Últimas histórias

  • Prefeitura lança programa “Mossoró Digital”

    A Prefeitura de Mossoró lançou nessa segunda-feira o programa “Mossoró Digital”, uma plataforma online que reúne os serviços disponibilizados pelo município, como a solicitação de alvará de funcionamento; impressão de boletos; requisição de licenciamento ambiental; envio de ofícios ao Município; e solicitação do Corte de Terra e da Carteira de Passe Livre para pessoas com deficiência. Já aos servidores da municipalidade, a plataforma permitirá acesso aos processos internos da Prefeitura.

    Pelo “Mossoró Digital” poderá ser feito ainda o acompanhamento em tempo real das solicitações efetivadas na plataforma. Ou seja, a população poderá aferir o andamento de suas demandas ao Município. A economia de recursos públicos também está entre os benefícios possibilitados pelo “Mossoró Digital”. O Município estima uma economia anual superior a R$ 500 mil a partir da redução da compra de folhas de papel e do volume de impressões.

    Acesse “Mossoró Digital”: AQUI

  • Audiência pública debate criação do Monumento Natural Cavernas de Martins

    O Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, em parceria com a Prefeitura Municipal de Martins, informa a realização da Audiência Pública para apresentação e discussão da proposta de criação da Unidade de Conservação Monumento Natural (MONA) Cavernas de Martins, no dia 16(quinta-feira), às 08h, no Ginásio Poliesportivo José Maria Teixeira, na Rua Presidente Médici, em Martins. 

    Para o diretor-geral do Idema, Leon Aguiar, a nova Unidade de Conservação irá fomentar o turismo sustentável. “Convidamos os órgãos ambientais, instituições e a população para participarem deste momento marcante para a Região do Alto Oeste Potiguar. Vamos proteger uma floresta de Caatinga, repleta de riquezas naturais”, destacou o diretor.
     
    A audiência pública atende ao processo de criação do Monumento Natural Cavernas de Martins destacado no § 2o, do artigo 22º da Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000 – Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), e ao Decreto nº 4.320, de 22 de agosto de 2002, que regulamenta a Lei do SNUC.

    Segundo o supervisor do Núcleo de Gestão de Unidades de Conservação do Idema, Rafael Laia, não estão sendo medidos esforços para a preservação desta importante área de caatinga potiguar. “O Monumento Natural localiza-se em uma área prioritária para a conservação da Caatinga, sendo esta caracterizada, principalmente, pela presença de matas serranas ricas em diversidade biológica e repleta de cavernas. Com a criação desta nova unidade de conservação na região, será possível compatibilizarmos a preservação da área com a utilização sustentável da terra e dos seus recursos naturais”, finalizou o supervisor.

    Durante a sessão pública, será apresentada aos participantes a proposta da nova Unidade de Conservação e, em seguida, será aberto um espaço de perguntas e respostas. O regulamento do evento está disponível no site do órgão, idema.rn.gov.br.
     
    Consulta Pública
     
    No dia 30 de novembro o Idema abriu consulta pública com o objetivo de discutir os estudos técnicos da proposta de criação do MONA. Os questionamentos, dúvidas e sugestões poderão ser enviados até às 23h59:59, do dia 15 de dezembro, através do e-mail: monacavernasdemartins@gmail.com. Na manifestação enviada se faz necessário identificar o nome e a instituição do participante. Os documentos e estudos técnicos que embasaram a criação da nova unidade de conservação estão disponíveis AQUI!
     
    Serviço

    Audiência Pública sobre a Mona

    Quando? 16/12 (quinta-feira)
    Hora? 08h
    Formato? Presencial
    Onde?  Ginásio Poliesportivo José Maria Teixeira, na Rua Presidente Médici, em Martins.

  • Comissão de Educação da CMN convoca secretária para discutir piso salarial dos professores

    A Comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Inovação da Câmara Municipal de Natal – CMN decidiu nesta terça-feira (7), realizar uma reunião extraordinária no próximo dia 16, às 9h, convocando a secretária municipal de Educação, Cristina Diniz, para debater sobre o não pagamento do reajuste do piso dos professores do município, que está motivando uma greve da categoria a ser iniciada na próxima sexta-feira (10).

    “Foi nossa última reunião ordinária e fizemos um trabalho importante ao longo do ano, tanto dentro da Câmara quanto em fiscalizações nos equipamentos de educação e de cultura. Concluímos o ano debatendo uma vez a questão do piso salarial dos professores e os recursos do Fundeb. Como convidamos as secretarias de Educação, de Administração e o NatalPrev e nenhuma delas compareceu, aprovamos a convocação extraordinária da secretária. Importante que foi colocado que há o desejo de não ocorrer greve de modo que haja proposta para pagamento do reajuste”, destacou a vereadora Brisa Bracchi (PT), presidente da comissão.

    Os vereadores Robério Paulino (PSOL), Hermes Câmara (PTB), Bispo Francisco de Assis (Republicanos) e Pedro Gorki (PCdoB) também aprovaram a convocação proposta da titular da Educação municipal. “Ao meu ver, a greve tem tudo para ser uma grande mobilização porque se justifica por uma questão vital, já que existe a necessidade de que o salário seja atualizado. Buscaremos todo o caminho para dialogar e não haver greve desde que venha proposta para o cumprimento da lei”, destacou o vereador Pedro Gorki. O vereador Anderson Lopes (SDD) também participou da reunião.

    Em audiência na comissão em outubro passado, os professores apresentaram dados do Relatório de Execução Orçamentária do 4° bimestre com os dados até o mês de agosto, que apontaram para um superávit de R$ 63 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo a categoria, pagando 12% do piso como reivindica seriam utilizados R$ 44 milhões.

    O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte/RN), Bruno Vital, declarou que ainda há tempo hábil para que seja apresentada um proposta que evite a greve. “A Prefeitura não conseguiu apresentar uma proposta que contemple a totalidade do piso que não é atualizado desde 2020. Desejamos encerrar a discussão para que tenhamos proposta de 12,84% de reajuste do piso como manda a lei. Há dois anos a gente tenta dialogar. Mesmo com arrecadação de mais de R$ 40 milhões acima do previsto no Fundeb, suficientes para repor o piso e investir nas escolas, o prefeito continua negando esse direito aos professores,  então o recurso que temos a usar agora é a greve”, explicou.

    Na reunião desta terça-feira, os vereadores apreciaram ainda 18 matérias em pauta. Dentre estas, foi aprovada a criação da Frente Parlamentar do Cooperativismo e a Frente Parlamentar da Cultura, além da criação da Comenda John Kennedy para homenagear entidades e pessoas que atuam na defesa do consumidor. Passaram também quatro projetos de concessão de títulos de cidadania natalense, entre eles, um a ser entregue à jornalista e ex-deputada federal Manuela d’Ávila.

  • Professores da UFRN escrevem carta aberta a todos os envolvidos na “Ação dos Precatórios”

    Um grupo de professores da UFRN que integra a conhecida “Ação dos Precatórios” e que discorda da proposta da atual diretoria do Adurn-Sindicato para um acordo com deságio de 65% (diferença entre o valor calculado na ação e o valor que será recebido) sobre os valores a que cada um tem direito, escreveu uma carta aberta a todos os docentes envolvidos, fazendo um apelo para que eles não concordem com o que consideram um absurdo, já que a causa já foi julgada e reconhece o direito dos trabalhadores às perdas sofridas.

    A “Ação dos Precatórios”, como é conhecido o processo trabalhista movido por professores da UFRN contra a União cobra o pagamento e a incorporação de valores que foram suspensos devido a planos econômicos na década de 1980 para controlar a inflação no Brasil.

    Leia o documento:

    O Processo dos Precatórios dos Professores da UFRN

    O processo dos precatórios, iniciado em 1991, já se desenrola há 30 anos e teve seu desfecho em 2015, quando foi julgado com ganho de causa para um conjunto de 1900 professores. Desse total, cerca de 300 professores faleceram e são representados atualmente por seus herdeiros legais. Dos 1600 vivos, muitos estão aposentados e alguns ainda na ativa.

    Com a ação transitada e julgada, em 2015 iniciou-se um processo que possibilitasse a execução dos precatórios e o devido pagamento a todos os professores.

    Recentemente, de acordo com informes do ADURN-Sindicato, Procuradores Gerais Federais fizeram um contato com a direção da entidade e seus advogados constituídos para apresentar um acordo.

    Nesse acordo, ainda em tratativas, foi proposto que se os professores aceitassem um deságio de 65%, os procuradores federais fariam ações junto ao juiz do processo principal para agilizar o pagamento dos precatórios com o deságio proposto.

    Aqui começam os problemas

    A direção do ADURN-Sindicato, junto com os seus advogados, reunidos em Brasília, realizaram tratativas para a efetivação do acordo a ser futuramente homologado pelo juiz do processo. Nessa reunião, foi exigido pelos Procuradores Federais que o Sindicato e os advogados assinassem uma Cláusula de Confidencialidade. Dessa forma, a entidade e seus representantes legais ficaram proibidos de informar aos professores sobre tudo que foi apresentado na reunião com os Procuradores Federais.

    Como representante legítima dos professores, a direção do ADURN-Sindicato nunca poderia aceitar essa Cláusula de Confidencialidade. Como os professores poderiam decidir algo se não sabiam de todos os termos do acordo? Mesmo assim, a direção do ADURN-Sindicato apresentou aos professores a proposta do deságio de 65% feita pelos Procuradores Federais.

    Inicialmente, a ideia era que essa discussão fosse realizada em uma Assembleia Geral dos professores envolvidos no processo. Tempos depois, o ADURN-Sindicato desistiu da Assembleia e resolveu realizar um Plebiscito por meio eletrônico com a participação de todos os professores envolvidos na ação.

    Mais problemas se acumulam.

    Para a realização de um plebiscito onde um conjunto de professores tenham que decidir sobre aceitar ou não um acordo, é imperioso que todos estejam devidamente informados sobre o que vai escolher e votar.

    A direção do ADURN-Sindicato em entrevistas à imprensa, apesar de afirmar que estava apenas encaminhando a questão para decisão dos professores, em diversos momentos subliminarmente indicava que o acordo era benéfico aos professores. Além disso, a direção da entidade não permitiu que os professores contrários ao acordo e ao absurdo deságio de 65% utilizassem os meios de comunicação do sindicato para divulgarem suas posições para todos os signatários da ação.

    No acordo proposto pelos Procuradores Federais é exigido que cada professor que concorde com o deságio, assine um TERMO DE DECLARAÇÃO aceitando os termos propostos. Dessa forma, apenas o plebiscito não seria suficiente para a concretização do acordo.

    Ora, esses Termos de Declaração deveriam ser assinados pelos professores apenas após a realização do plebiscito, se a categoria aceitasse os termos. Absurdamente a direção do ADURN-Sindicato começou a pedir aos professores que assinassem o documento antes do início do plebiscito. E mais, passou a telefonar aos professores, através de uma empresa contratada, solicitando que fossem até a sede da entidade para assinar os Termos de Declaração.

    Um grupo de professores, inconformados com esse procedimento entrou com uma solicitação endereçada à direção do ADURN-Sindicato pedindo que:

    1 – O ADURN deveria fornecer aos professores todas as informações necessárias para o esclarecimento de dúvidas sobre o acordo proposto;

    2 – Adiasse o plebiscito até que todos os professores estivessem devidamente esclarecidos;

    3 – Realizasse uma Assembleia Geral antes da realização do plebiscito.

    Mais uma vez, a direção do ADURN-Sindicato não atendeu a qualquer reivindicação desse conjunto de professores, o que forçou a realização de uma ação judicial para que essas solicitações listadas acima fossem atendidas.

    O juiz da causa se declarou impedido, pois considerou que o assunto deveria ser objeto de apreciação na justiça federal e não julgou o processo.

    Estranhamente, a direção do ADURN enviou uma matéria jornalística aos associados com a seguinte manchete: Vitória histórica! Justiça reconhece legitimidade do plebiscito promovido pelo ADURN-Sindicato sobre a ação dos Precatórios.

    Ora, o juiz não julgou a causa. Apenas declinou da competência para julgar a causa e a remeteu à esfera federal.

    No final do dia 03 de dezembro de 2021, prazo final para o plebiscito virtual, o ADURN-Sindicato divulgou o resultado do plebiscito com uma matéria em seu site com a seguinte manchete: “Precatórios: Docentes aprovam proposta de acordo por ampla maioria”. Segundo a entidade, votaram no plebiscito 957 professores, sendo 734 professores pelo sim e 223 professores pelo não.

    Já que são 1900 professores e herdeiros envolvidos no processo, o número de pessoas que votaram SIM, concordando com o acordo proposto, não atingiu a ampla maioria exigida pelos procuradores federais para a efetivação do mesmo.

    Apesar disso e de forma unilateral e autoritária, a direção do ADURN-Sindicato emitiu um comunicado estendendo o prazo para a entrega do Termo de Declaração assinado até o dia 17 de dezembro.

    Como dito pelas próprias palavras dos advogados da causa: “É importante lembrar que apenas os professores e professoras que assinaram e entregaram o termo de declaração serão incluídos no acordo. Deste modo, aqueles que votaram no plebiscito, mas não entregaram o termo devem realizar essa entrega o mais rápido possível”.

     O QUE FAZER?

    Diante do exposto, os professores e herdeiros abaixo assinados, cansados com a falta de transparência e com o descaso da direção do ADURN-Sindicato, dirigem-se a todos os professores e herdeiros que participam do processo dos precatórios para alertá-los do absurdo desse acordo e pedem:

    1 – NÃO ACEITEM ESSE ABSURDO ACORDO DE DESÁGIO DE 65% NO VALOR DEVIDO A CADA PROFESSOR.

    2 – SE VOTOU SIM E AINDA NÃO ASSINOU O TERMO DE DECLARAÇÃO QUE ATESTA QUE O PROFESSOR ACEITOU O ACORDO, NÃO PREENCHA NEM ASSINE QUALQUER DOCUMENTO PROPOSTO PELO ADURN.

    3 – SE VOTOU SIM E JÁ ASSINOU O ACORDO, VÁ ATÉ A SEDE DO ADURN E EXIJA A DEVOLUÇÃO DO TERMO ANTERIORMENTE ASSINADO ATÉ DO DIA 17 DE DEZEMBRO. É DIREITO SEU, PROFESSOR, O PAGAMENTO DO VALOR TOTAL DO PRECATÓRIO.

    4 – DIGA NÃO AO ACORDO DE DESÁGIO DE 65% NO VALOR QUE VOCÊ TEM A RECEBER PELO SEU PRECATÓRIO. O PROCESSO JÁ FOI JULGADO E É UM DIREITO SEU, PROFESSOR.

    Natal, 09 de dezembro de 2021

    Adalberto Trindade,  Akemi Iwata Monteiro, Albanita  Macedo, Aldemir Gomes Freire, Alexandre Augusto de Lara Menezes, Aluísio Alberto Dantas, Ana Maria Ramos, Ann Mary Faraj, Antônio Cabral Neto, Antonio Francisco da Rocha, Benedito Tadeu Vasconcelos Freire, Bernadete Oliveira, Carlos Alberto dos Santos, Carlos Capistrano, Carlson Pereira de Souza, Carmen Calado, Celia Holtz, Celma Q F Albuquerque, Clodomiro Alves Junior,  Constância Lima Duarte, Dalva Araújo,  Denise Maria de Carvalho Rocha, Diva Cunha Pereira de Macedo, Édson Gutemberg de Souza, Eduardo de Assis Duarte, Elisa Bittencourt, Elysson Moreira Silva, Eugenio Marcos Soares Cunha, Evânia Leiros de Souza, Fernando César Miranda, Francisco Seixas das Neves, Fred Sizenando Rossiter Pinheiro, George Tarcisio Miranda Rocha, Gilmar Amorim, Guilherme Fulgêncio de Medeiros, Heloiza Henê Marinho, Humberto Conrado Duarte, Ilane Boucinhas, Iloneide Ramos, Ivone da Silva Salsa, Ivonete de Freitas Cadengue, Jesiely Moreira Silva, Joana D’arc Dantas, João Bosco da Silva, João Bôsco de Castro Guerra, João Bosco Paulo, João da Mata Costa, Joao Fernandes de Sousa, Joaquim Oliveira, Jomaria Alloufa, José Luíz, José Querginaldo Bezerra, Josette Lourdes Melo, Júlia Fernandes, Júlio Fernandes Maia Neto, Júlio Mendes, Katarina Camara Martins, Lígia Maria Rodrigues de Melo, Lucio Flavio Moreira, Luiz Amorim Carlos, Luiz Carvalho de Assunção, Luiz Seixas Neves, Magdi Aloufa, Márcio Capriglione, Marco Aurélio Martins de Almeida, Mardone França, Margarida Magalhães,  Maria Angélica Furtado da Cunha, Maria Auxiliadora C Rocha, Maria Auxiliadora G Ribeiro, Maria Bernardete Sousa, Maria Célia Correia Nicolau, Maria Célia Formiga, Maria de Fátima Cirne, Maria de Fátima Crisóstomo, Maria de Fátima Medeiros, Maria do Carmo Lopes de Melo, Maria do Socorro Cabral, Maria do Socorro M. Cabral, Maria Elizabete A. Bulhões, Maria Ferreira da Rocha, Maria Gerlani Porpino Krumenaue, Maria Ines Bigois Rodrigues, Maria Inês Magnata, Maria Tereza Barreto de Oliveira, Maria Vilma P. Souza, Mariluce Oliveira Araujo, Marina Boucinhas, Marleusa Fernandes, Nássaro Nasser, Neide Balbina De Lima Lobão, Neide Maria Ferreira da Rocha, Ney Marques da Fonseca, Nilda Cerqueira, Nilda Maria Teixeira de Cerqueira, Nilma Leão Costa,  Osman Rosso Nelson, Paulo Cesar Formiga, Paulo Roberto Medeiros de Azevedo, Paulo Xavier Trindade, Pedro Hélio G Teixeira, Pedro Hélio Gomes Teixeira, Pedro Maia, Raimunda Amorim Duarte, Renato de Medeiros Rocha, Ricardo Lagreca, Rita Ribeiro, Roosewelt F Soares, Rosalba Timóteo, Rosineide S Brito, Rudá Soares, Sandra Rezende de Andrade, Silvia Fonseca, Silvia Maria Varela de Queiroz,  Tarcísio Palhano, Técia Maranhão, Thérbia Maria de Medeiros Guerra, Valéria Cruz, Vera Amaral, Vicente de Paulo C. de Arruda, Vicente Toscano.

  • Projeto da Extensão do IFRN beneficia pequenos e médios mineradores do estado

    Uma iniciativa do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) promete movimentar o  pequenos e médios mineradores do interior do estado. Trata-se de um projeto de extensão que tem como meta apoiar esse grupo através de ações que ajudem a aumentar a competitividade do setor assim como gerar prática profissional para estudantes. As análises laboratoriais de qualidade são parte do projeto. Com duração de sete meses, o “Do IFRN Natal-Central ao Sertão: Análises Laboratoriais aos Pequenos Mineradores do RN” é fruto do Edital n° 12/2021 e está ligado à Diretoria de Extensão do Campus. Com atividades de pesquisa iniciadas em setembro, concentrará as atividades de campo nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. 

    Segundo Djalma Neto, coordenador da equipe e técnico laboratorista, os pequenos e médios mineradores do interior do Rio Grande do Norte que tenham interesse em participar ainda podem se inscrever. Para ser um dos produtores beneficiados é necessário ser pequeno ou médio minerador, com CPF ou CNPJ tipo MEI. “Preenchendo esses critérios, basta entrar em contato por meio do telefone 4005-9944 ou através do e-mail lt2m.cnat@ifrn.edu.br. É preciso também informar nome completo, análise de interesse, quantidade de amostras e qual o município em questão. A partir daí, a equipe do projeto iniciará um diálogo para fechar o cadastro e confirmar se haverá possibilidade ou não de contemplar o interessado”, explicou Djalma.

    Além do coordenador, a equipe conta hoje com o técnico em Mineração Yuri Souza Gomes, ligado à Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern,) os professores Flanelson Monteiro, Edson Neves e Tercio Graciano, além dos bolsistas, Nathalya Gomes (Curso Técnico Integrado de Geologia), Joelma Monteiro (Curso Técnico Subsequente em Mineração) e do aluno voluntário, Diego Teixeira (Curso Técnico Subsequente Mineração). 

    Na prática, o projeto de extensão consiste em um trabalho de assistência ao arranjo produtivo local de base mineral, com o fornecimento de análises laboratoriais de tratamento de minérios e análises químicas gratuitas aos pequenos e médios mineradores. De acordo com o coordenador Djalma Neto, a iniciativa é para que os produtores não necessitem viajar até outros estados para realizarem essas análises, já que, frequentemente, esses obstáculos inviabilizam o processo, devido aos altos custos. Segundo o coordenador: “Com a estrutura que possui o Laboratório de Tecnologia Mineral e Materiais do Campus Natal-Central do IFRN, a equipe do projeto viajará da capital ao interior do estado, para realizar a coleta de amostras”. Após o processo de coleta e posterior análise, a equipe emitirá o certificado relativo ao resultado do material analisado.

    O projeto de extensão abrangerá inicialmente pequenos e médios mineradores especificamente do Seridó e do Alto Oeste potiguar. Porém, dependendo dos resultados alcançados, o objetivo é que outras regiões do RN sejam também contempladas futuramente. Segundo Djalma Neto, o trabalho é um desafio para todos, mas as expectativas são as melhores possíveis: “Coordenar esse projeto é desafiador, devido à logística que deve ocorrer para realização das viagens, organização das amostras e prestação de contas, por ser um projeto com fomento, através de Edital. Mas ainda maior que os desafios são as recompensas de ver a importância para a sociedade”.

    Mais informações pelo telefone 4005-9944 ou pelo e-mail lt2m.cnat@ifrn.edu.br.

  • Projeto cria cadastro nacional de pedófilos

    Um cadastro nacional vai reunir pessoas condenadas por crimes relacionados à pedofilia. A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (6) o projeto de lei que cria esse cadastro. 

    Os dados serão levantados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Além das informações, a ficha contará com foto do condenado.

    Entre os crimes estão estupro de vulnerável; corrupção de menores; exploração sexual de criança, adolescente ou vulnerável; e delitos praticados por meios digitais, como produzir, armazenar, divulgar ou expor vídeo de sexo envolvendo criança ou adolescente.

    A matéria é de autoria do deputado Nivaldo Albuquerque (PTB-AL) e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Como tem caráter conclusivo, uma vez aprovada, não vai a plenário.

    Agência Brasil

  • Prefeitura inicia retirada de aguapés no Rio Mossoró

    Notícia boa. Equipes da Secretaria de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB), em Mossoró, estão desde o dia 02 retirando aguapés, plantas aquáticas flutuantes, do Rio Apodi-Mossoró.

    Espero que o trabalho continue e seja ampliado até o rio Mossoró voltar à vida como opção de lazer, navegação e pesca. E que as fontes de poluição do rio sejam interrompidas.

    Para quem não sabe, os aguapés são benéficos para os rios quando estão em pouca quantidade, já que a planta se alimenta de resíduos que estão suspensos na água, como esgotos sem tratamentos que foram lançados no rio. Quando há uma explosão do crescimentos dos aguapés, indica que a qualidade da água está muito baixa e que o rio está altamente poluído.

  • Turnê Sesc com Duo Groove & Khrystal estreia nesta quarta-feira (08)

    A “Turnê Sesc com Duo Groove & Khrystal”, para divulgação do novo álbum Romã, acontece entre os dias 8 e 10 de dezembro, em Caicó, Mossoró e Natal. A ação é mais uma iniciativa cultural promovida pelo Sistema Fecomércio RN, por meio do Sesc RN.

    O evento terá participação especial do percussionista Ramon Gabriel. A obra apresenta cinco temas inéditos e contou com as participações de Mestrinho e Roberta Sá. A turnê começa no dia 8/12, às 19 horas, no Sesc Zona Norte, e segue nos dias 9 e 10, nas unidades de Mossoró e Caicó, também às 19 horas.

    Sérgio Groove e Khrystal são potiguares e se conhecem há anos. O primeiro projeto em duo – o show “Groove e Khrystal” – aconteceu em fevereiro de 2020 com um circuito de shows pelas salas do BNB do Ceará, com repertório baseado nas memórias afetivas deles. Com a chegada da pandemia, as composições foram surgindo e resultando no primeiro lançamento, todo composto e produzido pela dupla.

    “Representa junção de forças, a partilha de experiências, o desejo de experimentos sonoros e a harmonia entre gêneros para além das relações amorosas. O EP Romã é celebrativo e atenta para as questões de saúde emocional. Fala de fé e positividade com raízes fincadas no Nordeste, com diálogo aberto com o mundo”, afirma Khrystal.

    O Sesc RN se mostra um grande apoiador da cultura do estado. Entre janeiro e setembro de 2021, ações como a Aldeia Sesc Seridó, Poti-Cultural, Mostra de Arte e Cultura, Terraço do Relógio, Letra e Música, entre outros, já beneficiaram quase 50 mil pessoas.

    Serviço:

    Turnê Duo Groove & Khrystal

    • 8/12 (quarta-feira), às 19 horas, no Sesc Zona Norte. Rua Paranduva, 2.873. Conj. Santa Catarina.
    • 9/12 (quinta-feira), às 19h, no Sesc Mossoró. Rua Doutor João Marcelino, 4.000. Abolição.
    • 10/12 (sexta-feira), às 19h, no Sesc Caicó. Rua Washington Luís, 55. Boa Passagem.

    Acesso gratuito

    Obrigatório o uso de máscara e apresentação do cartão de vacina contra a Covid-19 ou o aplicativo do RN+Vacina.

  • UFRN promove Mostra Virtual de Profissões 2021

    A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), promove na próxima quarta-feira, 8, a Mostra Virtual de Profissões UFRN 2021. A live de abertura acontece das 16h às 17h30, transmitida no canal da UFRN no YouTube. Este ano, em sua 13ª edição, a Mostra continua em formato remoto. 

    As coordenações dos 111 cursos de graduação da Instituição com oferta regular em Natal e no interior, bem como docentes e discentes, gravaram vídeos onde apresentam os cursos e as possibilidades de empregabilidade nas várias áreas de formação ofertadas pela UFRN. Os vídeos já estão disponíveis no canal da UFRN no YouTube. O evento está sendo realizado por meio de uma parceria entre Prograd, Secretaria de Educação a Distância (Sedis) e a Superintendência de Comunicação (Comunica).

    A Mostra de Profissões é um evento anual e já consolidado no calendário da UFRN. A ação promove a interação entre estudantes do ensino médio, professores e alunos da graduação, profissionais atuantes no mercado e demais interessados. 

    O objetivo é esclarecer sobre os cursos de graduação baseados no conhecimento do perfil profissional de cada área de formação e as possibilidades de profissionalização a estes vinculadas. Possibilitando ao estudante fazer uma escolha mais consciente e segura, de modo a minimizar as insatisfações relativas à profissionalização precoce.

  • Detran vai implantar ciclovia e sinalizar rodovia que liga Mossoró a Tibau

    A RN 013 que liga as cidades de Mossoró a Tibau, no Oeste Potiguar, começou a receber investimentos do Governo do Estado em relação a sinalização horizontal e vertical de toda a rodovia. O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) iniciou as obras de sinalização, que vão abranger 56km de extensão, já que a rodovia é de pista dupla.

    Uma das novidades implantadas pelo Detran na RN 013 é a criação de uma ciclovia no sentido Mossoró/Tibau. O equipamento terá 28km de prolongamento e vai possibilitar mais segurança para o tráfego de bicicletas na área, que se trata de um dos polos turísticos do Estado com grande movimentação de pessoas.

    As melhorias na rodovia vão contar ainda com pintura de sinalização asfáltica compreendendo faixa central, eixo, faixas laterais e bordo da pista, como também implantação de placas de regulamentação, indicativas e de advertência. Serão também revitalizadas a pintura dos locais onde há faixas de pedestres e lombadas, e implantação de redutores (lombadas) de velocidade em pontos avaliados pela equipe de engenharia de trânsito do Detran.

    O diretor do Detran, Jonielson Pereira, informou que a obra deve ser concluída ainda neste mês de dezembro possibilitando mais segurança ao tráfego de veículos que é ampliado naquela rodovia durante o veraneio. “Nosso objetivo é entregar a rodovia sinalizada e com ciclovia ativa ainda neste mês. Com isso iremos beneficiar não somente as cidades de Mossoró, Tibau e Grossos, mas também à população do Oeste e turistas que veraneiam em Tibau”, comentou.

    O coordenador de Operações do Detran, Francisco Navegantes, informou que o investimento do Governo do Estado nas sinalizações horizontal e vertical, e na implantação da ciclovia é de R$ 300 mil.

Voltar ao Topo

Entrar

Esqueceu a senha?

Esqueceu a senha?

Insira os dados da sua conta e nós lhe enviaremos um link para redefinir sua senha.

Seu link de redefinição de senha parece ser inválido ou expirou.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.