Últimas histórias

  • Sobre ,

    SMS Natal realiza exames de Dengue, Zika e Chikungunya

    A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) disponibiliza em sua rede de atenção básica e especializada, a oferta de exames tipo PCR e sorológicos, reagentes à Dengue, Zika e Chikungunya. Os pacientes que estejam apresentando sintomas sugestivos de arboviroses podem buscar qualquer unidade básica de saúde com sintomas leves (coriza, dor de cabeça) ou ainda a rede de urgência e emergência com sintomas graves (vômito e febre persistente, falta de ar, palidez, sonolência, diarreia constante e prostração) para avaliação médica, prescrição e encaminhamento aos postos de coleta.
     
    A coleta é realizada nos postos distritais do município, através de kits enviados pelo Ministério da Saúde (MS), e encaminhados para análise no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen-RN). A SMS/Natal aguarda a resposta do diagnóstico e repassa os resultados posteriormente. Além disso, há também a oferta de testes rápidos em toda a rede, para pacientes que apresentam sintomas como febre, dor de cabeça, moleza no corpo e estejam entre o 1º e 5º dia dos sintomas.
     
    Os exames analisam os índices de IGG (imunoglobulinas de memória, que indicam se o paciente já teve a doença) e IGM (imunoglobulinas que indicam infecção ativa), no caso do PCR para Zika e Chikungunya; e os índices de IGM, no caso da sorologia para Dengue. Em ambos os casos, eles também devem cumprir critérios para que o resultado apresente maior eficácia, sendo 1º ao 6º dia de sintomas para PCR e após o 8º dia de sintoma para sorologia.
     
    “Nós estamos realizando esses exames, sem marcação prévia, tendo como estratégia identificar infecção ativa para que a gente possa inclusive perceber onde está havendo maior número de casos recentes. Além disso, também podemos verificar quantas pessoas já tiveram adoecimento, como valor epidemiológico para nosso monitoramento estatístico”, comenta George Antunes, Secretário Municipal de Saúde de Natal.

  • Sobre

    Aprenda a fazer soro caseiro

    Uma virose me tirou de cena por uma semana. Febre, dores no corpo, fraqueza extrema, diarreia. Qual das viroses? Não sei, consultei o médico por telefone e fiz o tratamento em casa. Mas, tem para todos os gostos : (  . Viroses, arboviroses, endemias e pandemia. Zyka, dengue e Chikungunya estão grassando por todos os lados e ninguém vê os carros fumacê tão comuns em outras épocas. Claro, que cada um deve fazer sua parte e evitar deixar água parada em jardins e quintais. A quantidade de mosca também tem incomodado e nunca lavar as mãos, manter alimentos protegidos e higienizar bem frutas e verduras foi tão necessário. Os casos de Covid-19 também têm aumentado. Aí, já se sabe, o negócio é continuar usando máscaras em ambientes fechados, evitar multidões e se vacinar. Vacinas salvam vidas.

    O que também salva vidas é o soro caseiro. Em caso de vômitos ou diarreia, a pessoa tem que se manter hidratada.

    Tome bastante líquido (cerca de 2 a 3 litros por dia). Dê preferência ao soro caseiro ou a bebidas que contenham sódio e potássio, como água de coco. É importante ingerir de 50 a 100 mL (meio copo americano) de líquido depois de cada ida ao banheiro.

    Atenção: pessoas com pressão alta, doenças renais ou cardíacas, glaucoma, entre outras, não podem ingerir sódio em grandes quantidades. Se você tem alguma doença crônica e apresentar diarreia, consulte seu médico.

    Muita gente não sabe, mas a diarreia é a segunda maior causa de morte de crianças no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A cada dia, 15 crianças morrem vítimas desse quadro no Brasil.

    Atenção: se os sintomas persistirem por mais de 2 dias, houver sangue nas fezes ou outro sintoma (como febre, por exemplo), procure orientação médica.

    Modo de preparo do soro caseiro

    Em 1 litro de água mineral, filtrada ou fervida (mas já fria), misture 1 colher de sopa de açúcar (20 g) e 1 colher de café de sal (3,5 g). Mexa bem e ofereça ao doente em colheradas ao longo do dia.

    Você também pode verificar se a Unidade Básica de Saúde (UBS) próximo de sua casa fornece uma colher-padrão para preparação de soro caseiro. Essa colher tem 2 lados, um grande e um pequeno. Para preparar o soro, basta adicionar a 200 mL de água (1 copo americano) 2 medidas do lado grande de açúcar e 1 medida do lado pequeno de sal.

    * Com informações do site https://drauziovarella.uol.com.br/