarta-feira (21/12), às 18h48, com previsão de temperaturas médias podendo ultrapassar os 35°C em Mossoró, Pau dos Ferros e região do Seridó. No estado, a temperatura média poderá atingir 26,4°C. Com relação as chuvas, a previsão é de volumes de normal a acima do normal, durante a estação, que antecede o período chuvoso no interior do Rio Grande do Norte. Os dados são do Sistema de Monitoramento Hidrometereológico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Na capital potiguar, de acordo com as análises, a previsão é de chuvas com volumes médios em torno de 34,5 milímetros (mm) e no estado a chuva média esperada é de 20mm no período.

    As condições termodinâmicas dos oceanos, com a presença do fenômeno La Ñina, são apontadas pelos pesquisadores como causas favoráveis a este cenário da estação, associadas ainda a atuação de sistemas meteorológicos. “Os principais sistemas meteorológicos que atuam durante o verão são os vórtices ciclônicos de ar superior (VCANS), e restos de Frentes Frias, que por serem sistemas transientes, são de difícil previsibilidade tanto no período, como local de ocorrência”, diz o chefe do setor na Emparn, Gilmar Bristot.

    Bristot explica que a “manutenção do fenômeno La Ñina, que provoca o esfriamento das águas do oceano Pacífico e o aquecimento das águas da bacia do oceano Atlântico Sul favorecem o deslocamento e a chegada da Zona de Convergência Intertropical sobre a região Nordeste”.

    Para o próximo final de semana que ocorrerá o feriado do Natal, a previsão é de céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, no sábado (24) e no domingo (25), além do céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, há possibilidade de pancadas de chuva na região do Alto Oeste Potiguar.

    Reunião de Análise e Previsão Climática

    Até o final deste mês ocorrerá mais uma Reunião de Análise e Previsão Climática para o Norte do Nordeste do Brasil com pesquisadores e especialistas de centros estaduais de meteorologia do Norte/Nordeste e outras instituições para abordar o prognóstico do tempo e clima para 2023. “Em dezembro vamos participar da reunião coordenada pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA/PB) e em janeiro, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Em fevereiro deveremos anunciar a previsão para quadra chuvosa de 2023 no RN”, comentou Bristot.

    Foto: Sandro Menezes

  • Sobre , ,

    Secretário-geral da ONU alerta para caos climático e pede ação global

    O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, fez um alerta contundente para a gravidade da situação climática global e pediu ação urgente para evitar o caos climático durante transmissão de vídeo na abertura da Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (COP27) nesse domingo (06).

    A cúpula reúne, até o dia 18 de novembro, em Sharm el-Sheikh, no Egito, representantes oficiais de governos e da sociedade civil para discutir maneiras de enfrentar e se adaptar às mudanças climáticas. Guterres citou o relatório, lançado pela Organização Meteorológica Mundial (WMO, na sigla em inglês), órgão ligado à ONU.

    “O último relatório global é de caos climático crônico. Como a WMO mostrou claramente, mudanças em velocidade catastrófica vão devastar vidas em todos os continentes. Os últimos oito anos foram os mais quentes registrados, fazendo cada onda de calor mais intensa, especialmente para as populações vulneráveis. O nível do mar está subindo duas vezes a velocidade do que nos anos 1990, ameaçando países insulares e bilhões de pessoas nas faixas costeiras”, disse o secretário-geral das Nações Unidas.

    Outro problema apontado pelo relatório e citado por Guterres é o derretimento de geleiras em todo o mundo, o que contribui para elevar ainda mais o nível do mar, ao mesmo tempo em que afeta o abastecimento de água doce de muitos países.

    “Geleiras estão derretendo, ameaçando a segurança hídrica de continentes inteiros. Pessoas e comunidades devem ser protegidas da imediata e crescente emergência climática. Por isso, nós estamos pressionando tanto por um sistema universal de alerta dentro de cinco anos. Nós temos que responder aos sinais de sofrimento do planeta com ação, ambição e credibilidade. A COP27 é o lugar e o momento”, concluiu Guterres.

    Relatório

    O documento da WMO apresentado na abertura da COP27 traz alertas dramáticos sobre o aquecimento global e seus impactos sobre todo o planeta, o que afetará bilhões de pessoas.

    “Os sinais e impactos das mudanças climáticas estão se tornando mais dramáticos. O ritmo de elevação do mar dobrou desde 1993. Subiu 10 milímetros desde janeiro de 2020 para um novo recorde este ano. Os últimos dois anos e meio contribuíram para 10% do total de elevação do mar desde quando se começou a medir por satélites, cerca de 30 anos atrás”, apontou o relatório.

    A WMO também alertou para um aquecimento global atual acima dos níveis que existiam antes da era pré-industrial, no século 19, e considerou que uma nova onda de calor deve atingir o mundo em breve.

    “A temperatura global em 2022 é atualmente estimada em cerca de 1,15 grau celsius (°C) acima do que havia de média pré-industrial em 1850-1900. A média para o período 2013-2022 é  estimada em 1,14°C acima do patamar pré-industrial. Isso se compara com o aumento de 1,09°C de 2011 a 2020, conforme estimado pelo sexto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês)”, destacou o documento da WMO.

    Agência Brasil

    ilustração: Freepik

  • Sobre

    Natal será a primeira cidade do Nordeste a receber o novo drink tropical da Ambev

    Aproveitar os momentos especiais de forma leve, simples e sem muita preocupação, esse é o combo perfeito quando associado a Isla. O drink de gin, água com gás e um toque natural de frutas promete refrescar os dias quentes de Natal, conhecida como a Cidade do Sol. A capital potiguar será a primeira cidade do Nordeste a desfrutar da nova bebida da Ambev.

    Isla é saborosa, equilibrada, leve e refrescante, ideal para curtir os bons momentos. Com apenas 99 calorias e 4% de teor alcoólico, o produto será a nova tendência para a próxima temporada entre os norte-rio-grandenses. Seguindo a pegada tropical proporcionada pela cidade litorânea, os apreciadores irão experimentar Isla em 3 sabores: pêssego e maracujá; limão siciliano e gengibre; framboesa e amora.

  • Sobre ,

    Altas temperaturas podem piorar varizes

    Sabe aquelas veias dilatadas que incomodam e que surgem com mais frequência no calor?! Pois é, são varizes, e que podem piorar o quadro e os sintomas nesse período mais quente. Dor, ardência, inchaço, sensação de peso, coceira, queimação, dormência e cansaço são algumas das queixas mais comuns entre os pacientes.

    As varizes vão além dos fatores estéticos; são veias superficiais dilatadas, sendo mais comuns nos membros inferiores e que apontam problemas de circulação. No verão, devido às altas temperaturas, há piora dos casos, uma vez que o calor provoca a dilatação dos vasos, principalmente em veias e linfáticos.

    Segundo a cirurgiã vascular, Dra. Nara Medeiros (CRM/RN 4887), é possível aproveitar a estação com segurança seguindo algumas dicas. “Evitar o excesso de sal, beber bastante líquido, praticar exercícios físicos, manter as pernas elevadas durante o repouso, evitar muito tempo em pé, preferir horários com temperaturas mais amenas (no início da manhã ou fim de tarde) para caminhadas, estão entre as medidas de precaução”, cita Dra. Nara e acrescenta “as meias de compressão também fazem parte, e requer orientação médica. Elas ajudam bastante na redução dos sintomas e no controle dos desconfortos causados pelas varizes”.

    Segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), há um aumento de 20% a 30% no número de queixas por esse tipo de problema nas pernas durante o verão. E, embora seja mais comum aparecer em pessoas acima dos 40 anos de idade, a doença também atinge jovens na faixa dos 20 e 30 anos, principalmente aqueles com predisposição genética. “O tipo de trabalho e estilo de vida da pessoa também podem influenciar. Ficar muito tempo na mesma posição, por exemplo, dificulta o retorno do sangue das pernas para o coração, aumentando a pressão venosa”, explica a Dra. Nara Medeiros.

    Para reduzir os riscos, a indicação é se movimentar e manter seu Check-up vascular em dia. Consulte um médico de sua confiança.

  • Sobre

    Canguaretama inicia programa de arborização

    O município de Canguaretama iniciou nesse domingo, 09, um programa de arborização, com plantio e distribuição de mudas. O objetivo, além de embelezara paisagem urbana, é amenizar as altas temperaturas.

    As ruas e praças da cidade receberão uma grande variedade de mudas de Aroeira, Caju, Acerola, Ipê Rosa, Ipe amarelo, Flamboyant mirim, Flamboyant, Caraibeira e Ipê de jardim, que já fazem podem ser encontradas no horto municipal.

  • Sobre

    Dezembro Laranja: cuidados para prevenir o câncer de pele

    A campanha Dezembro Laranja foi criada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia como parte de um movimento para prevenir o câncer de pele no país. De todos os cânceres diagnosticados, o câncer de pele responde por 27%, sendo o mais incidente no Brasil. São aproximadamente 180 mil novos casos do tipo não melanoma por ano.

    Como forma de prevenção, além do uso regular e adequado do filtro solar, as orientações também incluem: uso de roupas com fator de proteção ultravioleta, uso de chapéus, evitar exposição ao sol entre 10h e 16h – quando predominam os raios UVB – e sempre escolher ambientes ao ar livre que ofereçam sombra de forma eficiente. Estas são algumas das recomendações feitas pela dermatologista do Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol-UFRN/Ebserh) Maria do Carmo Palmeira Queiroz.

    A profissional é mais uma das convidadas a participar da cartilha Dicas de Saúde do Huol. Nesta edição, a pauta Cuidados com a pele no Verão ganha destaque. O conteúdo completo da cartilha Dicas de Saúde com o tema pode ser acessado aqui.

    Um dos tumores mais malignos e com potencial risco de disseminação para outros órgãos, o melanoma é responsável por 10% de todos os casos de câncer de pele registrados no Brasil. O tumor pode ter origem a partir de pintas já existentes ou novos sinais. Quando diagnosticado precocemente, pode ter mais de 90% de chance de cura.

  • Sobre ,

    Encontro promovido pela UFRN discute mudanças climáticas no RN

    A Escola de Ciências e Tecnologia (ECT/UFRN), em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação (PPGCTI), promove, no dia 6 de dezembro, às 14h, o Encontro sobre Mudanças Climáticas no RN. O público-alvo são pesquisadores da instituição com trabalhos vinculados às mudanças do clima e suas consequências no âmbito estadual. O evento acontece na modalidade remota e os interessados devem confirmar interesse até o dia 26 de novembro, por meio deste e-mail.

    O encontro é vinculado ao projeto Enfrentamento das Mudanças Climáticas no Rio Grande do Norte — Preâmbulos da Implantação de uma Rede Colaborativa (ECT/PPgCTI), que visa à implantação de uma rede cooperativa capaz de combater as mudanças climáticas no RN, com o apoio de Instituições públicas e privadas do ensino superior. Para isso, a iniciativa traz uma breve apresentação das ações de estudo, ensino e extensão que vem desenvolvendo. O objetivo é estabelecer conexões entre as diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até as exatas, e discutir pontos relevantes para a causa e sua Comissão de Planejamento em 2022.

    As redes colaborativas são formas estratégicas de promover a adaptação face aos novos contextos socioeconômicos, visto que possibilita a transmissão de conhecimentos e o alcance de soluções em prol de uma meta em comum. O projeto considera que o RN carece de um sistema articulado para responder efetivamente às vulnerabilidades associadas aos efeitos do clima. A criação da rede é um passo importante para preencher essa lacuna e exige o levantamento e o mapeamento iniciais de instituições com ações direcionadas ao combate de mudanças extremas da temperatura da terra.

    O monitoramento permite analisar a fragilidade dos municípios abarcados pelas ações e a qualidade dos serviços prestados à sua população. A etapa seguinte consiste no firmamento de contatos e parcerias com as organizações identificadas. Por último, espera-se a formação de uma rede de assistência entre as diversas instituições de ensino do estado que tenham a finalidade de exercer ações diretas e efetivas nas comunidades mais vulneráveis às instabilidades do clima.

  • Sobre

    Bombeiros registram cerca de 13 incêndios por dia no RN

    Altas temperaturas e vegetação seca elevam os números de incêndios florestais e queimadas em todo o Rio Grande do Norte. De acordo com os Relatórios Mensais do Corpo de Bombeiros Militar do RN, foram registrados aproximadamente 13 atendimentos diários envolvendo casos de incêndios florestais apenas na primeira quinzena de setembro. No geral, 188 ocorrências dessa natureza foram atendidas durante o período. 

    “Esses incêndios ocorrem em áreas urbanas e rurais, com um percentual maior na região Oeste e Seridó do Rio Grande do Norte devido à estiagem. A maioria dos sinistros, infelizmente, acontecem em razão da ação humana com a limpeza de terrenos e na preparação do solo para plantações”, disse o Comandante do 1° Grupamento de Bombeiros, major Christiano Couceiro.

    Em caso de necessidade, como os agricultores que preparam seus terrenos, é importante fazer aceiros (faixas ao longo das cercas onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo, que tem como finalidade prevenir a passagem do fogo para área de vegetação) e observar qual o melhor tempo e horário. Outra recomendação do CBMRN é que os terrenos baldios sejam mantidos limpos, sem entulhos e se alguém perceber algum foco de incêndio deve entrar em contato imediato com o Corpo de Bombeiros, por meio do telefone 193.

    Lei

    O Código Florestal Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, no Capítulo IX “DA PROIBIÇÃO DO USO DE FOGO E DO CONTROLE DOS INCÊNDIOS”, Art. 38 define que: Art. 38. É proibido o uso de fogo na vegetação, exceto nas seguintes situações: I – em locais ou regiões cujas peculiaridades justifiquem o emprego do fogo em práticas agropastoris ou florestais, mediante prévia aprovação do órgão estadual ambiental competente do Sisnama, para cada imóvel rural ou de forma regionalizada, que estabelecerá os critérios de monitoramento e controle.

    Canais de Denúncia para Infrações e Crimes

    Ambientais – 0800.281.1975

    Incêndios – 193

    Denúncias – 190