Últimas histórias

  • Sobre , , , ,

    Samba de Arruar encerra temporada neste sábado (29) no Alecrim

    Após o grande sucesso nas últimas três edições do evento, realizadas nos meses de março, abril e maio, o Samba de Arruar retorna neste sábado (29) para sua quarta e última edição desta temporada no Bairro do Alecrim. O evento acontece de forma gratuita a partir do meio-dia na Praça Gentil Ferreira, coração do comércio popular da cidade de Natal, levando alegria e cultura aos lojistas, clientes e amantes do samba da capital potiguar.

    Para esta última edição, a formação musical da roda continua com Valéria Oliveira na voz e no cavaco, Kelliney Silva na voz e na percussão, Jubileu Filho no 7 cordas, César Sampaio no banjo e cavaco, Ranah Duarte, Deny Nascimento e Ninho Brasil nas percussões. Entre as atrações convidadas para esta edição, estão o cantor e compositor Carlos Britto (Batuque de um povo), e a percussionista Ranah Duarte.

    E ressaltando um dos objetivos do projeto, que é o de destacar talentos femininos da música, a edição também contará com a presença da cantora Dodora Cardoso, ícone da música norte-riograndense conhecida como “a dama do samba”. E ainda integrantes da bateria da Escola de Samba Imperatriz Alecrinense, que homenageará Dodora no carnaval de 2025 contando a sua trajetória como uma das artistas mais comprometidas com a valorização da música e dos artistas potiguares.

    Um novo espaço para os artistas potiguares

    Mais de 20 artistas passaram pelo Samba de Arruar nesta primeira temporada, o que demonstra uma disposição dos artistas de se reunirem para cantar em espaços democráticos e simbólicos da cidade. E ainda uma consciência coletiva e disponibilidade da comunidade em contribuir com o movimento do samba em Natal.  Para a idealizadora da proposta, Valéria Oliveira, a temporada foi muito inspiradora e importante por promover um novo espaço de atuação para novas musicistas:

    “O Samba de Arruar já é muito especial, uma espécie de laboratório para nós musicistas, e foi muito bem recebido pelo público, que tem expressado alegria em testemunhar essa ação. Temos confiança de que fecharemos novas parcerias que garantam a sua continuidade. Estamos trabalhando para que em breve possamos trazer boas notícias para todos que estiveram nesta primeira e desafiadora temporada e para aqueles que ainda não tiveram chance de chegar junto”, afirma Valéria.

    O projeto sociocultural “Samba de arruar” deseja circular por bairros da grande Natal compartilhando o legado de mestres e mestras do samba brasileiro, de compositores e compositoras potiguares, bem como a potência dos cantores e cantoras locais. A primeira temporada é realizada por Valéria Oliveira Produções, com o patrocínio da Fundação Cultural Capitania das Artes (FUNCARTE), através da Prefeitura do Natal, por meio da emenda impositiva do vereador Professor Robério Paulino.

    SERVIÇO

    Samba de arruar – Roda de samba com Valéria Oliveira e convidados

    Sábado, dia 29 de junho, às 12h, na Praça Gentil Ferreira, Alecrim

    ACESSO GRATUITO

  • Sobre , , ,

    11ª Mostra de Cinema de Gostoso abre inscrições para filmes a partir desta quinta-feira

    A partir desta quinta-feira (27), a 11ª Mostra de Cinema de Gostoso abre inscrições para filmes de todos os gêneros (obras ficcionais, não ficcionais e animações, exceto videoclipes) desde que tenham sido produzidos no Brasil e finalizados a partir de 2023.

    O evento, que acontece de 22 a 26 de novembro, em São Miguel do Gostoso-RN, é uma realização da Heco Produções, do CDHEC – Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania, e da Guajiru Produções. Direção geral de Eugenio Puppo e Matheus Sundfeld. As inscrições são gratuitas e estão disponíveis pelo site do festival –  www.mostradecinemadegostoso.com.br –  até 25 de agosto.

    Em sua primeira década de existência, a Mostra de Cinema de Gostoso se consolidou como um evento único no Brasil. Com duas salas de cinema construídas ao ar livre, e alta qualidade de som e imagem, instaladas em meio à exuberante natureza da praia de São Miguel do Gostoso, lançamentos cinematográficos brasileiros são exibidos gratuitamente ao público, unindo alta qualidade artística e temas de relevância social para a atualidade.

    Em 2024, a Mostra se prepara para realizar sua décima primeira edição, com muitas novidades a serem anunciadas, consolidando sua trajetória junto à cidade e à população de São Miguel do Gostoso. O palco principal da mostra é a sala ao ar livre montada na Praia do Maceió, onde acontecem as sessões da Mostra Competitiva. Com 650 cadeiras espreguiçadeiras, tela de 12m x 6,5m, projeção com resolução 2K e 4K e som 7.1, a sala de cinema ao ar livre montada na praia, propicia uma imersão de uma sala de cinema de alta tecnologia. Além disso, acontece uma programação paralela de filmes em uma tenda climatizada em formato geodésico com capacidade para 130 lugares, também instalada na praia.

    A 11ª Mostra de Cinema de Gostoso acontece de 22 a 26 de novembro, e ao longo desses dias o público poderá assistir aos mais recentes lançamentos cinematográficos brasileiros. No total, serão mais de 30 filmes, entre as mostras Competitiva, Panorama e Sessões Especiais. Os filmes da Mostra Competitiva concorrem ao Prêmio do Público, concedido pelo voto popular ao melhor curta e longa-metragem. Também será concedido o Prêmio da Crítica, a partir da votação de jornalistas e críticos de cinema presentes na Mostra.

    Diariamente ocorrem debates com cineastas, atores e atrizes, que tiveram seus filmes exibidos e seminários com profissionais do audiovisual. Toda a programação é gratuita.

    Cursos de Formação

    Meses antes do início da mostra, acontecem cursos de formação técnica e audiovisual à população de São Miguel do Gostoso. Desde sua primeira edição, o projeto oferece aos jovens do município uma série de cursos de formação técnica e audiovisual objetivando proporcionar a eles o domínio de toda a cadeia da produção cinematográfica. Desde conhecimentos teóricos a práticos, abordando temas como história do cinema, linguagem audiovisual, roteiro, produção e fotografia. O conhecimento adquirido pelos alunos é colocado em prática com a realização de curtas-metragens, que são exibidos na ampla sala de cinema montada na Praia do Maceió durante a Mostra de Cinema de Gostoso. Por fim, os alunos participam diretamente da equipe de organização da Mostra. 

    Desde 2013, 153 alunos se formaram nos cursos, resultando na realização de 25 curtas-metragens e 56 oficinas. Muitos desses alunos se encontram cursando ensino técnico/superior e trabalhando com audiovisual e outras áreas. Os curtas produzidos por eles têm proporcionado, a esse grupo de jovens, uma visibilidade em âmbito nacional e internacional, tendo sido exibidos em dezenas de festivais de cinema e comercializados para canais de TV aberta e a cabo.

    Em 2024, os alunos participarão das oficinas de Linguagem Audiovisual, Roteiro, Direção de Arte, Realização Audiovisual e Edição de Imagem.

    O projeto tem conquistado espaço como um modelo nacional para políticas públicas culturais, atuando ao longo de toda a cadeia cinematográfica – da formação profissional à exibição de filmes —, ao mesmo tempo que difunde o cinema brasileiro e promove a integração da comunidade ao seu redor.

    A Mostra de Cinema de Gostoso conta com o apoio do Governo do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Lei Câmara Cascudo, Governo do Rio Grande do Norte – Secretaria de Turismo, Visite RN, Emprotur e Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso.

    Site Oficial – Inscrições: mostradecinemadegostoso.com.br

    Facebook: Mostra de Cinema de Gostoso

    Instagram: @mostradecinemadegostoso

    YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCZkBwY-vwvfWxqLPDyVt2xA

    Site Heco Produções: www.heco.com.br

    Sobre São Miguel do Gostoso (RN)

    Localizada a uma hora de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, São Miguel do Gostoso possui cerca de 10 mil habitantes, lindas praias e localização geográfica privilegiada. Situada na chamada “esquina do Brasil”, a cidade é internacionalmente conhecida por seus fortes ventos, atraindo muitos turistas interessados na prática de esportes como kitesurf e windsurf. Com isso, a pacata vila de pescadores vem se tornando um dos principais pontos turísticos do Nordeste, apresentando um elevado crescimento no número de pousadas e de estabelecimentos gastronômicos.

    A cidade tem sido constantemente destaque entre conceituados veículos de mídia nacional e estrangeira como um dos melhores e mais atraentes destinos turísticos do mundo. Em matéria do jornal britânico Daily Telegraph, São Miguel do Gostoso surge entre praias da Malásia, África do Sul e Barbados como um dos melhores lugares do mundo para se viver.

    No suplemento “O melhor do Brasil” da revista Veja, a cidade foi escolhida como o melhor dos “novos destinos” da região nordeste. Já o jornal Valor Econômico publicou ampla reportagem sobre São Miguel do Gostoso, citando a cidade como um paraíso pacato, autêntico e com muito charme.   

  • Sobre , ,

    Quadrilha junina é reconhecida como manifestação da cultura nacional

    Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

    Nessa segunda-feira (24), Dia de São João, a quadrilha junina foi reconhecida como manifestação da cultura nacional. A Lei Nº 14.900/2024, que torna oficial a decisão, foi assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela ministra da Cultura, Margareth Menezes, e publicada no Diário Oficial da União (DOU).

    Com a sanção presidencial, o estilo de dança passa a integrar o grupo que inclui também as escolas de samba, o forró e as festas juninas.

    “O reconhecimento contribui para o fortalecimento da nossa identidade cultural, além de valorizar essa dança tradicional presente nas festas juninas promovidas no país”, comentou a ministra Margareth Menezes.

    O diretor de Promoção das Culturas Populares da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCDC) do Ministério da Cultura (MinC), Tião Soares, destaca o papel do bailado. “As quadrilhas juninas são importantes manifestações das culturas populares e tradicionais do Brasil, elas representam alta relevância de nosso patrimônio cultural nacional, pois resgatam tradições, reconhecem, valorizam e fortalecem identidades regionais, nacionais e promovem a inclusão social através da participação coletiva, característica peculiar das festas populares do Brasil”.

    Para o vice-presidente da Federação de Quadrilhas Juninas de Pernambuco (Fequajupe), Jadenilson Gomes, a sanção da Lei é uma grande conquista. “Esse reconhecimento pelo poder público abre portas para a gente, que vive na batalha”, comemorou ele, que integra a quadrilha Mandacaru, do município de Limoeiro.

    Origem

    A quadrilha junina desembarcou no país com a corte portuguesa, no começo do século 19. Tem origem no quadrille, dança de salão composta por quatro casais, nascida na Paris do século 18 e pertencente a integrantes da elite. No Brasil, tornou-se popular junto aos aristocratas.

    Na sequência conquistou a população e passou a incluir elementos culturais, religiosos e folclóricos nacionais. Durante este processo, o número de pares cresceu. Além disso, os passos e ritmos franceses foram postos de lado, e as músicas e o casamento caipira, que precede a dança, foram incorporadas.

    Desde então, as quadrilhas adquiriram importância social, econômica e turística para vários municípios, sobretudo no Nordeste.

    Este ano, em Campina Grande, na Paraíba, cidade famosa por promover uma das maiores festas de São João do Brasil, foi estabelecido, novamente, um recorde. A dança reuniu 1.280 pares, obtendo o 10º título consecutivo de maior quadrilha junina do país.

  • Sobre , , , ,

    5ª edição do Festival da Música Carnaubense “Tonheca Dantas” será de 07 a 14 de julho

    Considerado um dos principais eventos de valorização da música instrumental do Rio Grande do Norte, a 5ª edição do Festival da Música Carnaubense “Tonheca Dantas”acontece entre os dias 07 e 14 de julho, na cidade de Carnaúba dos Dantas, a “Terra da Música”. Serão oito dias de atividades com a presença de talentos potiguares e da região nordeste, com a presença de músicos, bandas, orquestras e apaixonados pelos mais variados estilos da música instrumental.

    Sob a direção do maestro João Batista, conhecido como João da Banda, o Festival da Música Carnaubense “Tonheca Dantas” tem como objetivo democratizar e valorizar a música instrumental, por meio de apresentações culturais e atividades de formação. “Dizem que o Seridó é uma civilização, talvez sejamos civilizados porque estudamos música desde que nascemos. Se há uma linguagem universal no planeta, eu te garanto: é a música!”, declara.

    O Festival da Música Carnaubense vai oferecer mais de dez oficinas formativas na área musical. A ação é voltada para a população e será realizada na Sede da Filarmônica Onze de dezembro e na Escola Estadual João Cândido Filho, ambas localizadas no centro de Carnaúba dos Dantas.

    O evento também se destaca por levar à população apresentações musicais gratuitas de bandas e orquestras convidadas. Treze cidades do Rio Grande do Norte e da Paraíba, estarão participando do festival com suas bandas filarmônicas e/ou orquestras locais. Além disso, o evento vai contar com a presença do Maestro Forró, criador da Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH) e um dos maiores embaixadores da cultura brasileira pelo mundo afora.

    O artista pernambucano vai se apresentar junto com o Maestro João da Banda no dia 13 de julho, reunindo a Big Band Dantas da cidade de Carnaúba dos Dantas e Big Band Jerimum Jazz da Escola de Música da UFRN. No dia 14 de julho, durante o encerramento do evento, o Maestro Forró se apresenta com a banda de Música do V Festival Tonheca Dantas. A praça de eventos Caetano Dantas vai receber a programação musical gratuita, a partir das 20h. As apresentações vão poder ser acompanhadas pelo canal do youtube (https://www.youtube.com/@FestivalTonhecaDantas) e outras informações através do instagram oficial do evento – instagram.com/festival.tonheca .

    A 5ª edição do Festival da Música Carnaubense “Tonheca Dantas” é uma produção da JBS Produções Artísticas e Associação Musical e Cultural 11 de dezembro. Conta com patrocínio do Governo Federal, Banco do Nordeste e Massas Real Sabor, além de apoio cultural da Escola De Música da UFRN, Prefeitura de Carnaúba dos Dantas, Senadora Zenaide Maia e do Deputado Federal Vicentinho (SP).

    Carnaúba dos Dantas – A cidade da Música

    Um projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Hermano Morais foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte em maio de 2021, e concedeu a cidade de Carnaúba dos Dantas o titulo de “Cidade da Música”. O título é um reconhecimento à vocação musical do município, em especial a duas pessoas que levaram o nome do Rio Grande do Norte para o mundo: Tonheca Dantas e o seu primo Felinto Lúcio Dantas. A cidade localizada na região seridó é considerada um celeiro de música.

    Quem foi Tonheca Dantas?

    Nascido em 13 de junho de 1871, em Carnaúba dos Dantas, Antônio Pedro Dantas, conhecido como Tonheca Dantas, faleceu em 07 de fevereiro de 1940 em Natal. Foi um notável compositor e maestro brasileiro, músico autodidata, autor de uma obra de mais de mil peças musicais até hoje executadas pelas bandas filarmônicas do Brasil afora e até mesmo no exterior. É de sua autoria a Valsa Royal Cinema, obra imortalizada, que compôs para um cinema da cidade de Natal.

    Seu repertório autoral é formado principalmente pelo gênero musical valsa, mas também dobrados, maxixes, hinos, xotes, polcas, marchas e outros gêneros musicais orquestrados. São obras famosas também a Valsa Delírio, a suíte Melodia do Bosque, Valsa A Desfolhar Saudades, a marcha solene Republicana, dobrado Tenente José Paulino, Embaixador na Paraíba, Correio do Norte.

  • Sobre , , ,

    Centro Cultural Casa de Taipa, em Sagi, anuncia atrações do Arraial Multicultural 

    O Centro Cultural Casa de Taipa, localizado em Sagi, promove uma programação com muito forró, fogueira, quadrilha,arte urbana e exposições na 10ª Edição do Arraial Multicultural no dia 29 de junho, com entrada gratuita. Entre as atrações confirmadas estão: Caburé (PB),  Priscila Matos (RN) e Selminha e Elton Lins (RN). 

    Idealizado pelo jornalista e publicitário Carlos Rubens Alves de Araújo, o Arraial Multicultural tem como objetivo principal promover e valorizar a rica cultura popular nordestina. O evento busca preservar e difundir as tradições juninas, ao mesmo tempo em que abre espaço para a criatividade e inovação. Além disso, o arraial exerce um impacto positivo na economia local, oferecendo oportunidades para produtores e vendedores de gastronomia típica junina, contribuindo para a movimentação econômica da comunidade.

    “O projeto visa reafirmar a paixão pela rica cultura popular nordestina que temos vivenciado ao longo da última década. Em dez horas de festa, vamos celebrar São Pedro e renovar nosso amor pelo Nordeste, com a apresentação de um trio de forró pé de serra, a tradicional dança de quadrilha junina e a culinária à base de milho. A cultura popular será enaltecida também através do resgate de brincadeiras que marcaram a história das festas juninas, como o pau de sebo e o quebra-pote”, declara Carlos Rubens.

    Uma das novidades desta edição é a exposição “Uma Década de Puro Nordeste”, montada em uma área coberta especialmente construída para o evento. A exposição celebra os 10 anos de história do Centro Cultural Casa de Taipa, relembrando momentos marcantes e contribuindo para a valorização da cultura nordestina.

    A programação do Arraial Multicultural inclui uma intervenção de grafite com o artista Martim Onirismo. Martim atua como multiartista, e no evento,prestará duas homenagens: uma ao Chorinho, Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, e outra a Ziraldo, cartunista, chargista e jornalista brasileiro que faleceu em abril.

    Outra atração é a cantora, pianista e compositora Priscila Matos. Potiguar de coração, Priscila promete emocionar a todos com uma linda homenagem a Pixinguinha, um dos maiores representantes do choro brasileiro.

    Selminha e Elton Lins também integram a programação do Arraial trazendo o melhor do forró pé de serra. A banda Caburé, da Paraíba, por sua vez traz muitos  timbres pops e uma mistura de guitarradas africanas com ritmos tropicais do Norte e Nordeste brasileiro. A DJ Euterpe, natural de Baía Formosa,  também estará presente, garantindo a animação do público com um epertório de músicas regionais remixadas.

    Com essa rica e diversificada programação, a 10ª Edição do Arraial Multicultural promete ser um evento imperdível para quem deseja vivenciar e celebrar a cultura nordestina em toda sua plenitude.

    Este projeto recebeu apoio através do Edital de Seleção de Projetos Multiculturais da Lei Paulo Gustavo do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, com recursos do Governo Federal, na categoria Movimentos Juninos, na edição de 2023. Mais informações no perfil do Instagram @centroculturalcasade.
     

    Sobre o Centro Cultural Casa de Taipa 

    Desde 2015, o Centro Cultural Casa de Taipa tem sido uma referência e um bastião de resistência no litoral Sul potiguar, fomentando as artes e promovendo eventos culturais ao longo do ano. Sua agenda anual é repleta de atividades diversas, como o Desfile do Bloco da Cobra do Cabeludo, o Arraial Multicultural e o Forró do Candieiro, além do Cine Casa de Taipa, que proporciona exibições cinematográficas para a comunidade local. Essas iniciativas não só enriquecem a vida cultural da região, mas também fortalecem sua identidade e tradições.

    SERVIÇO 

    10ª Edição do Arraial Multicultural 

    Local: Centro Cultural Casa de Taipa – Rua Antonia Maria da Concei o, SN – Sagi – Baia Formosa/RN

    Dia 29 de junho a partir das 19h 

    Entrada gratuita. 

  • Sobre , , ,

    Circo Americano leva alegria às crianças do Hospital Infantil Varela Santiago

    Brincadeiras, palhaços, acrobatas, malabares e diversas outras atrações do Circo Americano farão a alegria nesta quinta-feira, 20 de junho, de crianças e adolescentes internados no Hospital Infantil Varela Santiago. A apresentação marcada para às 9 horas vai levar alegria e descontração para a instituição. O pátio do Varela será transformado em um picadeiro para a apresentação dos profissionais do Circo, que com muita magia, pretendem arrancar sorrisos e gargalhadas das crianças.

    E em se tratando de tratamentos longos de doenças mais graves, assistir a um espetáculo de circo é uma possibilidade muito distante, na maioria dos casos. Atentos e solidários à luta pela vida desses pequenos, o Circo Americano procurou o Hospital Infantil Varela Santiago para levar até os pequenos pacientes a oportunidade de viverem uma imersão no mundo da fantasia. “Proporcionar alegria, carinho e resgate do lúdico é uma missão para nós. E nada é mais gratificante para os nossos corações de artistas do que ver os sorrisos dessas crianças e jovens que estão em tratamento”, diz Bryan Stevanovich, diretor de Marketing do Circo Americano.

    O Hospital Infantil Varela Santiago é uma instituição filantrópica pioneira no tratamento do câncer infantil e referência em neurocirurgia pediátrica no Estado. Atualmente atende crianças e adolescentes de 0 a 14 anos, realizando em torno de 15 mil procedimentos por mês, todos prestados exclusivamente pelo SUS. Ao todo, o Hospital dispõe de 110 leitos para internamento, dentre esses, 10 de UTI Pediátrica e 10 de UTI Neonatal.

    Para o diretor superintendente do hospital, Dr. Paulo Xavier Trindade, é uma preocupação constante da equipe proporcionar momentos lúdicos fora dos leitos, que ajudam a reduzir o estresse e influenciam positivamente na melhora do quadro clínico das crianças. “O trabalho de humanização dentro do hospital é muito importante, porque muitas vezes tratamos pacientes que precisam passar um longo período internados. Essa rotina hospitalar pode ser bastante desanimadora. Oferecer essas atividades ajuda a entusiasmar e levantar o astral, conseguindo inclusive melhorar o quadro clínico. Essas parcerias são ótimas porque trazem alegria para as nossas crianças, familiares e para os nossos colaboradores também”, conclui.

    Circo Americano

    Em cartaz em Natal desde o início do mês, o Circo Americano traz uma proposta inovadora que une música, dança, teatro, manobras radicais e diversos efeitos especiais, tudo dentro de uma tenda de alto padrão, contando com ar-condicionado e equipamentos de última geração para proporcionar ao público o máximo de conforto e uma experiência única.

  • Sobre , , , , ,

    Zeze Polessa apresenta peça em homenagem à cantora Nara Leão

    Natal está entre as capitais brasileiras que receberão no próximo mês de julho o espetáculo Nara, com oferecimento do Ministério da Cultura e patrocínio exclusivo da Petrobras. A atriz Zeze Polessa apresenta a peça, com autoria e direção de Miguel Falabella. Nara será apresentada no período de 04 a 07 de julho, no Teatro Alberto Maranhão.  Vendas de ingressos já disponívels através do Sympla (Link abaixo em Serviço).

    Nara Leão (1942-1989) é um nome incontornável para se entender a música, a cultura e a sociedade brasileira dos anos 60, 70 e 80. Suas atitudes pioneiras e revolucionárias se refletem em um repertório absolutamente singular e marcam uma trajetória que reverbera mesmo após três décadas e meia de sua partida. ‘Nara’, é fruto do arrebatamento causado pela cantora em Zeze Polessa, que partilhou o desejo de revivê-la nos palcos tendo ao seu lado, na autoria e direção do espetáculo, o amigo Miguel Falabella, parceiro em uma série de projetos teatrais desde 1979.

    Zeze Polessa cresceu ouvindo e acompanhando a carreira de Nara através dos discos e os muitos sucessos tocados nas rádios. Durante a pandemia, ela começou a ler uma biografia da cantora e – a partir de então – enfileirou uma série de entrevistas e livros sobre o período, quando, intuitivamente, começou ali a fazer uma pesquisa daquela que seria a sua próxima personagem.

    Ao falar sobre a vontade de interpretar Nara, em uma conversa informal com Miguel Falabella, ele na mesma hora avisou que criaria o texto do espetáculo e, após uma semana juntos, ainda no período pandêmico, a primeira versão da obra começava a ganhar forma.

    Momentos e canções

    No espetáculo, Nara aparece como se estivesse vindo de algum lugar do futuro – ou do passado – para compartilhar com o público algumas lembranças e reflexões. Através de um grande fluxo de consciência, o texto relembra momentos e canções da cantora sem preocupação com cronologias, datas ou qualquer outra formalidade, bem no estilo Nara, uma intérprete que sempre foi ‘fora da caixa’, quando esta expressão nem era tão usada assim.

    ‘Logo no início, ela mesmo diz que está de volta graças ao privilégio do teatro. Quando eu tive vontade de fazer a Nara, falei com Miguel que sabia não ter mais a idade dela, mas ele logo disse que isso não tinha a menor importância. Eu não procuro imitar o seu jeito de falar ou cantar, existe uma liberdade em todo este processo, não poderia ser diferente com alguém que sempre foi tão livre’, reflete Zeze, que interpreta ao vivo alguns dos muitos sucessos da intérprete, como ‘A Banda, ‘Corcovado’, ‘Marcha da Quarta-feira de Cinzas’, entre outros.

    Com direção musical de Josimar Carneiro, o espetáculo perpassa os diversos estilos e movimentos dos quais Nara participou. Em constante mutação, ela nunca se deixou rotular ou ficar presa a um determinado gênero: esteve no coração do nascimento da Bossa Nova, flertou com o Tropicalismo, participou dos festivais da canção, protagonizou o lendário show ‘Opinião, com João do Vale e Zé Ketti (e foi quem escolheu a estreante Maria Bethânia para substituí-la) resgatou antigos compositores, cantou samba-canção, músicas de protesto, rock’n’roll e jovem guarda. A liberdade e a inquietação de Nara se refletiam, sem amarras, na sua criação artística.

    No palco, as canções surgem para pontuar alguns dos momentos de uma vida que se confunde com a história do Brasil daquela época. Ao longo das cenas, alguns temas vêm à tona, como a repressão sofrida no período da ditadura militar, o exílio, o avanço do debate feminista, a revolução comportamental das décadas de 60 e 70, a maternidade, os célebres casos de amor e as demais paixões da cantora.

    Não é a primeira vez em que Zeze vai cantar em cena. Sua trajetória foi pontuada por alguns musicais, inclusive chegando a protagonizar uma versão de ‘A Noviça Rebelde’, em 1992. ‘As canções de Nara me acompanham há muito tempo, eu já sabia as letras de uma boa parte do repertório e agora o desafio foi justamente selecionar quais as músicas que entrariam na peça, já que ela produziu muito ao longo da vida e gravou sempre canções muito pertinentes e necessárias’, conta a atriz.

    Uma amizade eternizada nos palcos

    Zeze Polessa e Miguel Falabella se conheceram em 1979, na icônica montagem de ‘O Despertar da Primavera’, no Parque Lage, de onde despontaram uma série de outros nomes, como Maria Padilha, Daniel Dantas e Rosane Goffman. Desde então, dividiram o palco em espetáculos como ‘Mephisto’ e ‘O Submarino’, também com texto de Miguel. Em 1996, ela estrelou a premiada ‘Florbela Espanca – A Bela do Alentejo’, outro monólogo sobre uma personalidade feminina marcante (a poeta portuguesa Florbela Espanca), com direção dele. A trajetória da dupla se fortaleceu ainda nas novelas ‘Salsa e Merengue’ e ‘A Lua me Disse’, em que Miguel escreveu personagens especialmente para Zezé, além da recente turnê com ‘A Mentira’, em 2019, espetáculo que os reuniu novamente em cena.

    NARA tem o financiamento da Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocínio Petrobras | Programa Petrobras Cultural e a produção é assinada pela Quintal Produções.

    FICHA TÉCNICA

    NARA

    com Zezé Polessa

    de Miguel Falabella

    direção musical, arranjos e produção musical: Josimar Carneiro

    direção assistente e direção de movimento: Marina Salomon

    cenografia: Dina Salem Levy

    desenho de luz: Ricardo Vivian e Sarah Salgado

    desenho de som: Arthur Ferreira

    figurino: Natália Duran

    visagismo: Marcelo Dias

    preparação vocal: Mariana Baltar

    operação de luz: Luana Della Crist

    operação de som e microfonista: João Gabriel Mattos

    assistência de cenografia: Alice Cruz

    cenotécnico: Rodrigo Shalako

    coordenadora de palco: Rahira Coelho

    contrarregra: Nivaldo Vieira

    camareira: Maninha Xica

    assessoria de comunicação: G7 Comunicação (Gustavo Farache)

    comunicação digital: Bruna Paulin

    concepção visual | projeto gráfico: Gringo Cardia

    designer gráfico: Matheus Meira

    fotógrafo: Flávio Colker

    audiovisuais | comunicação digital: Gil Tuchtenhagen

    Quintal Produções

    direção de produção: Verônica Prates

    coordenação de projetos: Valência Losada

    produção e administração: Letícia Vieira

    produção executiva: Camila Camuso

    assistência de produção: Ellen Miranda

    Realização: Ministério da Cultura, Governo Federal

    Patrocínio: Petrobras

  • Sobre , ,

    Programação do São João de Assú começa nesta sexta-feira (14)

    A programação oficial do São João do Assú será iniciada na noite desta sexta-feira (14), na praça São João, com o tema: uma festa de fé, aleria e tradição nos seus 298 anos.

    A abertura da programação cultural será com as atrações Xand Avião, Taty Girl e Samba A7, na praça São João Batista (Buraco do Prefeito). A festa segue até o dia 24 de junho, reunindo, inclusivise, mais de 40 bandas locais. Entre as atrações que se apresentarão na terra da poesia, teremos: Circuito Musical, Leo Santana, Calcinha Preta, Toca do Vale, Nattan, Bell Marques, Matheus & Kauan, Raí Saia Rodada, Luan Santana Felipe Amorim, Leonardo e muito mais.

    A organização do evento trabalhou durante meses para o oferecimento de uma infraestrutura que traga segurança e entretenimento aos moradores e visitantes. No local do evento, existe equipes da polícia militar e civil, segurança privada, além de Bombeiros e equipes de saúde para atendimentos de urgência.

    O espaço também conta com ampla praça de alimentação, onde são comercializadas comidas típicas da região e muito mais, além dos estandes de artesanato. Neste ano não será permitida a circulação de garrafas ou copo de vidros.

    CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

    14 A 24 DE JUNHO – POLO BURACO DO PREFEITO

    -14 DE JUNHO
    Xand Avião
    Samba A7
    Taty Girl

    -15 DE JUNHO
    Circuito Musical
    Xodó Nordestino
    Eric Land
    Rafinha no Comando

    -16 DE JUNHO
    Leo Santana
    Nuzio Medeiros
    Thúlio Milionário

    -18 DE JUNHO
    Calcinha Preta
    Toca do Vale
    Nattan

    -19 DE JUNHO
    Bell Marques
    Matheus & Kauan
    Luan Estilizado

    -20 DE JUNHO
    Raí Saia Rodada
    Luan Santana
    Felipe Amorim

    -21 DE JUNHO
    Almir Swingado
    Samyra Show
    Werck Mendes

    -22 DE JUNHO
    Fadja Lourena
    Zé Cantor
    Arnaldinho Netto

    -23 DE JUNHO
    Art do Samba
    Raynel Guedes
    Amanda e Ruama

    -24 DE JUNHO
    Padre Nunes
    Felipe Alcântara
    Leonardo
    Forró das emoções

  • Sobre , , ,

    Pianista potiguar vence categoria principal do Concurso Edna Bassetti Habith

    A etapa final de um dos concursos de piano mais tradicionais do país conheceu seus vencedores no último final de semana em Curitiba. A competição reuniu 39 jovens pianistas de doze estados brasileiros. O processo de seleção da 14ª edição do Concurso de Piano Professora Edna Bassetti Habith contou com a participação de mais de sessenta estudantes do Brasil e de países da América Latina. Sob a avaliação dos jurados Roberto Domingos, Danieli Longo e Jeferson Ulbrich, candidatos divididos nas categorias 07 a 10 anos, 11 a 14 anos, 15 a 18 anos e 19 a 27 anos se apresentaram na Capela Santa Maria.

    Na categoria principal, de 19 a 27 anos, o vencedor foi Mateus Naamã Bezerra Duarte, 19 anos. Em sua audição, o potiguar de Parnamirim tocou obras de Johann Sebastian Bach, Wolfgang Amadeus Mozart, Frédéric Chopin e do compositor brasileiro, homenageado nesta edição, Edino Krieger. Além do prêmio em dinheiro no valor de R$4 mil, Mateus Naamã Bezerra Duarte ganhou uma bolsa de estudos na Universidade de Música de Karlsruhe, na Alemanha.

    Na categoria 07 a 10 o vencedor foi Bento Camelo Lima Barros, de Maceió (AL), na faixa de 11 a 14 anos o primeiro lugar ficou com o curitibano Inácio Wildt e Patrícia Naomi Prestes Yamazaki, de Porto Velho (RO) venceu a categoria de 15 a 18 anos. Confira abaixo a relação completa dos premiados na 14ª edição do Concurso de Piano Professora Edna Bassetti Habith.

    Sobre Edna Bassetti Habith (1948-2002) – Foi professora de piano e órgão, durante 28 anos, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), dedicando seu talento à missão de ensinar. Natural de Curitiba, era filha do casal Waldemiro-Almelinda Bassetti. Estudou no Colégio Nossa Senhora de Lourdes (Cajuru) onde concluiu o curso de Normalista em 1967. Em paralelo, recebeu as primeiras lições de piano com a Professora Glacy Gotardello e ingressou no curso fundamental da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (1959), concluindo o mesmo como aluna da classe da professora Ingrid Seraphim. 

    Realização, apoios e patrocínio – Com apoio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC),  Habith-se, escolas de música Duettom e Paideia, Embap, Unespar e Hotéis Mabu, o concurso é uma realização da Unicultura e Trento Edições. O projeto foi viabilizado pelo Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba com patrocínio da Unimed Curitiba, Instituto Unimed Curitiba, Unimed Laboratório, Timber e Rodoparana.

    Pianistas premiados na 14ª edição do Concurso de Piano Professora Edna Bassetti Habith

    Categoria 7 a 10 anos

    1° lugar: Bento Camelo Lima Barros

    2° lugar: Joaquim Eleoterio Buschinelli

    3° lugar: Gustavo G. D. Zamboni

    Menção Honrosa: Gustavo Moniz Gerniski Madruga

    Melhor intérprete de obra de Compositor Homenageado, Edino Krieger: Bento Camelo Lima Barros

    Categoria 11 a 14 anos

    1° lugar: Inácio Wildt

    2° lugar: Gabriel de Faria Beck

    3° lugar: Mateus Schlickmann Philippi

    Menção Honrosa: Lucas Dias Canha

    Prêmio Revelação: Gabriel Motta Dabrowa Kostecki Nunes

    Melhor intérprete de obra de Compositor Homenageado, Edino Krieger: Inácio Wildt

    Prêmio Leilah Paiva – Melhor intérprete de música brasileira: Gabriel de Faria Beck

    Categoria 15 a 18 anos

    1° lugar: Patrícia Naomi Prestes Yamazaki

    2° lugar: Paulo Arnaldo Colturato Duarte

    3° lugar: Arthur Dante

    Menção Honrosa: Mauricio Sebastián Otárola Tasaico Adrianzén

    Prêmio Revelação: Gregório Espíndola da Silva

    Prêmio Leilah Paiva – Melhor intérprete de música brasileira: Lorenzo Rambo dos Santos

    Melhor intérprete de Bach: Théo Siqueira de Proença Singh

    Melhor intérprete de obra de Compositor Homenageado, Edino Krieger: Patrícia Naomi Prestes Yamazaki

    Categoria 19 a 27 anos

    1° lugar: Mateus Naamã Bezerra Duarte

    2° lugar: Mateus Restani Furtado

    3° lugar: Giovanna Beatriz Sanches Costa

    Menção Honrosa: Daniel Fernandes Carvalho Rocha e Diogo Nunes Ferreira

    Prêmio Leilah Paiva – Melhor intérprete de música brasileira: Jennifer Alexandra Gomes Rodrigues Pereira

    Melhor intérprete de obra de Compositor Homenageado, Edino Krieger: Mateus Naamã Bezerra Duarte

    Melhor intérprete de Sonata Clássica: Mateus Naamã Bezerra Duarte

  • Sobre , , ,

    Além do imaginário: ALRN abre a sua mais nova mostra cultural

    A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte abrirá ao público, nesta segunda-feira (10), a partir das 15h, no Salão Nobre, a mais nova mostra cultural, na qual abordará a importância da obra do maior escultor popular potiguar, Joaquim Manoel de Oliveira, o grande Xico Santeiro (1898-1966), como fator determinante para a evolução da nossa arte popular. Na ocasião, além da ilustre presença de familiares do artista, os professores e pesquisadores Antônio Marques e Everardo Ramos participarão de uma mesa redonda sobre o tema da mostra: Além do imaginário: a arte popular potiguar, antes e depois de Xico Santeiro. 

    A exposição, que se estenderá até o dia 21 deste mês, reunirá 22 peças de Xico Santeiro, oriundas dos acervos particulares dos colecionadores Haroldo Maranhão, Augusto Viveiros, Francisco Francinildo e Alexandre Gurgel. 

    “Vale ressaltar que essas coleções particulares jamais foram reunidas numa única mostra, com destaque para as peças que pertenceram ao ex-prefeito de Natal e ex-deputado estadual Djalma Maranhão, hoje sob a guarda do arquiteto Haroldo Maranhão”, revela o jornalista Alexandre Gurgel, chefe do Núcleo Historiográfico da Cultura Potiguar Presidente Café Filho, que faz parte da divisão do Memorial Legislativo.

    Além das peças produzidas por Xico Santeiro, outras mais estarão expostas oferecendo aos visitantes uma cronologia singular desde os primórdios da nossa arte popular passando por grandes nomes que vieram pós-era Xico Santeiro até chegar à produção atual dos novos talentos da escultura popular potiguar. Essa vasta reunião, de 31 artistas catalogados, é proveniente dos colecionadores já citados, somada aos também destacados acervos do professor Antônio Marques, do Padre Jocimar Dantas e do escritor Lívio Oliveira. 

    Participam da mostra obras dos artistas Xico Santeiro, Ana Dantas, Ângelo, Ambrósio Córdula, Benedito Constantino, Chico de Mané de Rita, Chico Santeiro (Currais Novos), Daniel Alves, Francisco Santos, Geicifran Azevedo, Gean Rocha, Gregório, Ivan do Maxixe, JJ (José Joaquim), Jordão, José Jordão, Juciê Brasa, Júlio Cassiano, Luzia Dantas, Manxa, Maria Ferreira, Neném de Chicó, Paulina Diniz, Ramiro Barbosa, Santana, Sebastião Figueiredo, Sinval, Sombra, Teodora, ‘Ureia’ (Antônio Rocha) e Zé Santeiro.

    Xico Santeiro

    Xico Santeiro, pseudônimo de Joaquim Manoel de Oliveira (1898-1966), é um dos mais importantes ícones da arte popular. Aprendeu a profissão de escultor com o pai e começou esculpindo imagens religiosas em madeira para igrejas, capelas e oratórios domésticos e depois expandiu o repertório para temas regionais.

    Na tradição secular dos ‘santeiros’ ou ‘imaginários’, se tornou, nas décadas de 1950 e 1960, um dos primeiros artistas populares a ter seu talento reconhecido e sua obra valorizada, tanto no Rio Grande do Norte como no Brasil, criando uma escola que marca até hoje a cultura vernacular norte-rio-grandense.
  • Sobre , , , , ,

    Musical “O Admirável Sertão de Zé Ramalho” chega a Natal dias 18 e 19 de junho

    Com mais de 40 anos dedicados à composição, poesia e música, o artista paraibano Zé Ramalho terá sua extensa obra cantada e contada na mais nova produção idealizada por Eduardo Barata“O Admirável Sertão de Zé Ramalho”, que estará em cartaz nos dias 18 e 19 de junho, no Teatro Alberto Maranhão. As apresentações encerram a turnê que percorreu desde abril sete capitais do Norte e Nordeste. O musical, que tem patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Cultural, festeja o cancioneiro do cantor e compositor, a literatura e os lugares retratados em sua trajetória. Eles ganham vida no palco através da dramaturgia de Pedro Kosovski e a direção de Marco André Nunes, mas não de forma tradicional e biográfica.

    Nele, Zé, o personagem, existe somente nos números musicais, criando algo totalmente inédito. O elenco é diverso, possibilitando, desta forma, a abordagem de vários pontos de vista, contando muitas histórias dentro de uma só. “O espetáculo é uma homenagem a um grande brasileiro que levou para o mundo a força artística do Nordeste, com qualidade em sua realização e enorme potência criativa. Com argumento simples, mas poético e reflexivo, assim como a música de Zé Ramalho, o texto apresentará personagens de referência na obra do homenageado – os retirantes, a seca, o vilão, os palhaços, etc.”, conta o produtor e idealizador do projeto, Eduardo Barata.

    Adriana LessaCeiça MorenoCesar Werneck, Diego Zangado, Duda BarataMarcello Melo,  MuatoNizaj e Tiago Herz compõem o elenco do musical que se divide em 5 módulos: “Brejo da Cruz”, que apresenta as origens do artista; “Campina Grande”, sobre a cidade onde começou o interesse de Zé pela música; “João Pessoa” retrata momento lisérgico da vida do músico, quando ele começou realmente a compor; “Rio de Janeiro” apresenta a batalha por um lugar ao sol, passando pela fome até a prostituição, e “Popstar” representa o sucesso e a consagração do autor de clássicos como “Admirável Gado Novo”, “Garoto de Aluguel”, “Pedra do Ingá” e “Chão de Giz”, entre outros.

    As próprias músicas revelam momentos da vida desse grande artista. Tudo carregado de simbolismo e metáforas, com uma estrutura de texto que complementa as letras do compositor. É uma oportunidade para entrar nas imagens que as canções evocam em cenas que apresentam recortes da trajetória de Zé Ramalho: desde a infância, até ele se tornar conhecido nacionalmente com o lançamento de ‘Admirável Gado Novo’. Tanto quem conhece quanto quem não conhece muito o músico vai poder observar as canções e ser tocado pelas experiências que ele viveu.

    Paraibano de Brejo do Cruz, Zé Ramalho se embrenhou na fonte da literatura de Cordel, do blues, do rock e do melhor do violão nordestino. Também é conhecido por sua contemporaneidade, produzindo poesia dentro da tradição musical nordestina, além de emoções e sentimentos universais na sua obra. Suas composições são tão abrangentes quanto o seu legado de influência sobre músicos e poetas.

    Apelidado de Bob Dylan do sertão, o poeta, cantor, instrumentista e compositor Zé Ramalho foi influenciado pela Jovem Guarda. Misturou o estilo de Roberto e Erasmo Carlos, com a musicalidade do sertão, tendo como referência Pink Floyd, Beatles, Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, entre outros. Uma miscelânea de ritmos, sons, palavras e sensações, sem nenhum tipo de ranço vanguardista e ao mesmo tempo utilizando a tradição nordestina para construir e adaptar suas canções. Do amor ao esotérico, com toque de crítica. Do xote ao rock, sem ter medo da mais romântica balada. Este é Zé Ramalho. Da Paraíba, do mundo, da música. Sua obra se renova sem eliminar nada do que foi usado antes.

    Ficha técnica

    Texto: Pedro Kosovski

    Direção: Marco André Nunes

    Idealização e produção artística: Eduardo Barata

    Produção local: Jorge Elali Produções

    Produção Nacional: Barata Produções

    Elenco:

    Adriana Lessa

    Ceiça Moreno

    Cesar Werneck

    Tiago Herz

    Diego Zangado

    Duda Barata

    Marcello Melo

    Muato

    Nizaj

    Patrocínio: Petrobras, realização da Lei de incentivo à Cultura, Ministério da Cultura e Governo Federal – União e Reconstrução.

    SERVIÇO:

    “O Admirável Sertão de Zé Ramalho”

    Dias 18 e 19 de junho, terça e quarta-feira, às 20h, no Teatro Alberto Maranhão 

    Vendas: https://www.megabilheteria.com/ 

    Valor: A partir de R$ 30,00 (meia) e R$ 60,00 (inteira).

    Duração: 01h50min

    Classificação: 12 anos

    Produção local: Jorge Elali Produções

  • Sobre , , ,

    Circo Americano estreia em Natal nesta sexta-feira (07)

    A partir desta sexta-feira, o respeitável público do Rio Grande do Norte vai se encantar com um espetáculo internacional que tem surpreendido milhares de pessoas por onde passa: números de tirar o fôlego, atrações de várias partes do mundo e uma estrutura gigantesca desembarcaram na BR-101, ao lado da Governadoria, para uma temporada de magia, diversão e muita alegria.

    Duzentos profissionais de várias partes do mundo, entre artistas, técnicos, diretores, profissionais de montagem e outros colaboradores. Oitocentas toneladas de equipamentos de última geração, transportados em 40 carretas. Essa estrutura impressionante é do Circo Americano, que está em turnê pela América Latina desde 2021, e abre a temporada na capital potiguar nesta sexta, 7 de junho, às 20h30.

    O Circo está montado numa área de 30 mil metros quadrados. O novo espetáculo tem duração de 2 horas, e une música, dança, teatro, manobras radicais e diversos efeitos especiais. Além dos palhaços, malabaristas e equilibristas, o público vai conferir de perto um show de freestyle motocross, Globo da Morte com 6 motos, e o incrível Homem Bala – lançado de uma distância de 25 metros até a rede.

    O Circo Americano – projeto que tem origem com os irmãos Stevanovich – destaca-se por ser um dos mais novos e modernos circos da atualidade e faz parte de um grupo composto por outros cinco grandes circos em turnê pela América Latina. Hoje, na 6ª geração, o grupo tem como propósito manter viva a magia e a cultura do circo ao redor do mundo.

    Serviço
    Circo Americano – Brazil Tour 2024 @circoamericanooficial
    Estreia em Natal: Sexta, 7 de junho, 20h30

    Sessões
    Segunda a sexta-feira – 20h30
    Sábado, domingo e feriados – 16h00, 18h00 e 20h30
    Classificação indicativa: Livre
    Ingressos: www.circoamericano.com.br ou na bilheteria presencial (sem taxa)

Carregar...
Congratulations. You've reached the end of the internet.