Últimas histórias

  • Sobre

    Inscrições abertas para a 3ª edição do Workshop Digital Nada Básico

    Ter uma presença digital adequada não é uma tarefa tão simples como muitas pessoas acham, é preciso ter o mínimo de treinamento e entender alguns conceitos para que seja possível executar de forma assertiva.  A 3ª edição do Workshop Digital Nada Básico que trará dicas valiosas sobre como utilizar o mundo digital, com uma comunicação assertiva e que alavanquem seus negócios e suas vendas, será realizado no próximo sábado, 18 de novembro, das 8h às 12h, na Unifacex.

    O workshop será ministrado por Marcelli Pimenta, formada em marketing e co-founder da Originellas, agência de Marketing Digital e Estratégico, que tem atuação no Rio Grande do Norte e na Paraíba.

    O evento é uma parceria da Originellas com o Instituto Mulheres de Sucesso e tem como objetivo ajudar na jornada de novos empreendedores que têm pouco ou nenhum conhecimento da utilização do Instagram como ferramenta de vendas e sentem dificuldade em executar estratégias de marketing para ajudar no posicionamento da marca. O conteúdo também traz clareza a muitos aspectos que às vezes parecem bobos no que tange ao relacionamento entre pessoas nas redes, e isso muitas vezes faz com que pessoas e até mesmo empresas cometam erros de principiantes, arranhando assim a sua comunicação.

    Esta é a terceira edição do Workshop Digital Nada Básico, a primeira presencial, e contará com apenas 20 vagas e tem um investimento de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (estudante). Para se inscrever é só acessar o link: https://extensao.unifacex.com.br/detalhes.php?id=5075 . Lembrando que são vagas limitadas.

  • Sobre

    Grupo Leão & Vila prepara programação especial para o Dia de Finados

    O Grupo Leão & Vila, que ao longo dos seus 45 anos é marcado pelo atendimento humanizado, acolhimento e respeito à memória dos entes queridos, está preparando uma programação muito especial para o Dia de Finados. Tudo foi pensado com muito carinho, para proporcionar um feriado diferente a quem for prestar suas homenagens no cemitério Vila Flor, em Macaíba e no Vila Park, em São Gonçalo do Amarante.

    Em cada cemitério serão realizadas duas missas. Uma pela manhã (às10h) e outra à tarde (às 16h). Também nas duas unidades vai haver apresentações musicais ao longo do dia, além de um espaço kids, para que os adultos fiquem tranquilos durante seu momento de recolhimento e contemplação. Além de tudo isso, no Vila Flor vai haver duas sessões de cineminha para as crianças: uma pela manhã, outra à tarde.

    “Nós somos um jardim de memória. Estamos aqui para regar e cuidar das suas flores, das memórias que são eternas. Uma das coisas que a gente foca muito é o acolhimento, porque já basta a dor que a pessoa está sentindo por ter perdido alguém que tanto ama. Isso do atendimento ao fechamento do serviço, este abraço humano” explicou Manuela Vila, umas das diretoras do grupo.

    Uma outra linda ideia este ano foi a criação da campanha “Uma Carta para Você”, que consiste no registro de cartas que pessoas escolhidas escreveram para pessoas queridas que perdeu. Foram cinco cartas, transformadas em vídeos e que tiveram grande repercussão nas redes sociais. “O mais bonito é que foi uma ideia autoral. Este ano escolhemos a música como tema. Até que ouvimos ‘Versos e Canções’ de Frejat e convidamos as pessoas para escrever as cartas. A aceitação foi uma grata surpresa”, disse Manuela.

    Ao todo, o Grupo Leão & Vila é composto por dois cemitérios, um crematório, uma floricultura, 5 centros de velórios e 4 funerárias. Toda a programação do feriado começa às 7h e vai até as 17h30. Os papéis de carta especialmente criados para a campanha Uma Carta para Você estarão disponíveis para quem quiser escrever a sua.

  • Sobre , , , ,

    Racismo afeta saúde desde o nascimento até a morte da população negra

    A população negra brasileira tem os piores indicadores relativos a emprego, renda, educação e participação política quando comparada ao grupo de pessoas brancas. Apresenta também índices desfavoráveis relacionados à vitimização pela violência. Quando são avaliadas as condições de saúde, mais uma vez os negros ficam em posição desvantajosa, com piores incidências de determinados males e doenças. 

    Dados do boletim Saúde da População Negra, apresentados na segunda-feira (23) pelos ministérios da Saúde e da Igualdade Racial, confirmam que questões como mortalidade materna, acesso a exames pré-natais e doenças infectocontagiosas se mostram mais severas na população negra.

    No Dia Nacional de Mobilização Pró-Saúde da População Negra, celebrado neste 27 de outubro, trazemos a avalição de especialistas que dedicam esforços profissionais e acadêmicos para a promoção da saúde deste grupo, que representa mais da metade da população do país. De acordo com o IBGE, 56% dos brasileiros se reconhecem como negros – somatório de pessoas pretas e pardas. 

    Do nascimento à morte 

    Uma explicação para os dados considerados preocupantes é o racismo. Segundo Andrêa Ferreira, pesquisadora da Associação de Pesquisa Iyaleta, há várias evidências que colocam o racismo como “determinante social estrutural que condiciona a vida da população negra”. Para ela, o preconceito acompanha essa população desde antes do nascimento até a forma pela qual morre. 

    “Quando a gente olha os dados de mortalidade materna, a gente sabe que as taxas são maiores entre as mulheres negras. Quando a gente olha a mortalidade por causas externas, por exemplo, que inclui acidentes e por arma de fogo, ela se concentra na população negra. Então, o racismo faz todo esse percurso de interferir na possibilidade de nascer, crescer e viver”, afirma a pesquisadora que também faz parte do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs), da Fiocruz Bahia.  

    “O racismo condiciona a vida das pessoas negras em todas as suas fases, desde a possibilidade de terem um parto adequado, de nascerem vivas até a forma como morrem”. 

    Na avaliação da Andrêa, uma vez que a pessoa negra consegue romper barreiras que a afastam do serviço de saúde, começa outro problema. “Você tem um tratamento desigual quando a gente compara as pessoas brancas e as negras. Você tem o viés racial implícito, o preconceito e as discriminações pautando a forma como as pessoas negras são tratadas”. A pesquisadora considera que essa forma de racismo prejudica a forma de acolhimento, tratamento, oferta de exames e, consequentemente, o diagnóstico de doenças. 

    “Temos estudos que mostram como o racismo em suas manifestações retarda, por exemplo, o diagnóstico da sífilis gestacional no Brasil”, cita.  

    O estudo do Ministério da Saúde revela que 70% das crianças com sífilis congênita – transmitida para a criança durante a gestação – são filhas de mães negras. 

    Para Andrêa, a pandemia de covid-19 foi uma prova de como o racismo atua como determinante social. “A pandemia foi clara em mostrar como o racismo estava ali, determinando quem seriam as pessoas que precisaram sair do isolamento social para trabalhar, que moravam em casas densamente povoadas, sem acesso à água e saneamento. Eram as pessoas negras”, avalia. 

    Racismo em todas as partes 

    Lúcia Xavier é fundadora da organização não governamental (ONG) Criola, defensora dos direitos humanos de mulheres negras. Ela concorda que um dos fatores que fazem com que negros tenham piores índices de questões relativas à saúde se dá por uma forma de racismo no atendimento de saúde. Para ela, há “um conjunto de procedimentos feitos de forma inadequada”.  

    [A pessoa negra] recebe menos informação do que precisa. É atendida com rapidez quando precisa de um pouco mais de tempo para explicar, para reconhecer os problemas. As queixas não são admitidas como legítimas. Se ela acaba perdendo sua consulta, volta para o fim da fila de espera”. 

    Uma outra face do acolhimento e tratamento inadequados é, na avaliação de Lúcia, que a pessoa acaba sendo responsabilizada pelos problemas.  

    “Qualquer agravo que ocorra, o primeiro responsável é ela. Se ela se infectou com dengue, é porque ela não cuidou da água parada. Se ela pegou covid-19, é porque não utilizou os mecanismos de proteção necessários para cuidar da sua saúde”, exemplifica.  

    “Doença de negro” 

    No país em que mais de 60% das mortes por aids são de negros – índice que era de 52% em 2011, Lúcia aponta que as doenças infectocontagiosas são também consequência dessa discriminação que acontece durante o que deveria ser um acolhimento.  

    “As doenças infectocontagiosas são resultado das condições sociais e pioram porque o sistema não é capaz de olhar essa situação sem discriminar. Quando se trata de doenças sexualmente transmissíveis ou tuberculose ou agravos dessa natureza, sempre se responsabiliza o sujeito pelo fato de ele ter contraído aquele agravo”.  

    A fundadora da organização Criola identifica que, por causa da alta incidência, algumas doenças acabam ficando marcadas como sendo “doenças de negros”.

    Muitas das doenças que a população negra enfrenta passam a ser compreendidas, praticamente, como uma doença marcada por essa experiência de ser negro, quer seja a pressão alta, a mortalidade materna, quer seja a tuberculose, por exemplo”. 

    Lúcia Xavier acredita que há uma forma de racismo quando se tratam também de condições genéticas, como no caso da doença falciforme, que afeta mais pessoas negras.  

    “O modo de atender, de cuidar, de preservar essa vida anda lentamente. Não é trabalhado com tanta avidez, com tanta capacidade para atender esse grupo. A doença falciforme é também muito simbólica em termos do racismo institucional”. 

    Barreiras à universalização 

    A pesquisadora Ionara Magalhães de Souza, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), também aponta o elemento racismo como um dos fatores que responsáveis pelos indicadores desfavoráveis da saúde da população negra.

    “Branquitude, racismo e, consequentemente, as profundas iniquidades sociais que produzem barragens políticas e estruturais que dificultam a universalidade do acesso à saúde respondem pela interdição da população negra no acesso aos direitos e fundamentam o nosso fazer saúde”, diz a integrante do grupo de trabalho Racismo e Saúde, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). 

    As consequências, segundo ela, são “impactos negativos na qualidade da assistência, prevenção, diagnóstico (geralmente tardio), dificuldade de tratamento e acesso à informação e comunicação, incidindo nos piores desfechos em saúde”. 

    Ionara defende que uma política para a saúde da população negra produza dados e indicadores de saúde sob perspectiva étnico-racial. Além disso, entende que é preciso “investir em instrumentos metodológicos de avaliação da qualidade da atenção à saúde da população negra e desenvolver práticas antirracistas, antidiscriminatórias e equânimes nas relações e cotidiano das instituições”. 

    Fator renda 

    Além do racismo, como apontaram as especialistas, questões sociais relacionadas a renda são outra barreira para o acompanhamento da saúde da população negra. Sandra da Silva  de 51 anos, trabalha como banhista em um estabelecimento de banho e tosa. Moradora de Nova Iguaçu, na região metropolitana do Rio de Janeiro, ela trabalha também à noite, como ajudante de cozinha.  

    Com o tempo sempre corrido, precisa buscar alternativas para fazer exames como mamografia e preventivos ginecológicos. Sem plano de saúde, este ano ela conseguiu fazer os exames em uma das unidades móveis do Sesc Saúde Mulher, que presta atendimento de graça a mulheres de 50 e 69 anos, faixa etária em que há maior propensão ao câncer de mama. 

    “Quando eu não consigo pelo serviço público, eu me esforço para juntar o valor e conseguir fazer. Foi importante [ter conseguido pelo Sesc Saúde Mulher] pela questão de disponibilidade de horário e custo”, diz.  

    Com os exames em mãos, há ainda a dificuldade de marcar um médico no sistema público. “As consultas são marcadas, mas o prazo de espera é de um a dois meses”, explica. “Se eu não conseguir marcar um ginecologista no público, vou precisar ir a uma consulta particular para não perder a validade dos exames”, completa. 

    Políticas públicas 

    Durante a divulgação do boletim epidemiológico Saúde da População Negra, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, enfatizou que combater o racismo é a agenda do desenvolvimento sustentável, da equidade. “Essa pauta deve ser uma perspectiva e não um tema isolado, para que todas as ações do Ministério da Saúde, do Mais Médicos ao Complexo Econômico-Industrial da Saúde, a dimensão étnico-racial seja, de fato, vista como determinante social da saúde”. 

    O Ministério da Igualdade Racial informou à Agência Brasil que “está em articulação para fortalecer a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra”.  

    “Dentre os compromissos assumidos pela política, cabe destacar o aprimoramento do registro do quesito raça/cor nos sistemas de informação do Sistema Único de Saúde, da atenção prestada, inclusive enfrentando o racismo institucional e adequando a assistência aos problemas de saúde mais prevalentes na população negra, que incluem, dentre outros, a anemia falciforme, diabetes mellitus, hipertensão arterial, deficiência de glicose-6-fosfato e as doenças infecciosas”, afirmou em nota.  

    Agência Brasil

  • Sobre ,

    Adolescente do RN viraliza na internet cantando para seus avós e chama atenção de famosos

    O jovem Thalisson Vaqueiro, de um vilarejo próximo a Pedro Avelino, no Rio Grande do Norte, alcançou a importante marca de milhões de visualizações com seus vídeos no Tiktok, fato que viralizou na internet, lhe tornando um fenômeno de engajamento nas redes sociais e chamando atenção de artistas famosos como Vicente Nery, Bráulio Bessa, Caninana, banda Araketu, Flávio José, Tribalhistas, entre outros.

    A capacidade de Thalisson de atrair a aprovação das pessoas na internet, garantindo milhares de acessos com as suas postagens começou a despontar em setembro de 2022, quando com o vídeo intitulado “Antes que alguém lhe conte a verdade, eu mesmo abro o jogo” alcançou a tão almejada marca de 1 milhão de visualizações.

    Daí em diante, a história de sucesso foi construída acesso a acesso e essa publicação já conta hoje com mais de 6 milhões de views, além de várias outras com números impressionantes.

    O menino, que mora em uma simples casa de taipa, começou a se interessar pela música ainda criança na companhia do pai, seu grande incentivador. A morte do seu ídolo, em um acidente, o aproximou ainda mais da música e dos seus avós, que o criaram no campo. A rotina do menino de cantar com os avós chamou a atenção do amigo Adriano que o incentivou a gravar.

    Pouco tempo foi necessário para os vídeos de Thalisson cantando músicas antigas na simplicidade do vilarejo despertassem atenção nas redes sociais e de artistas como Caninana, que o convidou para participar de uma música com ele, além de Vicenti Nery, autor da música do primeiro vídeo que viralizou, e o mestre da poesia Bráulio Bessa.

    Confira abaixo os vídeos de Thalisson Vaqueiro que viralizaram e ultrapassaram a marca de 1 milhão de visualizações.

  • Sobre

    Assembleia Legislativa realiza sessão solene em homenagem ao Dia do Servidor

    A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte fará uma sessão solene para homenagear os servidores da Casa. O evento ocorre nesta quinta-feira (26), às 14h30, no plenário. Proposta pelo presidente Ezequiel Ferreira (PSDB), a solenidade faz parte da programação em comemoração ao dia do servidor público. Cada parlamentar terá oportunidade de homenagear um servidor.

    “Nossa atividade é de todos os dias. Das batalhas internas, do esforço diário em produzir mais e melhor, do tricampeonato nacional da Unale na categoria Gestão. E é por tanta dedicação dos servidores que fomos e pretendemos continuar sendo reconhecidos como a melhor gestão pela terceira e quantas vezes pudermos disputar. Um momento de reconhecimento e quero dizer “muito obrigado”, disse Ezequiel Ferreira.

    Dentro da programação do Dia do Servidor, a Assembleia Legislativa lançou uma campanha institucional intitulada “Sou ALRN, Orgulho em Servir”. A iniciativa tem como objetivo destacar os avanços obtidos pelo Legislativo nos últimos anos, ressaltando a autoestima dos servidores em fazer parte deste trabalho.

    Durante a semana, os profissionais da Divisão de Saúde da Casa estarão dedicados ao Programa Qualidade de Vida, que oferece verificação de pressão e temperatura, solicitação e acompanhamento de exames periódicos e avaliação nutricional para servidores. No sábado (28) ocorrerá mais uma edição da Corrida e Caminhada do Servidor, com largada no antigo aeroporto Augusto Severo, a partir das 7h. O calendário também contempla um evento voltado para qualificação dos servidores. Além de uma missa e um culto em homenagem aos servidores. Também aconteceu o lançamento da revista interna “Fala Servidor”.

    Homenageados

    Maria Gizelda de Medeiros
    Luiz Barreto de Oliveira (Pelé)
    Anna Caroline Alves de Oliveira Matoso
    Ilany Maciel Morais da Silva
    Antônio Eriberto Pereira da Silva
    José Ferreira da Costa
    Luciene Oliveira de Freitas Caldas
    José Oliveira Wanderley
    Sônia Maria Bezerra
    Cláudia Cristina Veras Brito
    Luciana Targino de Almeida Cardoso
    Maria de Lurdes Silva (Lindinha)
    Maria de Fátima Rodrigues de Souza
    Thyago Cortez do Carmo Carvalho
    André Luis Sales do Amaral
    Mara Liz Marques Silva Moreno
    Bianca de Souza Saldanha
    Francisco Ferreira de Lima
    José Reinaldo da Silva Filho
    Etevaldo Alves da Silva
    Vanessa do Nascimento Alexandre
    Antônio Silva do Nascimento (In memoriam)

  • Sobre

    Viva Promoções entra no mundo dos games e cultura geek

    Uma das maiores produtoras de eventos do Rio Grande do Norte, responsável por shows de grandes nomes da música brasileira, palestras de profissionais de renome, apresentações de grandes artistas e a realização dos principais festivais culturais do Estado, a Viva Promoções entrou no mundo dos games e cultura geek. Informações iniciais confirmam que a produtora já entra no novo mercado com a realização da DigicomXP, um dos maiores eventos do segmento no Estado.

    “Sempre tivemos de olho nesse mercado que vem crescendo muito ao longo dos anos e nada melhor que entrar de vez no circuito com um grande evento. Vamos aproveitar todo o know-how da Viva e enriquecer ainda mais a Digicom. Será, com certeza, um grande evento, uma maior e belíssima edição”, adianta Felipe Monteiro, executivo da Viva.

    A Digicom, no cenário de games e tecnologia é hoje referência porque anualmente reúne os maiores nomes entre empresas e instituições do segmento na região com o propósito de levar ao público as novidades e oportunidades de profissionalização na área. Equipes de todo Nordeste e Brasil participam das competições. Ano passado, com a volta dos eventos presenciais, o evento teve a maior arena competitiva do Nordeste, com a disputa entre os estados de RN e CE nas modalidades de Wild Rift, Free Fire, eFootball e FIFA.

    “A Digicom hoje é a maior referência gamer do Nordeste, oferendo uma experiência única para cada entusiasta do universo de jogos eletrônicos. Temos certeza que com esta parceria vamos oferecer ao público Geek a mesma excelência que sempre tivemos nos eSports e o Nordeste se tornará uma referência no cenário nacional, trazendo cada vez mais oportunidades e visibilidade para o público de nossa região”, destaca Tábata Diniz, CEO da Digicom.

    A edição 2023 será dias 18 e 19 de novembro na Arena das Dunas com expectativa de público para 8 mil pessoas. A programação terá além das competições de eSports, palestras sobre o mercado de games, geek e tecnologias, conexões entre comunidades, oficinas, cosplays, shows de música, kpop, workshops, oferecimento de bolsas de estudo para jovens de escolas públicas junto a instituições renomadas de ensino, competições de jogos que darão oportunidades e visibilidade para jovens de comunidades se destacarem no cenário competitivo nacional.

  • Sobre

    Comércio funciona em horário diferenciado no feriado da Padroeira do Brasil

    Nesta quinta-feira, 12 de outubro, é feriado nacional da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. A data modifica o funcionamento do comércio, de repartições públicas e instituições privadas. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, entidade representativa do varejo, informa o funcionamento dos principais pontos comerciais da capital potiguar.


    Comércio de Rua
    Alecrim: Abertura facultativa das 08 às 12h, especialmente lojas de artigos infantis e festas;
    Centro da Cidade: Fechado;
    Zona Norte: Fechado.
    Shoppings

    Midway Mall
    Praça de Alimentação e lazer: 11 às 21h
    Demais lojas: abertura entre 12 e 15h e encerramento às 21h.

    Natal Shopping

    Alimentação: 11h às 22h
    Quiosques de alimentação: 13h às 21h*
    Âncoras e mega Lojas: 12h às 21h*
    Demais lojas e quiosques: 15h às 21h*
    Academia Bodytech: 08h às 18h
    Alpendre: 14h à 23h
    Cinema: Conforme Programação

    • Fechamento facultativo das 20h às 21h, desde que cumpra a quantidade de horas corridas estipulada por segmento.
      Praia Shopping
      Praça de Alimentação das 11h às 21h;
      Lojas e Quiosques – 15h às 21h;
      Potiguar Pet – 12h às 20h;
      Cinema – Confira a programação em www.moviecom.com.br

    Shopping Cidade Jardim
    Praça de Alimentação: A partir das 12h;
    Lojas e Quiosques: 14 às 20hs.

    Shopping Via Direta
    Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 20h facultativo;
    Lojas e Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h facultativo.
    Shopping Cidade Verde
    Lojas diversas das 15h às 20h;
    Alimentação e lazer das 12h às 21h;
    Clínicas – Fechadas.
    Partage Norte Shopping Natal
    Lojas Âncoras e Megalojas: Abertura facultativo a partir das 12h, e obrigatório das 15h às 21h.
    Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;
    Academia: das 08 às 17h.
    Cinema conforme programação.
    Shopping 10
    Fechado.
    Supermercados
    Funcionamento das 07 às 21hs.

  • Sobre

    TRT-RN lança edital do concurso para servidores 2023

    A Fundação Carlos Chagas (FCC) foi contratada para organizar e realizar o concurso público de servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região. A contração da FCC foi realizada via ato de dispensa de licitação nº 00008/2023, com base no artigo 75, inciso XV, da Lei 14.133/2021, publicado no Portal Nacional de Contratações Públicas (PNCP). 

    O link para acesso à publicação é https://pncp.gov.br/app/editais/00509968000148/2023/1863

    O edital com as regras do certame foi disponibilizado nesta terça-feira (10) para publicação no Diário Oficial da União (clique aqui). O concurso público do TRT-RN destina-se ao provimento de cargo e formação de cadastro de reserva para cargos do quadro permanente de pessoal  da instituição.

    Os cargos ofertados são: Analista Judiciário – Área Administrativa; Analista Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Contabilidade; Analista Judiciário – Área Judiciária; Analista Judiciário – Área Judiciária, com Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal; Analista Judiciário – Área Apoio Especializado em Tecnologia da Informação; Analista Judiciário – Área Apoio Especializado em Medicina; Técnico Judiciário – Área Administrativa; Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Agente da Polícia Judiciária; Técnico Judiciário – Apoio Especializado – Especialidade Segurança do Trabalho.

    As inscrições deverão ser realizadas, exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br, no período de 10h do dia 16/10/2023 às 23h59 do dia 08/11/2023 (horário de Brasília).

    As Provas Objetivas e a Prova Discursiva-Redação serão realizadas no dia 17 de dezembro, em Natal – RN, no período da manhã.

    A Comissão do Concurso dos Servidores 2023 tem como presidente o desembargador Carlos Newton de Souza Pinto e, como suplente, o desembargador Bento Herculano Duarte Neto.

    Integram, ainda, a  Comissão: o juiz Michael Wegner Knabben e os servidores Priscilla Soares de Lima Gatto, Tiago Lima Rodrigues, Iomar Ribeiro de Freitas Junior e Juliana Katherine Rêgo Gomes Feitor.

  • Sobre

    Exposição Queijos Artesanais do Brasil é uma das atrações do espaço Sebrae na Festa do Boi

    A Agência Sebrae Festa do Boi montou a 6ª edição da Exposição Queijos Artesanais do Brasil, que apresenta para degustação e comercialização uma variedade de queijos artesanais de diversos lugares do país. Até o fim da exposição, no próximo sábado, 14, 1treze marcas de queijos produzidos artesanalmente mostram a diversidade e a riqueza de sabores de queijos feitos artesanalmente.

    De acordo com a coordenadora da Exposição de Queijos Artesanais do Brasil, Kessianny Souza, a ideia é apresentar aos visitantes da Festa do Boi a diversidade dos queijos artesanais para que consigam perceber todas variedade de queijos que são produzidos Rio Grande do Norte e no Brasil.

    “A gente trouxe expositores de outros lugares para que essas pessoas conheçam esses queijos e valorize o queijo artesanal, inclusive estão participando da exposição produtores de todas as regiões do estado, com os queijos produzidos aqui. Muitos potiguares ainda não atentaram, mas o Rio Grande do Norte produz queijos artesanais que vão além dos queijos de manteiga e coalho” explica Kessianny.

    Produtor mineiro da queijeira SôToní, Raimundo Nonato (ao centro), tem expectativas de realizar bons negócios durante a 6ª Exposição de Queijos Artesanais do Brasil. (Fotos: Moraes Neto)

    Ao longo da Festa do Boi, estarão expondo 13 marcas de queijos artesanais de vários estados, sendo a maior parte dos expositores queijeiros potiguares. Uma delas é a produtora do Laticínio Grupiara, Inês Vilar, proveniente de Taperoá na Paraíba. A produtora está expondo e comercializando os queijos de leite de cabra Arupiara e Cariri, além do queijo de leite de vaca Serra do Pico. Inês Vilar faz questão de ressaltar que as receitas são próprias e que foram desenvolvidas pelos queijeiros da família. Desde 1994 a família Vilar expõe os queijos, que são uma tradição na região do Cariri paraibano.

    A produtora paraibana Inês Vilar expõe queijos de leite de cabra Arupiara e Cariri, além do queijo de leite de vaca Serra do Pico

    A SôToní, queijeira estabelecida no município de Paulistas, em Minas Gerais, também está expondo seus queijos. O produtor Raimundo Nonato de Santa Rita trouxe para o evento uma mostra da diversidade de texturas e sabores dos queijos produzidos artesanalmente: queijo casca lisa com 30 dias de maturação, queijo casca florida de microflora natural com 90 dias de maturação e o queijo Minas artesanal de leite cru com 30 dias de maturação, envolvido em uma película protetora para maior durabilidade.

    “À primeira vista, a nossa expectativa para o evento é muito positiva. Primeiramente, pela estrutura da exposição como um todo, depois o espaço do Sebrae é maravilhoso. Ao reunir público, produtores e expositores, isso nos possibilita uma maior visibilidade dos nossos produtos. Então, para mim, a expectativa, com certeza, será atingida, com todos esses ingredientes que estão aqui”, opina o proprietário da queijeira mineira, Raimundo Nonato.

    Entre os produtores locais, está o casal Micarla Fernandes de Lima e Rassio Henrique de Lima, produtores de queijo artesanal da Fazenda Lima, no município de São Pedro, região do Potengi. Eles integram o Núcleo de Empreendedores do Leite do RN (EMPRELEITE). O casal está expondo produtos lácteos, como o queijo marmorizado ao vinho, queijo maturado, em dois meses, queijo maturado ao vinho, queijo coalho com goiabada, e a manteiga da terra. Este é o terceiro ano que participam da Festa do Boi.

    “Esse suporte do Sebrae tem sido fundamental. Sem ajuda do Sebrae, o queijo no Rio Grande do Norte, principalmente da região Seridó, não seria o que é, com tanta divulgação. O suporte é desde a produção, ainda no curral , até à venda. O Sebrae faz todo esse acompanhamento”, reconhece Rassio Lima

    Potiguares e premiados

    Produtor Bruno Batista, da Queijeira Rolinha, em Serra Negra do Norte, no Seridó potiguar

    Quem for visitar a exposição na Agência Sebrae Festa do Boi vai, não só se deparar com todos esses tipos de queijo, como também terá a oportunidade de degustar queijos potiguares premiados dentro e fora do Brasil. Uma das participantes da exposição é a Queijeira do Zaca, de São João do Sabugi, do produtor Isaías Fernandes. Ele está expondo os queijos de manteiga Ancestral, com essa denominação por ser fabricado como antigamente, queijo de coalho tradicional, de coalho com carne de sol e coalho com orégano, além da ricota e manteiga da terra.

    O queijo de coalho foi premiado com medalha de prata na Expo Queijo Brasil 2023 , em Araxá, Minas. O queijo de manteiga conquistou medalha de prata no 2º Concurso de Queijos e Produtos Lácteos do Mundial do Queijo do Brasil, em 2022, na capital paulista.

    Neste ano a Queijeira do Zaca participou do VI Prêmio Queijo Brasil, realizado em Blumenau/SC e foi contemplada com duas medalhas de bronze para o queijo de coalho e o queijo Ancestral, de manteiga feito com técnicas tradicionais, como antigamente. Também conquistou uma medalha de ouro pelo desempenho na produção do queijo artesanal de manteiga.

    Produtor Marcelo Roque exibe seus queijos e manteiga premiada na 6ª Exposição de Queijos Artesanais do Brasil

    Outro que expõe queijo com qualidade comprovada é o produtor Marcelo Roque, da Queijeira Dona Marta, localizada em Parelhas, e trouxe para o evento queijo de manteiga e de coalho e a manteiga do sertão. A manteiga recebeu medalha de ouro no Mundial de Queijo em São Paulo. Essa é a primeira vez que Marcelo participa do evento como expositor do Sebrae.

    “É uma gratidão para gente fazer parte dessa grandiosa festa, com os demais amigos queijeiros, aqui trocando conhecimento e experiências. A gente está trazendo o melhor para o evento para população degustar e conferir a qualidade de nossos produtos. Estamos na exposição com o queijo de manteiga, o queijo coalho e a manteiga terra [a manteiga do sertão], que foi premiada com a medalha de ouro no Mundial de Queijos, realizado em São Paulo, no ano passado, um mundial de queijos.”

    Os queijos da marca são comercializados na região do município de Parelhas, mas a expectativa é ampliar esse mercado com a obtenção do selo de queijo artesanal, que vai possibilitar que esses produtos feitos artesanalmente recebam o aval do Ministério da Agricultura e sejam livremente transportados e comercializados em outras cidades e estados. Na exposição promovida pela Agência Sebrae Festa do Boi, o público tem a oportunidade de experimentar e adquirir esses produtos premiados da marca.

    Já Bruno Batista de Faria, proprietário da Queijeira Rolinha, em Serra Negra do Norte, participa pela terceira vez do espaço, expondo produtos lácteos, queijo de manteiga maturado, queijo de coalho, queijo de manteiga de leite gordo Aliança e manteiga do sertão. A novidade é a manteiga pastosa. A manteiga da terra ganhou medalha de ouro no Mundial do Queijo do Brasil 2022, em São Paulo. Em 2019 conquistou medalha de ouro no Concurso de Queijos Regionais do Nordeste no XV ENEL na categoria Queijo de Manteiga Artesanal e o queijo Aliança em 2022 também conquistou medalha de bronze no XVI ENEL em Vitória da Conquista (BA).

    Sobre o apoio do Sebrae aos donos de queijeiras artesanais, Bruno Batista afirma que tem sido decisivo esse acompanhamento para melhoria na produção e ampliação de mercado. “Depois que o Sebrae começou a trabalhar com a gente, aí a medalha veio. O nosso queijo está só se valorizado”, comemora Bruno Faria.

    A 61ª Festa do Boi é uma realização da Associação Norte-rio-grandense de Criadores – ANORC e do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, em parceria com a Prefeitura Municipal de Parnamirim, Sebrae-RN e Polo Sebrae Agro. O evento prossegue até o próximo sábado (14), no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, região metropolitana de Natal.

  • Sobre

    Mesa Brasil do Sesc e Festival Música Alimento da Alma (MADA) realizam parceria para arrecadação de alimentos

    O Serviço Social do Comércio (Sesc RN) estará presente na 25ª edição do Festival Música Alimento da Alma (MADA), que acontece no Arena das Dunas, nesta sexta-feira e sábado. A parceria vem com o intuito de arrecadar alimentos que serão doados para comunidades carentes cadastradas no Programa Mesa Brasil do Sesc. 

    Os ingressos do festival estão à venda no site www.madafestival.byinti.com, e, ao selecionar alguma das opções marcadas como “solidárias”, os interessados poderão adquirir entradas para o evento por um valor mais barato, desde que se comprometam a levar 1kg de alimento não perecível em cada dia do evento. As doações também serão aceitas por aqueles que tenham comprado outros tipos de ingresso e gostariam de contribuir. 

    Os alimentos arrecadados serão doados para instituições sociais cadastradas no Programa Mesa Brasil. Atualmente o programa possui um cadastro com 678 instituições beneficentes em todo o RN, totalizando cerca de 330 mil pessoas que são contempladas com ações sistemáticas e pontuais ao longo do ano. Em 2022, foram mais de 1,4 milhão de quilos de alimentos arrecadados e distribuídos em todo o estado. 

    O Festival MADA 

    Em busca de resgatar as memórias que definiram a pluralidade como marca registrada do festival, e, ainda assim, de olho nas inovações musicais, o MADA preparou para seu 25º aniversário não só shows de artistas em destaque, mas um recorte sincero de qual é o panorama atual da música no Brasil. O festival, que acontece nos dias 13 e 14 de Outubro, na Arena das Dunas traz no lineup um time de peso, com nomes como Gaby Amarantos, Liniker, Marina Sena, Marina Lima e Fernanda Abreu em único show no Nordeste, Luedji Luna, Baco Exu do Blues, Margareth Menezes, Karol Conká, BaianaSystem, e Luisa e os Alquimistas 

    Idealizado pelo produtor cultural, Jomardo Jomas, o Festival MADA estreou em 1998 e alavancou o histórico bairro da Ribeira para o holofote nacional. Logo de início, o evento integrou o primeiro calendário brasileiro de festivais, ao lado de Abril pro Rock, Porão do Rock, Goiânia Noise e outros tantos pioneiros. E desde então, foi construída uma jornada de 25 anos que posiciona o festival como um dos mais importantes movimentos para a preservação e o incentivo à música no Brasil, que coloca o Nordeste na rota dos principais artistas da cena musical brasileira, além de unir atrações nacionais, internacionais e potiguares no mesmo palco. 

    A produção privilegia a música contemporânea e de vanguarda, inserindo o pop, rap, a mpb e indie em seus diversos sotaques, identidades e estilos. Esse equilíbrio fez do MADA o evento musical de maior público do Rio Grande do Norte e um dos maiores do Brasil. Ao longo de sua trajetória, o MADA realizou shows de mais de 700 bandas e artistas independentes, grandes atrações nacionais e internacionais. 

    Serviço: 

    O quê: Arrecadação de alimentos para o Programa Mesa Brasil Sesc no Festival MADA 

    Quando e Onde: Dia 13 e 14 de outubro, no Arena das Dunas 

    Vendas de ingressos:www.madafestival.byinti.com/  

  • Sobre

    “Eita Camarão Gostoso” lança desafio culinário e busca resgatar receitas ancestrais

    Novidades no festival gastronômico mais famoso do litoral norte do RN. Em sua terceira edição, o “Eita Camarão Gostoso”, marcado de 09 a 19 de novembro, continua a brilhar em terras potiguares, demonstrando a relevância do camarão na culinária local e celebrando a rica gastronomia da região. Desde a primeira edição, o evento tem sido palco de pratos autorais únicos, muitos deles servidos exclusivamente durante o festival e criados por chefs talentosos. Agora, o evento quer o público ainda mais perto e lança o Desafio Culinário Eita Camarão Gostoso – receitas ancestrais

    Valorizar os produtos regionais, resgatar histórias, unir o povo através da comida e reviver paladares. O intuito desta ação é fazer uma ponte entre a tradição e a inovação, junto a comunidade, para redescobrir e compartilhar receitas de camarão que atravessam gerações. O desafio convida os participantes a mergulharem na história culinária das famílias, redescobrindo pratos que são verdadeiras ‘joias do passado’. Se você tem aquela receita especial de camarão que passou de geração em geração, aquela que sua avó ou um ancestral querido costumavam fazer, vivencie essa experiência! Compartilhe com o Êita Camarão Gostoso e concorra a um final de semana no estonteante paraíso, a cidade de São Miguel do Gostoso. 

    Como participar

    – Requisitos: Estamos em busca de receitas mais antigas possíveis, inclusive de origem indígena. Se possível, tire fotos ou grave um depoimento, vídeo do prato ou sobre a receita, essa contribuição será ainda mais valiosa;

    – Como enviar: Compartilhe sua receita pelo site oficial https://visitgostoso.com.br/, através do formulário, ou diretamente pelo email receitas@visitgostoso.com.br. Você pode participar com quantas receitas quiser – lembrando de enviar um e-mail por cada receita;

    – O que enviar: Além da receita (lista de ingredientes com quantidade e instruções de preparo), lembre-se de inserir nome completo, contato de telefone ou WhatsApp, e-mail, data da receita (muito importante conter essa informação), indicar se é indigena, descrição de como você achou a receita e quais lembranças essa receita tem para você e, se conseguir, foto ou vídeo da receita feita.

    Lembre-se de indicar a data da receita e, se possível, uma foto ou alguma coisa que possa documentar tal data. A data mais antiga é aquela que você lembra ter comido ou visto a receita. Por exemplo: sua avó que cozinhava aquele prato ou um livro antigo de receitas ou ainda uma tradição familiar de um prato do qual você lembra a história. 

    Prêmio – Desafio Culinário Eita Camarão Gostoso

    O Desafio Culinário Eita Camarão Gostoso terá duas categorias: receita mais antiga e receita indígena (mais antiga). O primeiro lugar das categorias vai ganhar um final de semana em uma das fantásticas pousadas do vilarejo, chance imperdível de conhecer esse pedaço do paraíso potiguar e, quem sabe, experimentar o próprio prato em um dos estabelecimentos locais. 

    A segunda colocação do desafio também terá prêmio. Os segundos lugares das categorias receberão em casa um kit personalizado com itens e lembranças que são a cara de São Miguel do Gostoso. 

    A culinária é uma linguagem universal que conecta gerações e culturas. Esta é a sua chance de ser parte da rica variedade gastronômica de São Miguel do Gostoso e ainda ser reconhecido por isso. Celebre a herança culinária familiar, permita-se a esta jornada de sabores entre o novo e o antigo.

    Participe! As receitas selecionadas serão publicadas no site oficial do evento, oferecendo ao público uma coleção de pratos que transcendem o paladar e conectam gerações. Para mais informações, acesse https://visitgostoso.com.br/ ou entre em contato pelo email receitas@visitgostoso.com.br

  • Sobre

    Nova parabólica digital proporciona televisão com o máximo de qualidade na imagem

    Quem comprou uma TV nos últimos dez anos tem acesso a pelo menos uma das tecnologias mais recentes quando o assunto é qualidade de imagem: alta definição (HD) ou ultra alta definição (ultra HD). No entanto, usuários da parabólica tradicional, aquela grande, que lembra um guarda-chuva invertido, acabam não aproveitando a função, já que o equipamento transmite apenas sinal analógico. A boa notícia é que com a nova parabólica digital é possível assistir à programação televisiva com o máximo de qualidade.  

    As transmissões de televisão em HD oferecem qualidade de imagem superior àquela das transmissões analógicas tradicionais. Isso significa uma resolução mais alta, cores mais vibrantes e imagem mais nítida. Já as transmissões em ultra HD elevam ainda mais a qualidade, oferecendo resolução quatro vezes maior que a do HD, resultando em imagens ainda mais detalhadas e realistas.

    A resolução oferecida pela nova parabólica digital vai depender de dois fatores: o primeiro é o modelo de TV do usuário, se possui tecnologia HD, o segundo é a qualidade disponibilizada pela emissora de TV. Mesmo em televisores mais antigos, de tubo, por exemplo, a qualidade de imagem costuma ser muito superior, pois está livre de interferências e chiados comuns na parabólica tradicional.  

    Ana Lúcia Silva Aquino, moradora da cidade de São José de Mipibú/RN,  percebeu a diferença quando substituiu a parabólica tradicional pela nova parabólica digital.  “Aqui em minha residência a TV digital foi comprada há pouco tempo. Mas antes da instalação do novo kit da parabólica, mesmo com o aparelho novo, a gente via que não pegava tão bem. Quando o a nova parabólica foi instalada é que sentimos a grande diferença e que valeu a pena ter comprado a TV digital.”

    Atualização é necessária

    Assim como a família de Ana Lúcia, os brasileiros que utilizam a parabólica tradicional para assistir à TV precisam fazer a atualização do equipamento. Além de proporcionar uma melhor experiência, a substituição é necessária porque, em breve, a parabólica tradicional deixará de funcionar. Isso significa que, quem não fizer a troca, pode ficar sem sinal de TV. 

    Famílias de menor renda, inscritas em programas sociais do governo federal e que possuem parabólica tradicional em funcionamento, têm direito à instalação gratuita do novo equipamento. Para saber se o benefício já está disponível para a sua cidade e se você tem direito, basta acessar o site sigaantenado.com.br ou ligar para 0800 729 2404.

    A instalação é realizada pela Siga Antenado, entidade criada por determinação da Anatel e responsável por apoiar a população durante a migração do sinal de TV utilizado pelas parabólicas tradicionais para o sinal das parabólicas digitais.

    O CEO da Siga Antenado, Leandro Guerra, alerta para que usuários de parabólica tradicional façam a substituição da antena o mais rápido possível, para evitar que fiquem sem o sinal de TV. “A nova parabólica digital oferece melhor qualidade de imagem e de som e programação regional. E o sinal vai continuar sendo gratuito, como sempre foi”, afirma. “É muito importante que as pessoas procurem nossos canais de atendimento o quanto antes para saber se têm direito ao kit gratuito”.

Carregar...
Congratulations. You've reached the end of the internet.