Últimas histórias

  • Sobre , , , , ,

    Zeze Polessa apresenta peça em homenagem à cantora Nara Leão

    Natal está entre as capitais brasileiras que receberão no próximo mês de julho o espetáculo Nara, com oferecimento do Ministério da Cultura e patrocínio exclusivo da Petrobras. A atriz Zeze Polessa apresenta a peça, com autoria e direção de Miguel Falabella. Nara será apresentada no período de 04 a 07 de julho, no Teatro Alberto Maranhão.  Vendas de ingressos já disponívels através do Sympla (Link abaixo em Serviço).

    Nara Leão (1942-1989) é um nome incontornável para se entender a música, a cultura e a sociedade brasileira dos anos 60, 70 e 80. Suas atitudes pioneiras e revolucionárias se refletem em um repertório absolutamente singular e marcam uma trajetória que reverbera mesmo após três décadas e meia de sua partida. ‘Nara’, é fruto do arrebatamento causado pela cantora em Zeze Polessa, que partilhou o desejo de revivê-la nos palcos tendo ao seu lado, na autoria e direção do espetáculo, o amigo Miguel Falabella, parceiro em uma série de projetos teatrais desde 1979.

    Zeze Polessa cresceu ouvindo e acompanhando a carreira de Nara através dos discos e os muitos sucessos tocados nas rádios. Durante a pandemia, ela começou a ler uma biografia da cantora e – a partir de então – enfileirou uma série de entrevistas e livros sobre o período, quando, intuitivamente, começou ali a fazer uma pesquisa daquela que seria a sua próxima personagem.

    Ao falar sobre a vontade de interpretar Nara, em uma conversa informal com Miguel Falabella, ele na mesma hora avisou que criaria o texto do espetáculo e, após uma semana juntos, ainda no período pandêmico, a primeira versão da obra começava a ganhar forma.

    Momentos e canções

    No espetáculo, Nara aparece como se estivesse vindo de algum lugar do futuro – ou do passado – para compartilhar com o público algumas lembranças e reflexões. Através de um grande fluxo de consciência, o texto relembra momentos e canções da cantora sem preocupação com cronologias, datas ou qualquer outra formalidade, bem no estilo Nara, uma intérprete que sempre foi ‘fora da caixa’, quando esta expressão nem era tão usada assim.

    ‘Logo no início, ela mesmo diz que está de volta graças ao privilégio do teatro. Quando eu tive vontade de fazer a Nara, falei com Miguel que sabia não ter mais a idade dela, mas ele logo disse que isso não tinha a menor importância. Eu não procuro imitar o seu jeito de falar ou cantar, existe uma liberdade em todo este processo, não poderia ser diferente com alguém que sempre foi tão livre’, reflete Zeze, que interpreta ao vivo alguns dos muitos sucessos da intérprete, como ‘A Banda, ‘Corcovado’, ‘Marcha da Quarta-feira de Cinzas’, entre outros.

    Com direção musical de Josimar Carneiro, o espetáculo perpassa os diversos estilos e movimentos dos quais Nara participou. Em constante mutação, ela nunca se deixou rotular ou ficar presa a um determinado gênero: esteve no coração do nascimento da Bossa Nova, flertou com o Tropicalismo, participou dos festivais da canção, protagonizou o lendário show ‘Opinião, com João do Vale e Zé Ketti (e foi quem escolheu a estreante Maria Bethânia para substituí-la) resgatou antigos compositores, cantou samba-canção, músicas de protesto, rock’n’roll e jovem guarda. A liberdade e a inquietação de Nara se refletiam, sem amarras, na sua criação artística.

    No palco, as canções surgem para pontuar alguns dos momentos de uma vida que se confunde com a história do Brasil daquela época. Ao longo das cenas, alguns temas vêm à tona, como a repressão sofrida no período da ditadura militar, o exílio, o avanço do debate feminista, a revolução comportamental das décadas de 60 e 70, a maternidade, os célebres casos de amor e as demais paixões da cantora.

    Não é a primeira vez em que Zeze vai cantar em cena. Sua trajetória foi pontuada por alguns musicais, inclusive chegando a protagonizar uma versão de ‘A Noviça Rebelde’, em 1992. ‘As canções de Nara me acompanham há muito tempo, eu já sabia as letras de uma boa parte do repertório e agora o desafio foi justamente selecionar quais as músicas que entrariam na peça, já que ela produziu muito ao longo da vida e gravou sempre canções muito pertinentes e necessárias’, conta a atriz.

    Uma amizade eternizada nos palcos

    Zeze Polessa e Miguel Falabella se conheceram em 1979, na icônica montagem de ‘O Despertar da Primavera’, no Parque Lage, de onde despontaram uma série de outros nomes, como Maria Padilha, Daniel Dantas e Rosane Goffman. Desde então, dividiram o palco em espetáculos como ‘Mephisto’ e ‘O Submarino’, também com texto de Miguel. Em 1996, ela estrelou a premiada ‘Florbela Espanca – A Bela do Alentejo’, outro monólogo sobre uma personalidade feminina marcante (a poeta portuguesa Florbela Espanca), com direção dele. A trajetória da dupla se fortaleceu ainda nas novelas ‘Salsa e Merengue’ e ‘A Lua me Disse’, em que Miguel escreveu personagens especialmente para Zezé, além da recente turnê com ‘A Mentira’, em 2019, espetáculo que os reuniu novamente em cena.

    NARA tem o financiamento da Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocínio Petrobras | Programa Petrobras Cultural e a produção é assinada pela Quintal Produções.

    FICHA TÉCNICA

    NARA

    com Zezé Polessa

    de Miguel Falabella

    direção musical, arranjos e produção musical: Josimar Carneiro

    direção assistente e direção de movimento: Marina Salomon

    cenografia: Dina Salem Levy

    desenho de luz: Ricardo Vivian e Sarah Salgado

    desenho de som: Arthur Ferreira

    figurino: Natália Duran

    visagismo: Marcelo Dias

    preparação vocal: Mariana Baltar

    operação de luz: Luana Della Crist

    operação de som e microfonista: João Gabriel Mattos

    assistência de cenografia: Alice Cruz

    cenotécnico: Rodrigo Shalako

    coordenadora de palco: Rahira Coelho

    contrarregra: Nivaldo Vieira

    camareira: Maninha Xica

    assessoria de comunicação: G7 Comunicação (Gustavo Farache)

    comunicação digital: Bruna Paulin

    concepção visual | projeto gráfico: Gringo Cardia

    designer gráfico: Matheus Meira

    fotógrafo: Flávio Colker

    audiovisuais | comunicação digital: Gil Tuchtenhagen

    Quintal Produções

    direção de produção: Verônica Prates

    coordenação de projetos: Valência Losada

    produção e administração: Letícia Vieira

    produção executiva: Camila Camuso

    assistência de produção: Ellen Miranda

    Realização: Ministério da Cultura, Governo Federal

    Patrocínio: Petrobras

  • Sobre , ,

    Soro caseiro é um santo remédio

    Publiquei o texto abaixo em maio de 2022, mas podia ter escrito hoje. Os sintomas da minha gripe estão mais amenos, mas nem por isso me descuido. Muito líquido e repouso. E se a vontade de comer vai embora, o soro caseiro entra em cena. É fácil de fazer e eficaz. Confiraí: Uma virose me tirou de cena por uma semana. Febre, dores no corpo, fraqueza extrema, diarreia. Qual das viroses? Não sei, consultei o médico por telefone e fiz o tratamento em casa. Mas, tem para todos os gostos. Viroses, arboviroses, endemias e pandemia. Zyka, dengue e Chikungunya estão grassando por todos os lados e ninguém vê os carros fumacê tão comuns em outras épocas. Claro, que cada um deve fazer sua parte e evitar deixar água parada em jardins e quintais. A quantidade de mosca também tem incomodado e nunca lavar as mãos, manter alimentos protegidos e higienizar bem frutas e verduras foi tão necessário. Os casos de Covid-19 também têm aumentado. Aí, já se sabe, o negócio é continuar usando máscaras em ambientes fechados, evitar multidões e se vacinar. Vacinas salvam vidas. O que também salva vidas é o soro caseiro. Em caso de vômitos ou diarreia, a pessoa tem que se manter hidratada. Tome bastante líquido (cerca de 2 a 3 litros por dia). Dê preferência ao soro caseiro ou a bebidas que contenham sódio e potássio, como água de coco. É importante ingerir de 50 a 100 mL (meio copo americano) de líquido depois de cada ida ao banheiro. Atenção: pessoas com pressão alta, doenças renais ou cardíacas, glaucoma, entre outras, não podem ingerir sódio em grandes quantidades. Se você tem alguma doença crônica e apresentar diarreia, consulte seu médico. Muita gente não sabe, mas a diarreia é a segunda maior causa de morte de crianças no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A cada dia, 15 crianças morrem vítimas desse quadro no Brasil. Atenção: se os sintomas persistirem por mais de 2 dias, houver sangue nas fezes ou outro sintoma (como febre, por exemplo), procure orientação médica. Modo de preparo do soro caseiro Em 1 litro de água mineral, filtrada ou fervida (mas já fria), misture 1 colher de sopa de açúcar (20 g) e 1 colher de café de sal (3,5 g). Mexa bem e ofereça ao doente em colheradas ao longo do dia. Você também pode verificar se a Unidade Básica de Saúde (UBS) próximo de sua casa fornece uma colher-padrão para preparação de soro caseiro. Essa colher tem 2 lados, um grande e um pequeno. Para preparar o soro, basta adicionar a 200 mL de água (1 copo americano) 2 medidas do lado grande de açúcar e 1 medida do lado pequeno de sal. * Com informações do site https://drauziovarella.uol.com.br/
  • Sobre , , ,

    Jason Lima lança “A Língua (O)usada” dia 27 na Livraria Leitura

    No dia 27 de junho de 2024, quinta-feira, a Livraria Leitura do Shopping Midway Mall será palco de um evento literário imperdível: o lançamento do livro “A Língua (O)usada”, do professor e autor Jason Lima. Das 18h às 21h, os leitores terão a oportunidade de conhecer o autor e adquirir exemplares autografados da obra, que se propõe a mostrar nuances e uma forma inovadora sobre como entendemos e apreciamos a língua portuguesa.

    “A Língua (O)usada” é uma coleção envolvente de crônicas e ensaios que aborda a linguística, gramática, etimologia e literatura de maneira acessível e cativante. O livro com mais de 500 páginas, levou quase um ano para ser concluído e celebra a riqueza e a diversidade da língua, destacando a criatividade e a produtividade dos seus usuários em contextos cotidianos e estilísticos. Com textos curtos, leves e comunicativos, Jason Lima equilibra erudição e narrativa atraente, tornando temas complexos acessíveis a todos os interessados na língua portuguesa.

    “Eu sou apaixonado pelas três pétalas da flor-de-liz, símbolo do curso de Letras, que representam a gramática, a linguística e a literatura. Estudo constantemente a língua portuguesa em todos os seus níveis. E isso reflete bem a produção do livro “A língua (o)usada”. É usada porque é o instrumento de vida e de representação de um povo. É ousada porque a todo instante ela é reinventada. Tentei unir aspectos gramaticais, linguísticos e literários da língua com clareza, leveza e humor para que os textos pudessem proporcionar uma leitura agradável para leigos e para especialistas. É, sobretudo, uma singela homenagem minha à nossa língua”, esclareceu o autor da obra.

    Jason Lima, com mais de 20 anos de experiência como professor, é formado em Letras pela UFRN e especialista em Ensino de Língua Portuguesa. Atuando no Ensino Médio e na preparação para concursos públicos, Enem e vestibulares, Jason também é autor de “Por um fio” (poesias) e “Gramática da Língua Portuguesa: análise e prática”, ambos lançados pela Editora Giostri. Além de seu trabalho como docente, ele é um produtor ativo de conteúdo sobre língua portuguesa e literatura para diversas plataformas, incluindo perfis no Instagram (@linguaemanalise_profjasonlima e @literaturaesquecida).

    O evento de lançamento de “A Língua (O)usada” promete ser uma celebração da língua portuguesa, oferecendo aos leitores uma oportunidade única de refletir sobre a atividade linguística em seus mais variados usos. Não perca a chance de participar deste encontro especial com o autor Jason Lima e mergulhar na beleza e complexidade da nossa língua.

    Serviço:

    – Evento: Lançamento do livro “A Língua (O)usada”
    – Data: 27 de junho de 2024, quinta-feira
    – Horário: das 18h às 21h
    – Local: Livraria Leitura, Shopping Midway Mall
    – Endereço: Av. Bernardo Vieira, 3775 – Tirol, Natal – RN, 59015-900

  • Sobre , , , ,

    “AHAYÁ DE RUA” celebra a tradição das festas juninas dias 14 e 15 em Potilândia

    O “aHAYá de Rua” chega à sua sétima edição com o intuito de realizar mais uma festividade junina popular, visando à preservação e reinvenção da memória cultural em torno do arraiá popular de rua.

    Com acesso gratuito (mediante a doação de 1kg de alimento), o aHAYá acontece nos dias 14 e 15 de junho, no bairro de Potilândia, reunindo toda a família, celebrando os laços comunitários através dos tradicionais símbolos juninos.

    “O aHAYá de Rua tem um papel muito importante no calendário de festejo junino da nossa cidade, sendo uma das poucas celebrações que persistem em seguir realizando esse movimento da cultura popular, que representa tanto da nossa região: Nordeste. O São João é uma festa das nossas raízes e tradições”, destaca Haylene Dantas – idealizadora e diretora geral do aHAYá.

    O tema que permeia toda a festa, neste ano, é o Seridó, exaltando a riqueza cultura daquela região de força e beleza ímpar. Haylene tem no Seridó as suas raízes: “O Seridó esse ano despertou em nós Potiguares, um esperançar em dias melhores, inspirando fartura, fé e muita celebração. Isso tudo dialoga diretamente com nosso festejo. Além de um resgate e vivência com a minha ancestralidade. Eu estou fazendo o caminho que minha família fez: do Seridó à Potilândia.”

    E como toda festa boa tem o seu esquenta, o aHAYá vem aquecendo o público com os ensaios do Boi Esmeralda, aos sábados, com a Orquestra Forró Assoprado do Boi Esmeralda, comandada pelo maestro Chico Bethoven. O último Ensaio do Boi Esmeralda ocorrerá neste sábado, 01 de junho, a partir das 19 horas, na Rua do Mercúrio, 80, Potilândia. Os ensaios foram patrocinados pela Prefeitura de Natal, através do FIC – Fundo de Incentivo à Cultura.

    O aHAYá de Rua 2024 conta com o patrocínio da Prefeitura de Natal, através do Programa Djalma Maranhão, e da Unimed, além do apoio cultural de O Boticário, sendo uma realização da HD Produções.

    SERVIÇO

    aHAYá de Rua

    Dias 14 e 15 de junho

    Rua do Mercúrio – Potilândia

    Acesso gratuito (mediante a doação de 1kg de alimento não perecível)

  • Sobre , , , ,

    Abaixo-assinado defende a não verticalização da orla de Natal

    Salve a orla de Natal: não à verticalização! é o que pede o abaixo-assinado promovido pelo Salve Natal!, coletivo de luta pelo direito à cidade que atua na capital potiguar. A campanha tem como objetivo reunir assinaturas que se manifestem contra o projeto de lei nº 302/2024, que está tramitando na Câmara Municipal de Natal após ter sido enviado pelo prefeito Álvaro Dias (Republicanos) com pedido de urgência, e que estabelece a regulamentação das Áreas Especiais de Interesse Turístico Paisagístico (AEITPs), intensificando a possibilidade de verticalização na orla de Natal mais do que o Plano Diretor atual, de 2022, já autoriza.

    A principal justificativa que o Salve Natal! aponta para lutar contra a verticalização da orla de Natal é a preservação do meio ambiente, um debate que tem sido cada vez mais frequente após as fortes enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul. Vale lembrar que, no estado gaúcho, foram diversas as flexibilizações em normas voltadas a preservar o meio ambiente promovidas pela gestão do governador Eduardo Leite.

    “A pressão por construir mais e mais alto ignora o histórico de proteção da orla e contraria o atual contexto global de emergência climática. Em Natal, o relevo da orla marítima e seu entorno é pressionado pelo avanço do nível do mar, por isso, barrar a verticalização desse espaço de fragilidade é urgente. No entanto, a Prefeitura, apoiada pela maioria dos vereadores, age no sentido oposto: planeja a degradação dos ecossistemas da orla e privatiza a paisagem da nossa cidade!”, defende o coletivo.

    Outras motivações para o movimento contra a verticalização da orla de Natal são o valor paisagístico do local e o acesso da população.

    “Desde 2022, com a aprovação do Plano Diretor de Álvaro Dias, e agora, com a tramitação do Projeto de Lei 302/2024 na Câmara Municipal de Natal, essa paisagem está ameaçada pelas alterações nas leis que limitavam as construções. Hoje a gestão municipal quer flexibilizar ainda mais a legislação com um Projeto de Lei que regulamenta o uso e a ocupação das AEITPS, contrariando seus próprios objetivos. Ou seja, a gestão municipal planeja agir na contramão da proteção do valor cênico paisagístico local, das condições de bem-estar e acessibilidade da população, bem como da qualidade de vida e do equilíbrio climático da cidade o que, por sua vez, tende a enfraquecer e não fortalecer a atividade turística do município”, complementa o Salve Natal!

    Para quem tiver interesse em assinar, pode clicar neste link.

    O que representa regulamentar construções na orla?

    A regulamentação de construções na orla de Natal estava prevista no novo Plano Diretor da cidade, aprovado em 23 de dezembro de 2021 e sancionado pelo prefeito Álvaro Dias em março de 2022.

    Em Natal, são cinco dessas áreas que, com a regulamentação, vão poder ter prédios de até 65m. Para as demais áreas, que não são AEITP, o máximo permitido para toda a cidade é de 140m.

    Em vídeo nas redes sociais, a urbanista Ruth Ataíde, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e coordenadora do Fórum pelo Direito à Cidade, disse que a “mudança é absolutamente desastrosa” e que “não especifica os limites claros dessas edificações.”

    “A orla é muito sensível, é sensível pela sua própria natureza da relação com o mar, para citar um exemplo, do modo de vida das pessoas que habitam historicamente na orla. Os terrenos na orla hoje são muito caros porque eles valem mais, e aí os seus proprietários se rentabilizam vendendo ou construindo edifícios de apartamento, então por isso eles são tão caros”, apresentou. 

    “Essa é uma das razões que as gestões municipais vêm seguidamente insistindo em definir regras de ocupação que otimizem, que ampliem, esse valor da terra, e que justifiquem isso”, continuou a docente.

    Em reportagem anterior, a professora já havia alertado em entrevista à Agência Saiba Mais que o novo projeto de lei está repleto de erros e inconsistências. Ela acompanha a elaboração dos planos diretores de Natal desde a década de 1990.

    “A Secretaria de Meio Ambiente está enviando um texto para o legislativo que regulamenta um conjunto de áreas especiais e no texto não há o cuidado de tratá-las como especiais, falta aprofundamento, faltam referências importantes, então nós primeiro fizemos uma leitura geral do texto e nos surpreendemos com a ausência total de aprofundamento, de profissionalismo no trato com a matéria”, defendeu.

    “É um texto muito simplista, que reduz a oito artigos a regulamentação de importantes áreas especiais do município, e são especiais porque elas carregam em si um conteúdo histórico, cultural, espacial e locacional”, disse Ataíde.

    Outro temor, para estudiosos e moradores, é que, caso o projeto seja aprovado e sancionado pelo prefeito Álvaro Dias (Republicanos), isso resulte em impactos negativos para a paisagem da cidade e na infraestrutura de drenagem, para evitar alagamentos.

    Agência Saiba Mais

  • Sobre , , , , ,

    Fotógrafa macauense lança documentário sobre a feira do município

    No dia 25 de maio (sábado), vem ao público o documentário Sábado é dia de Feira, dirigido por Laíne Paiva. A estreia ocorre no Centro de Cultura Porto de Ama. Com um pocket show do músico Zelitto Coringa, que assina a trilha original do documentário. O projeto narra a histórias de vida dos comerciantes do Mercado Público de Macau-RN. Retratando a luta cotidiana dessas pessoas e suas histórias inspiradoras, que nos conectam com a essência da vida e a diversidade cultural que habita aquele espaço da cidade.

    Laíne, que além de dirigir fez o roteiro e produção do filme explica que já tinha realizado um projeto fotográfico com o mesmo nome, onde fotografava os feirantes macauenses, mas devido às normas sanitárias da Covid-19 o projeto acabou se transformando em uma exposição online, e que muitos destes comerciantes já idosos não tiveram acesso: “Alguns destes feirantes, que conheço desde criança faleceram nestes últimos anos e quando tive a oportunidade de participar de uma chamada pública para realizar um projeto audiovisual não pensei duas vezes, para dar continuidade e desta vez facilitar a ida para estas pessoas ao teatro para se verem através do documentário. Acho que é uma forma de homenagear estas pessoas que, através dos seus próprios relatos, contam também a história de Macau.”

    O projeto também terá sua estreia online no YouTube e pré-estreia nas escolas municipais Padre João Penha Filho e Edinor Avelino. Além disso, um bate-papo com os alunos dessas escolas para enfatizar a importância do mercado e das pessoas que fazem parte desta história. 

    O projeto Sábado é Dia de Feira foi viabilizado através do Edital n° 005/2023 PMM/SEMEC Edital de Apoio ao Audiovisual, através dos recursos federais da Lei Paulo Gustavo, Ministério da Cultura e Prefeitura de Macau.

    Serviço:

    Estreia do documentário “Sábado é dia de Feira” sábado, 25 de maio, às 19h, no Centro Cultural Porto de Ama – Entrada gratuita.

  • Sobre , , , ,

    Circo Americano chega a Natal no próximo dia 30

    Respeitável público! A magia do Circo está na capital potiguar. O Circo Americano levanta a tenda e arma o picadeiro na BR-101, ao lado da Governadoria. O espetáculo internacional faz parte da turnê que vem surpreendendo o público de toda a América Latina desde 2021. Com uma proposta inovadora, o espetáculo une música, dança, teatro, manobras radicais e diversos efeitos especiais.

    O Circo conta com 200 profissionais de várias partes do mundo, entre artistas, técnicos, diretores, profissionais de montagem e outros colaboradores. A estrutura também chama a atenção: a tenda é totalmente climatizada, com capacidade para 2 mil espectadores por sessão. Além de 800 toneladas de equipamentos de última geração, transportados em 40 carretas. A instalação do circo vai ocupar uma área de 30 mil metros quadrados.

    Em 2 horas de espetáculo, o público terá a oportunidade de assistir palhaços, malabaristas, equilibristas, show de freestyle motocross e globo da morte com 6 motos. Além do incrível Homem Bala, lançado de uma distância de 25 metros até a rede. Tudo isso e muitas outras atrações, acompanhadas por uma banda ao vivo fazendo a trilha sonora.

    O Circo Americano – projeto que tem origem com os irmãos Stevanovich – destaca-se por ser um dos mais novos e modernos circos da atualidade e faz parte de um grupo composto por outros cinco grandes circos em turnê pela América Latina. Hoje, na 6ª geração, o grupo tem como propósito manter viva a magia e a cultura do circo ao redor do mundo.

    A temporada em Natal estreia na quinta-feira (30), feriado nacional, com sessões 16h, 18h e 20h30, e terá espetáculos todos os dias da semana.

    Serviço
    Circo Americano – Brazil Tour 2024 @circoamericanooficial
    Estreia em Natal: Quinta, 30 de maio, 16h, 18h e 20h30

    Sessões
    Segunda a sexta-feira – 20h30
    Sábado, domingo e feriados – 16h00, 18h00 e 20h30
    Classificação indicativa: Livre
    Ingressos: www.circoamericano.com.br ou na bilheteria presencial (sem taxa)

  • Sobre , , ,

    Conheça os restaurantes participantes do 18º Festival Brasil Sabor

    Cinquenta e um restaurantes do Rio Grande do Norte vão participar da 18ª edição do Festival Brasil Sabor, que vai até 2 de junho. Com o lema “Pra toda gente e pra todo gosto”, o festival promete ser um prato cheio para os clientes que forem aos estabelecimentos participantes, em 5 cidades do Estado: Natal, Parnamirim, Canguaretama (sendo 10 restaurantes na Barra do Cunhaú), Baía Formosa (sendo 1 restaurante na praia de Sagi) e São Miguel do Gostoso.

    Assim como nas últimas edições, o Brasil Sabor acontece em formato híbrido, o que possibilita aos consumidores experimentarem os pratos típicos a preços promocionais nos restaurantes ou por meio de delivery. Os clientes podem conhecer os restaurantes participantes no instagram oficial do festival: @brasilsaborpotiguar.

    A realização nacional do festival é da Abrasel, e nesse ano foi feita uma parceria com a Acioly Distribuidora, como patrocinadora oficial do evento no RN. A marca já é conhecida pelos associados por sua qualidade e satisfação garantida na sua cartela de bebidas.

    Para o sócio-proprietário do Idílico e diretor executivo de Gostoso, a parceria com a Acioly é fundamental: “Comecei a trabalhar com a Acioly há pouco mais de um ano e nosso relacionamento e parceria só vem aumentando desde então. De Patrocinadores em festas a fardamento, a empresa nos ajuda sempre que precisamos. E tenho certeza que as bebidas vão harmonizar perfeitamente com os pratos do Brasil Sabor. Essa parceria é um festival de sabores”, diz Fabão Medeiros.

    A história do festival já vem de longa data. Desenvolvido em 2006, a ideia foi criar um evento que unificasse os festivais culinários municipais que aconteciam pelo Brasil. E, neste ano, as centenas de restaurantes envolvidos no Brasil Sabor comprovam a consolidação do festival no calendário gastronômico do país. Até o momento, mais de 600 estabelecimentos espalhados por 23 estados do Brasil, além do Distrito Federal, já estão confirmados no festival.

    Acesse o instagram oficial do festival (@brasilsaborpotiguar) e escolha restaurantes de sua preferência para saborear pratos deliciosos a preços promocionais, que vão de R$29 a R$59, até o dia 2 de junho.

    RESTAURANTES PARTICIPANTES:

    GRANDE NATAL
    1.A Casa de Minas
    2.Átma Rooftop
    3.Bar 54
    4.Burguer Sense
    5.Camarões Natal Shopping
    6.Camarões Midway Mall
    7.Camarões Potiguar
    8.Camarões Restaurante
    9.Casa Moscou
    10.Conxinchina
    11.Effó
    12.El Delirio
    13.Forno e Brasa Natal
    14.Gennarí Cucina Italiana
    15.Kale do Bem
    16.Kyoto Sushi Lounge
    17.La Brasa Burger Natal
    18.Marnary Gastronomia & Arte
    19.Mirante do Careca.
    20.MK na Brasa
    21.Nemo
    22.O Fuxico Bar
    23.Only Pizza
    24.Paçoca do Pilão
    25.Pittsburg
    26.Rachid’s
    27.Tábua de Carne Via Costeira
    28.Terraço Amazônia
    29.The Dew
    30.Village Pizzaria

    DELIVERY

    1. Camarões

    BARRA DO CUNHAÚ
    1.Barraca da Baiana
    2.Barraca do Léo
    3.Barraca do Tonho
    4.Camarões & Cia da Márcia
    5.Catamarã Sambaqui
    6.Cicchetti Del Mar
    7.Cunhaú Show
    8.Esquina Lanches
    9.Monte das Oliveiras
    10.Sabor de Casa
    11.Tempero Cunhaú

    BAÍA FORMOSA
    1.BF Music
    2.Luz de Candieiro
    3.Pizzaria Cunhaú
    4.Sagi Iti

    SAO MIGUEL DO GOSTOSO
    1.Borogodo Bistrô
    2.Genesis Resto & Bar
    3.Oré Robata Nordestina
    4.Palmira
    5.Quintal Pizzaria

    Serviço:

    18ª edição do Brasil Sabor
    Até o dia 2 de junho
    Realização: Abrasel
    Patrocínio local: Acioly Distribuidora
    Parceria local: Fecomércio, Sebrae, Senac, Deguste, InterTV, PG Prime e RAM.
    Mais informações em: www.brasilsabor.com.br
    Instagram: @brasilsaborpotiguar

    Link com os mais de 50 pratos: https://drive.google.com/drive/folders/13rdNlm4p39GzwAYPYSjbwcr8O034Kkff

  • Sobre ,

    Evento em Natal discute a importância da adoção

    O XXVII Encontro Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (ENAPA), organizado pela Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD), em conjunto com o GAA Acalanto Natal, e com o apoio dos grupos Abrace (Parnamirim) e o Afeto (Mossoró), acontecerá em Natal (RN), nos dias 07 e 08 de junho de 2024, contando ainda, no dia 06 de junho com Workshop de Coordenadores de Grupos de Apoio à Adoção, Assembleia Ordinária da ANGAAD e Assembleia Comemorativa pelos 25 anos da ANGAAD. Reconhecido como o maior encontro sobre adoção no Brasil, o evento evoluiu consideravelmente desde sua criação em 1996. “Ao longo dos anos, o ENAPA tem desempenhado um papel fundamental na promoção da adoção responsável e na garantia dos direitos das crianças e adolescentes em todo o país.” afirma Marcelo de Cristo, presidente do Grupo de Apoio à Adoção Acalanto Natal. 

    O tema deste ano será “Adoção não tem raça, tem cores”, em busca de dar visibilidade e desmistificar não só as adoções interraciais, mas toda a diversidade que permeia a Adoção refletindo a realidade cada vez mais diversa das famílias por adoção no Brasil.  O ENAPA é uma iniciativa essencial que visa a promoção da Adoção responsável e a garantia de que todas as crianças e adolescentes tenham acesso a um ambiente familiar seguro e amoroso. “Através da colaboração e do compromisso de todos os envolvidos, estamos construindo com um futuro melhor para as famílias adotivas e para as crianças e os adolescentes brasileiros”, destaca Jussara Marra, Presidente da ANGAAD.

    A cerimônia de abertura do evento está agendada para 6 de junho e será destacada pela realização da Assembleia Ordinária da ANGAAD, exclusiva para os participantes dos GAAs. Este momento será especialmente significativo, pois não apenas marcará o início das atividades, mas também celebrará os 25 anos de trajetória da Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD). Em uma coincidência marcante, esta celebração ocorrerá em Natal, onde a instituição foi fundada, proporcionando uma oportunidade única para relembrar marcos históricos e celebrar as conquistas alcançadas ao longo de mais de duas décadas de sua existência. 

    O evento acontecerá em 7 e 8 de junho e será destinado a profissionais, rede de proteção, membros e voluntários de Grupos de Apoio à Adoção, famílias adotivas, pretendentes e todos os interessados pela Adoção. De acordo com Marcelo de Cristo, do GAA Acalanto Natal, o ENAPA pretende discutir a importância de ultrapassar os preconceitos, colocando em destaque a possibilidade da construção de vínculos com crianças e adolescentes com diversas características. 

    Com a presença de participantes representando Grupos de Apoio à Adoção de diferentes regiões do Brasil, espera-se uma intensa troca de experiências e conhecimentos, fortalecendo a colaboração entre os GAAs e outros atores sociais envolvidos na Rede do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA), incluindo representantes de GAAs, órgãos Governamentais, instituições de Assistência Social, Sistema Judiciário, Conselhos Tutelares, OAB, entre outros.” Essa integração facilita a troca de informações, o estabelecimento de parcerias e a colaboração na operacionalização do sistema de garantia dos direitos da criança e do adolescente”, destaca Marcelo. 

    O XXVII ENAPA oferece uma ampla gama de atividades, incluindo palestras, workshops, mesas-redondas e momentos culturais, abordando diversos aspectos da adoção e convivência familiar, incluindo legislação, procedimentos, desafios psicossociais e experiências familiares, promovendo uma compreensão abrangente do tema e fornecendo orientações e insights valiosos para a melhoria das práticas. Um dos pontos altos será o painel que dará voz aos filhos por adoção, mediado por Filipe Bruno e com a participação especial de Ana Laura Toledo como debatedora. “Essas discussões incentivam a integração de diferentes perspectivas e conhecimentos, permitindo a formulação de abordagens mais abrangentes e eficazes para lidar com os desafios da adoção”, acrescenta Jussara. 

    Por meio de uma abordagem multidisciplinar, interdisciplinar e transdisciplinar, o XXVII ENAPA visa não apenas capacitar e informar os participantes, mas também promover uma mudança de conceitos e formação de atitudes em relação à adoção. “Tudo isso tem um impacto significativo na sensibilização e educação de profissionais, estudantes, famílias adotivas e sociedade em geral sobre a Adoção, contribuindo para a desconstrução de estigmas, preconceitos e conceitos ultrapassados em relação à Adoção, favorecendo uma cultura que chamamos de “Atitude Adotiva”, que implica acolhimento, afeto, respeito às diferenças e apoio às famílias e filhos adotivos” explica Jussara. 

    SERVIÇO 

    XXVII Encontro Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (ENAPA)

    07 e 08 de junho de 2024  

    Holiday Inn Natal Hotel – Av. Sen. Salgado Filho, 1906 – Lagoa Nova, Natal – RN 

    Sexta-feira e Sábado, das 8h às 17h;  

    Sobre a Angaad 

    A Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que congrega e apoia os GAAs. Ela trabalha pela convivência familiar de crianças e adolescentes.     

    Presente em todas as regiões do Brasil, a ANGAAD atua, desde 1999, de forma voluntária. Segue as diretrizes do ECA e representa os grupos junto aos poderes públicos e às organizações da sociedade civil, em ações que desenvolvem e fortalecem a cultura da Adoção.     

  • Sobre , , , , ,

    Sandro Azevedo apresenta o concerto poético musical “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía” dia 17 na Escola de Música da UFRN

    Depois de se revelar nas plataformas digitais com o lançamento do EP no último dia 02, agora “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía” vai poder ser conferido ao vivo e a cores num concerto poético musical na sexta, dia 17 de maio, a partir das 19h30, na Escola de Música da UFRN.

    Cultivado em meio à pandemia da Covid-19, quando a arte foi fundamental para nos manter mentalmente sãos, “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía” é um projeto do professor Sandro Azevedo que musicou a poesia de Camilo Rosa, Josimey Costa e João Andrade e reuniu um time de craques da música para nos servir delicados arranjos de canções autorais e releituras de alguns clássicos.

    Com direção musical de Zé Fontes, o concerto contará com uma banda formada por Ricardo Baya, Sílvio Franco e Humberto Luiz e a participação de Gilberto Cabral e Airton Guimarães. O Mulherio das Letras Zila Mamede estará presente na voz e poesia de Amélia Freire, Ariadne Mendes, Carla Alves, Daliane Cavalcanti, Iatamyra Rocha Freire, Jèssica de Pádua e Josimey Costa.

    A entrada é gratuita e haverá distribuição de mudas de plantas e árvores do projeto “Arboriza Natal”, coordenado pelo professor Robério Paulino.  Haverá também uma banca para aquisição de livros de poetas locais.

    Quem é Stéhpan Dehmía?

    Stéhpan, hoje jardineiro, já amolou facas com versos, fabricou luas cheias e passou anos tentando separar as cores dos raros arco-íris que brotavam em sua cidade natal. Também passou anos de sua vida cuidando de coisas causas quases. Durante a pandemia do COVID-19, assistiu – com alguma surpresa e incredulidade – poesias e melodias copularem em súbito e júbilo, escondidas em seu modesto jardim.

    Ramos de rock progressivo se entremearam em talos de canções tipo MPB. Sementes de baladas pop cultivadas ao lado de folhas de bossa nova. Uma diversidade de sons e ritmos entrelaçados e tomando conta da pouco movimentada parede do quarto. Livres, as sementes geraram flores insistentes em trocarem de roupa e se assumirem como canções.

    Atiraram-se nas mãos de um Stéhpan, ao mesmo tempo vencido pelo aprisionamento imposto por um vírus invisível e desejoso de voar para os (a)braços e beijos dos amores próximos e distantes. Como uma vara que enverga, mas não quebra, desenhou nas próprias costas um par de asas com canetas que o presenteou um anjo gauche. E a cada quinze dias, saiu por ruas desertas, buquê de flores nas mãos, discretamente deixando na caixa de mensagens de cada um de seus amores, uma de suas flores – agora canções – regadas pelas águas do bem-querer, adubadas com esperanças. Entregues com o nome de “presentinhos”.

    Sobre Sandro Azevedo

    Alessandro Azevedo ou, simplesmente, Sandro Azevedo, lida com música desde os 16 anos, quando concorreu com composições de autoria própria, em festivais de música realizados entre os anos de 1985 e 1987, em Caicó (cidade onde nasceu e se criou). Em 1997, recém aprovado em concurso para professor da UFRN, trabalhando no CERES, em Caicó, criou o Coral Sertão Encanto. 

    Entre 2001 e 2006, integrou, como Tenor, o Madrigal da UFRN, participando de apresentações em Natal e fora do Estado, sob a regência do maestro André Luis Muniz Oliveira, e entre 2011 e 2019, integrou o Grupo Vocal Acorde.

    Durante a pandemia do COVID-19, deu vazão à sua verve autoral, compondo músicas e distribuindo-as, em gravações caseiras, em círculos de amigos e amigas mais próximos, como forma de atenuar os efeitos das incertezas e do distanciamento imposto pelo regime de segurança sanitária. Nascia aí o Projeto “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía”.

    Ficha Técnica

    DIREÇÃO ARTÍSTICA: Sandro Azevedo

    DIREÇÃO MUSICAL: Zé Fontes

    PRODUÇÃO: Jamilly Mendonça

    MEDIAÇÃO DE IMAGEM E COMUNICAÇÃO: Casa da Flor

    ASSESSORIA DE IMPRENSA: Ana Paula Cadengue

    OPERAÇÃO DE SOM: Alexandre Maiorino, Rodrigo Vieira, Carlos Henrique Oliveira, Marcel ‘Pineoak’ Carvalho, João Pedro Carvalho Dias, Péricles Filgueira, Kádson Breno e Erik Lucas

    OPERAÇÃO DE VÍDEO: Isaías Lucas

    BANDA:

    Sandro Azevedo (vocal)

    Zé Fontes (Baixo)

    Ricardo Baya (Guitarra e violões)

    Humberto Luiz (Teclados)

    Silvio Franco (Bateria)

    CONVIDADOS ESPECIAIS:

    Airton Guimarães (Baixo Acústico)

    Gilberto Cabral (Trombone)

    CORPO DE LEITURA PÚBLICA E CANTO LÍRICO DO MULHERIO DAS LETRAS ZILA MAMEDE

    Amélia Freire

    Ariadne Mendes

    Carla Alves

    Daliane Cavalcanti

    Iatamyra Rocha Freire

    Jèssica de Pádua

    Josimey Costa

    Para ouvir “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía” nas plataformas digitais:

    https://tratore.ffm.to/ojardsecretodestehpandehmia

    Serviço:

    Concerto Poético Musical “O Jardim Secreto de Stéhpan Dehmía”

    Dia 17 de Maio, às 19h30, na Escola de Música da UFRN

    ENTRADA GRATUITA

  • Sobre , , , , ,

    Feira Multicultural Aruandê fortalece empreendedorismo feminino 

    Celebrando a força feminina, a III Feira Multicultural Aruandê – Pretas na Praça, ocorre neste  domingo (19) na Praça Pedro Velho (Praça Cívica) das 14h às 21h. A programação  conta com feira de economia criativa, oficina de braile, vivências e performances. O acesso é gratuito.

    Criada para desenvolver o consumo cultural e a circulação de bens dando acessibilidade às pessoas com deficiência a eventos culturais; além de reconhecer e valorizar a diversidade cultural, étnica e regional da cultura potiguar; a III Feira Multicultural Aruandê teve edições anteriores realizadas na Praça Pe. João Maria, dentro da programação do Julho das Pretas.

    Para Pretta Soul, rapper e empreendedora no Studio Aruandê, espaço de acolhimento, formação e valorização ancestral através das tranças, a Feira Multicultural Aruandê tem o objetivo de valorizar o protagonismo feminino no empreendedorismo. “A Feira Multicultural Aruandê tem como objetivo mostrar e valorizar empreendedoras de diversos segmentos, como culinária artesanal, crochê, roupas africanas e artigos religiosos. Ao apresentar esses talentos ao público potiguar, a feira busca fortalecer a independência financeira dessas mulheres.”

    A programação da III Feira Multicultural Aruandê – Pretas na Praça  conta com acessibilidade comunicacional através de  audiodescrição e de intérpretes de Libras. A animação fica por conta da DJ Sister Mika Black e show com as cantoras Analuh Soares, Pretta Soul, Cida Lobo, Cleide Soares. 

    O projeto tem o patrocínio da Lei Paulo Gustavo em parceria com a Prefeitura Municipal de Natal e o Governo Federal através do Ministério da Cultura . Realização pelo Studio Aruandê, Pretta Soul e MV Produções – Projetos Criativos.

    Veja a programação: 
    14h – ABERTURA DA PROGRAMAÇÃO

    Criatividade e empreendedorismo feminino em 24 stands com temáticas e produtos criados/oferecidos por mulheres. A programação visa apoiar e promover o empreendedorismo com o objetivo de criar um cenário empresarial mais inclusivo e equitativo para mulheres.

    14h – Discotecagem – Syster Mika Black

    Momento para trazer à cena cultural potiguar o Sound System, com músicas em formato vinil aos moldes como era feito na década de 70 na Jamaica, resgatando a era dourada do reggae em um formato marcado por apresentações repletas de improvisos, criatividades e sonoridades diversificadas do universo da música jamaicana, tocando o melhor do Reggae Roots, Dancehall, Lovers Rock’s e Ragga.

    15h- Debate Respeita Elas: Mulheres na cena artística Potyguar.

    Debatedoras: Tatá Brasil e Rouxinol                                                                                                                         

    Mediadora: Aisha Lemos

    16h – Oficina de Braile – Professora Dilma Cléa (Instituto dos Cegos do RN) a

    17h – Quando Oxum me Banha, Sou Amor – Vivência com Iyalê

    18h – Performances Dança 

    Você vai encontrar seu Caminho – Nimba Khadija

    Uma Gota – Lara Kuhn

    19h – Encantos Negros:  Show de Encerramento: 

    Com as cantoras Analuh Soares, Pretta Soul, Cida Lobo e Cleide Soares.

    A proposta do show é celebrar a ancestralidade negra na música brasileira e difundir os trabalhos autorais realizados pelas artistas nas diversas cenas musicais da capital potiguar, homenageando vozes negras de diferentes gerações.

    SERVIÇO

    III Feira Multicultural Aruandê – Pretas na Praça

    Dia da semana: domingo (19)

    Horário:  14h às 21h

    Local:  Praça Pedro Velho (Praça Cívica), Petrópolis, Natal – RN, 59020-395

    Informações: https://www.instagram.com/@studioaruandeClassificação indicativa: livre

Carregar...
Congratulations. You've reached the end of the internet.