Últimas histórias

  • Sobre

    Escola de Artes de Mossoró abre inscrições para oficinas de artesanato

    A Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Escola de Artes, abre nesta quinta-feira (28) as inscrições para oficinas de artesanatos. As aulas práticas no formato presencial serão ministradas por artesãos contemplados pela Lei Aldir Blanc. Os interessados podem realizar as inscrições até 6 de maio.

    Ao todo são ofertadas 106 vagas para 11 cursos: Arte em feltro – Chaveiros; Biscuit – Ponteira de lápis e chaveiros; Crochê em pano de prato; Biscuit chaveiro e porta-foto; Biscuit – Caixinhas acrílicas decoradas; Costura criativa – Puxa-saco, Sacolas, Jogo americano; Crochê – Bicos em pano de prato; Arte em feltro; Pedraria – Cobre jarras; Peso de porta em lata de leite – Bonecas; e Crochê – Cesto em fio de malha; Artes em flores artificiais em EVA- Caneta enfeitada, Vaso de flores.

    As turmas têm quantidade de participantes otimizado, possibilitando um melhor desempenho do aluno, contribuindo para um acompanhamento eficiente. Além das aulas presenciais, alguns cursos terão suporte on-line com objetivo de promover dicas e sanar dúvidas que venham a surgir no processo de confecção dos materiais. 

    As inscrições estão sendo realizadas de forma presencial na sede da Escola de Artes, localizada na Av. Jerônimo Dix-neuf Rosado, 34, Bom Jardim. Mais informações poderão ser obtidas por meio do telefone: (84) 3315-4963.

  • Sobre , ,

    Revista digital traz panorama da produção cultural mossoroense

    Capital da cultura? É com essa provocação e com o objetivo de enaltecer a cultura mossoroense e quem a produz, mostrando um pouco do que Mossoró tem a oferecer que está no ar a revista digital Mossoroando.

    Conversamos com artistas, produtores e jornalistas sobre a produção cultural da terra de Santa Luzia. Trazemos até o leitor uma panorâmica sobre Mossoró, seus eventos históricos transformados em espetáculos, uma mostra dos mossoroenses no panteão dos imortais da Academia Norte-rio-grandense de Letras e destacamos o que é destaque por onde passa: o poeta Antônio Francisco.

    Com o patrocínio da Lei Aldir Blanc e Prefeitura de Mossoró, Mossoroando tem reportagem, fotos e textos de Ana Cadengue, e projeto gráfico, ilustração e edição de Túlio Ratto. A revista eletrônica pode ser acessada no link tulioratto.com.br/mossoroando.pdf

  • Sobre ,

    FJA realiza lançamento coletivo dos 67 livros de autoras contempladas pela Lei Aldir Blanc

    Nesta terça-feira, 8, a Fundação José Augusto realiza o lançamento coletivo dos 67 livros de autoras contempladas pela Lei Aldir Blanc, por meio do Edital de Auxílio à Publicação de Livros.

    O evento será na Biblioteca Estadual Câmara Cascudo, às 18h, e contará ainda com um recital da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins e show da cantora Dani Cruz. Além de uma homenagem, por parte das autoras, à professora Fátima Bezerra, única mulher governadora do Brasil.

    📝O quê? Lançamento dos livros das 67 contempladas pela Lei Aldir Blanc.
    📍Onde? Biblioteca Câmara Cascudo.
    🎶 Atração: Dani Cruz @danicruzcanta e recital da SPVA.
    🗓️Quando? 8 de mar. (terça).
    ⏰ A que horas? 18h.
    💁🏽‍♀️ Gratuito.

    Obrigatório a apresentação do passaporte vacinal e do uso da máscara.

  • Sobre , ,

    “Universidade em Ação”: revista apresenta projetos artísticos e culturais desenvolvidos por UERN e UFERSA

    Intitulada “Universidade em Ação, a revista digital é organizada pela jornalista Leilane Andrade e aborda nas suas 30 páginas projetos artísticos e culturais desenvolvidos pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e pela Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).

    A revista apresenta um recorte das inúmeras atividades executadas pelas referidas academias. São projetos e ações que aproximam a ciência ao popular, democratizando o conhecimento, possibilitando àqueles que estão além dos muros ter acesso a oportunidades e a observar o mundo por um novo olhar.

    Mesmo diante da pandemia de Covid-19, a extensão universitária não parou. A maioria das atividades foi readaptada ao formato online, o que foi um alento e até mesmo uma estratégia de enfrentamento ao contexto para muitos integrantes e beneficiados.

    A publicação é oriunda de recursos da Lei Aldir Blanc (Nº 14.017/2020), dentro do Prêmio Abraham Palatnik – Artes visuais, literatura e tecnologia digital, executado pela Prefeitura Municipal de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Cultura.

    Link: https://www.flipsnack.com/979BBFB9E8C/revista-universidade-em-a-o.html

  • Sobre ,

    Mossoró: Prazo de prestação de contas dos editais das Leis Aldir Blanc e Maurício de Oliveira é prorrogado

    A Secretaria Municipal de Cultura informa que foi prorrogado o prazo de prestação de contas para artistas e companhias contemplados com os recursos nos editais da Lei Aldir Blanc e da Lei Maurício de Oliveira. O prazo segue agora até 25 de abril.

    Segundo o titular da pasta, Etevaldo Almeida, a prorrogação foi instituída e muitas ações serão realizadas em escolas e o retorno às aulas só vai acontecer no início de março. “Estamos prorrogando até o dia 25 de abril para que os realizadores de arte e cultura possam promover essas contrapartidas e encaminhar para a secretaria as prestações de contas”, explicou.

    O secretário ainda reforça que os modelos de relatórios estão publicados no Jornal Oficial de Mossoró (JOM). Também enfatiza a importância de lembrar que as prestações de contas devem ser enviadas com as notas comprobatórias de realizações das atividades, especialmente as notas fiscais e os recibos de cada um dos artistas contemplados com as Leis “Aldir Blanc” e “Maurício de Oliveira”.

    “Reforçamos a necessidade da prestação de contas para que todos fazedores de arte e cultura possam estar adimplentes com a Secretaria de Cultura. E, no que diz respeito à Lei “Aldir Blanc”, essa prestação de contas é necessária para que possamos enviar relatório para o Governo Federal. E, sobre a Lei “Maurício de Oliveira”, chamamos atenção quanto à questão da publicação do edital deste ano de 2022, em que todos os artistas precisam entregar suas contrapartidas, para que possam oficialmente submeter os novos projetos e ações ao Prêmio Maurício de Oliveira”, enfatizou.  

  • Sobre

    Sax in the House lança o clipe “Just For You” nesta quarta-feira (12)

    O último lançamento do “SAX IN THE HOUSE”, a música “Just For You” – collab com o artista RAiK, será lançada em clipe no próximo dia 12, no canal do projeto no YouTube.

    A música foi composta por Ruud van Schaik (RAiK), cantor holandês, participante do “The Voice Holanda”. Em 2019, em uma visita ao Brasil, o artista foi apresentado ao Sax in the House e na ocasião veio a ideia de gravarem algo juntos.

    Após algumas alterações na composição e a substituição do refrão original pelo solo do saxofone, acrescentado as batidas que já fazem parte da identidade musical do Sax in the House, nasceu “Just For You”.

    Com gravação da Megalume Filmes, o clipe protagonizado pela atriz Natália Souza, tem cenas gravadas em Roterdã (cenas de RAiK), Marinas Resort (Tibau do Sul), Goianinha, e Natal.

    O clipe “Just For You” tem o patrocínio da Lei Aldir Blanc, através Governo do Estado Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

    SERVIÇO

    Sax In The House – Clipe “Just For You”

    Lançamento: Dia 12 de janeiro, a partir das 11h

    Canal: https://www.youtube.com/c/SaxintheHouse

    OUÇA “Just For You”: https://onerpm.lnk.to/JustforYou

  • Sobre , ,

    Documentário “Luiz Campos, um encantador de palavras” será lançado nesta sexta-feira (24)

    Nascido aos 11 de outubro de 1939, o mossoroense Luiz Campos foi poeta, repentista e cordelista. Brincava com as palavras, mesmo estas não indo para um livro. Ria da sorte e cativava plateias pela simplicidade e o fino linguajar nordestino no trato com o vocabulário e uma velocidade invejável em anexar “causos” em tudo que fluía à sua volta.

    E é para contar essas histórias de Luiz e para que ninguém esqueça de sua grandeza poética, que o chargista, caricaturista, artista plástico e editor do site e revista Papangu na Rede está lançando nesta sexta-feira, 24, o documentário “Luiz Campos, um encantador de palavras” em seu canal do YOUTUBE.

    No documentário, de 41 minutos, patrocinado pela Lei Aldir Blanc, os poetas Antônio Francisco, Nildo da Pedra Branca, José Di Rosa Maria, Crispiniano Neto e Genildo Costa e o pesquisador e escritor Kydelmir Dantas falam sobre Luiz Campos e sua importância para a poesia de cordel.

    As gravações misturam diversos momentos, com Luiz Campos em 2011, cenas de seu enterro em 2013 e depoimentos colhidos agora em 2021. Poesias e causos se sucedem numa justa homenagem. Compadre e vizinho de Luiz Campos desde menino, Antônio Francisco “conversa” com o amigo em versos e nos leva com eles para um paraíso onde a poesia e a cultura são elementos mais que valorizados, divinos.

    Serviço:

    “Luiz campos, um encantador de palavras” (41’)

    Estreia: 24 de dezembro no canal do Youtube

    Direção: Túlio Ratto

    Produção e Entrevistas: Ana Cadengue

    Assistente de Produção: Tuca Viegas

    Diretor de Imagens: João Batista Freitas

    Edição: Ramatis Pessoa

    Ilustração em xilogravura: Rodrigo Brum

    Interpretação do poema “Meu caso é um descaso”: Carlos José

    Patrocínio: Lei Aldir Blanc, Governo do Estado do Rio Grande do Norte/Fundação José Augusto

  • Sobre

    Bruna Hetzel lança “Canto do Mar” nesta sexta-feira (19)

    Não precisa ter o mar diante dos olhos para mergulhar na profundeza e tirar dele os seus encantos. É nesse barco que navega o “Canto do Mar”, videoclipe de Bruna Hetzel que estreia nesta sexta-feira (19) nas plataformas digitais. Sem a literalidade da paisagem, a produção audiovisual traz uma bela narrativa sobre uma artista em devaneio, buscando inspiração para sua arte numa travessia pelo mar de Dorival Caymmi. Bruna Hetzel e a bailarina Ana Cláudia Viana interpretam a criadora e a criatura e prestam uma homenagem a outras artes, como a dança e a pintura. O videoclipe em tons de ficção tem a direção e roteiro do cineasta e produtor Pedro Fiuza, em seu primeiro trabalho após “Sideral”, curta-metragem que o levou como produtor ao Festival de Cannes.

    O clipe produzido a quatro mãos abre caminho para o lançamento do álbum “Canto Azul”, primeiro álbum de Bruna Hetzel, finalizado este ano com direção musical de Eduardo Taufic. O disco também tem data marcada para o lançamento oficial, previsto para o dia 03 de dezembro. “Preparamos o lançamento do clipe e do álbum para fechar o ano de intensa produção e imersão em Canto Azul. Gravamos em plena pandemia, lançamos singles, semeamos o terreno. Agora encerramos o ciclo, e é tempo de ofertar a nossa música ao mundo”, disse a cantora.

    Para Bruna, a canção celebra a música popular brasileira e as matrizes de nossa tradição cultural através da figura mítica de Caymmi e seu universo poético. O diretor Pedro Fiuza conta que o objetivo do clipe foi colocar a intérprete em outro lugar não apenas performando a canção, mas atuando e, nesse caso, dançando com uma de nossas maiores bailarinas em atuação na cena local. “É permitir que o público perceba uma história e não somente uma progressão estética ao longo da obra. Eu acho que toda obra que interpreta sua realidade fica mais interessante quando foge a literalidade. Obviamente a música faz referência ao mar, mas é um mar que já foi interpretado por Caymmi, Verger, Carybé, Glauber e Alberto Cavalcanti. Como o clipe também fala de fazer e criar arte, como a pintura e a dança”, disse o diretor. 

    Uma artista buscando inspiração para seu trabalho tem tudo a ver com Bruna Hetzel, que nasceu sob a aura familiar do jazz e da música popular brasileira. A neta do pianista e maestro Waldemar Ernesto Hetzel trilha uma carreira reconhecida como intérprete do jazz, seja em grupos como a Sesi Big Band, na qual atuou por alguns anos, ou em apresentações solo, ao lado de músicos e intérpretes consagrados. Recentemente, a artista também passou a compor, e o resultado de toda essa experiência está no álbum “Canto Azul”.

    O projeto foi aprovado na chamada pública da Lei Aldir Blanc, pela Prefeitura de Natal e paralelamente a artista conseguiu fechar o financiamento coletivo no site Benfeitoria. Os recursos se complementam para a ampliação do projeto — álbum virtual, videoclipe e single, também com apoio da LAB via Fundação José Augusto. A produção executiva é de Luciano Prates.Entrevistas com Bruna Hetzel: 84 9694-2600

    LINK DE ESTREIA VIDEOCLIPE “CANTO DO MAR”

  • Sobre ,

    Macaíba organiza encontros para tirar dúvidas sobre novo edital da Lei Aldir Blanc

    A secretaria municipal de Cultura convida todos os produtores culturais de Macaíba para participarem dos encontros tira dúvidas sobre o edital da Lei Aldir Blanc (002/2021- SMCT Prêmios Artísticos Culturais) nesta sexta-feira (19), às 09h, na sede da secretaria, ou na segunda-feira (22) de forma virtual, a partir das 09h.

    Com o objetivo de simplificar a participação dos artistas, o novo edital foi pensado e organizado em formato de premiação e deve contemplar 157 iniciativas culturais individuais destinadas aos trabalhadores e trabalhadoras da cultura local, no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais). É aconselhado que os participantes leiam previamente o edital e anotem suas dúvidas para serem sanadas durante os encontros.

    Confira o Edital AQUI.

    Sobre a Lei:

    A Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc n° 14.017 surgiu com o objetivo de ajudar os trabalhadores da Cultura e os espaços culturais brasileiros no período de isolamento social ocasionado pela pandemia da COVID-19.
    Macaíba recebeu no ano de 2020 o repasse de R$572.781,00 que foi regulamentado no dia 06/11/2020, por meio do Decreto n°1.980/2020, publicado no Diário Oficial do Município. No ano de 2020, através do cadastramento cultural de espaços e grupos culturais, foram cadastrados 23 espaços culturais e selecionados apenas 09 espaços para receber o auxílio previsto no inciso II da Lei, onde os mesmos receberam os recursos no ano de 2021.

    Ainda no ano de 2021, a secretária de Cultura e Turismo lançou o Cadastro Cultural Municipal com o objetivo de identificar trabalhadores da área cultural em nosso município. Desde então, a secretaria vem trabalhando para fomentar políticas públicas para a cultura, como o novo edital da Lei Aldir Blanc.

  • Sobre ,

    Fundação José Augusto lança Prêmio Glorinha Oliveira

    A Fundação José Augusto lançou nessa sexta-feira, 12, o Prêmio Glorinha Oliveira. Um concurso que vai selecionar 400 propostas caracterizadas como HISTÓRIAS DE VIDA de trabalhadores e trabalhadoras da cultura, destinadas a constituir um acervo da memória artística e cultural potiguar e também como forma de apoiar os que vivem de atividades culturais e que, em consequência da pandemia de Covid-19 tiveram privada sua fonte de sobrevivência.

    Com recursos da Lei Aldir Blanc, o Prêmio Glorinha de Oliveira tem um valor total de 1 milhão e 800 mil reais, sendo que 50% deste montante serão destinados para a Região Metropolitana de Natal/RN e 50%, para o interior do Estado. Cada história de vida selecionada receberá R$4.500,00.

    Podem participar pessoas físicas ou MEI (Microempresário Individual) que tenham relação direta com a cadeia produtiva de arte e cultura do Estado, com atuação mínima de 2 (dois) anos, comprovada através de portfólio anexado às informações do currículo e, preferencialmente, que não tenham sido contemplados em 2020 em editais estaduais financiados por recursos da Lei Aldir Blanc  ou tenham sido contemplados com até dois editais.

    As inscrições estarão abertas de 04 a 07 de dezembro. Cada proponente só poderá inscrever uma única proposta e deve preencher o formulário digital disponível no endereço eletrônico: https://bityli.com/StLzmU.

    Compreende-se como trabalhador(a) da cultura, além de criadores de produtos artísticos ou culturais, técnicos integrantes da cadeia produtiva da cultura (produtor, técnico de som, iluminador, assistente de palco, roadie, montador de estruturas cênicas, diagramador, entre outros), e também praticantes de manifestações ligadas à cultura popular de tradição, incluindo-se a gastronomia e a medicina popular.

    A história de vida deve ser, preferencialmente, registrada em vídeo de no mínimo 5 minutos e no máximo meia hora de duração, podendo ser gravada com telefone celular. São admitidas outras formas de registro da história de vida do(a) contemplado(a), mais conforme com a expressão cultural de seu domínio, devendo o(a) mesmo(a) entender-se com a coordenação do EDITAL antes de se decidir por um formato diferente.

    Todos os detalhes, critérios e documentação necessária podem ser conferidos no Edital.

    Glorinha Oliveira

    Falecida em fevereiro de 2020, aos 95 anos, a cantora potiguar Glorinha Oliveira fez carreira na Era do Rádio e era uma das maiores estrelas do Rio Grande do Norte. Apelidada de Rouxinol Potiguar, Glorinha, além de cantora, também atuou como atriz, fez radionovelas e programas de humor.

  • Sobre ,

    Questões sobre história da arte inspiram batalha de MC´s neste sábado (23) na Capitania das Artes

    A 7a Edição do Graffiti Expo Natal apresenta no próximo sábado, dia 23 de outubro, a Batalha da Galeria, uma nova experiência em batalhas de MCs.

    Se você está acostumado com as batalhas de ruas, você provavelmente conhece as famosas batalhas de sangue (objetivo de atacar o oponente, trocando farpas e ofensas), mas poucos sabem ou ouviram falar das batalhas do conhecimento.

    A batalha do conhecimento é temática, normalmente o próprio evento divulga ou pede pra plateia escolher temas para os MCs desenvolverem suas rimas sobre eles. Vence o Mc que apresentar as melhores rimas, normalmente avaliados pela plateia e jurados.

    Com temas que vão surgir a partir de curiosidades e informações da história da arte a Batalha da Galeria busca em sua 1ª edição valorizar e expandir o conteúdo das rimas para outros ouvir os Mc´s falando de educação, conjuntura e cultura.

    A batalha acontecerá a partir das 14h na Galeria Newton Navarro, no prédio da Funcarte, Centro Histórico. A ocupação do lugar com o hip-hop não chega a ser uma novidade, o produtor Marcelo Veni realiza apresentações lá desde 2013, quando da abertura da 1ª Edição da Expo Graffiti, os MCs sempre estiveram presente.  

    Mas a Batalha da Galeria será a primeira toda dedicada ao duelo de conhecimento com os Mc´s. Recentemente, no domingo dia 17, foi o Breaking, outro elemento da cultura hip-hop, que teve em destaque com a Batalha de B.Boys e B.Girls, campeonato que reuniu artistas da dança de rua do RN e da PB.

    Origem da Batalha do Conhecimento: A BdC (sigla para batalha do conhecimento) foi idealizada pelo MC Marechal em contraponto ao modelo tradicional das batalhas de MC ‘s. Iniciada em 2007 no Centro Interativo de Circo (CIC), na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro – e a partir de 2010 também em São Paulo. Após 2 anos parada, voltou à cena no Museu de Arte do Rio (MAR), em 2014.

    Embora essa modalidade de batalhas não seja a principal e tenha pouca visibilidade nas rodas culturais, muitas outras competições do conhecimento rolam Brasil afora.

    Rap como ferramenta educacional: A batalha do conhecimento tem papel fundamental nesse tópico, pois tem sua base na troca dos saberes, saberes esses que vem de experiências, livros e expressões dos próprios artistas.

    Podemos complementar que são pontos de vistas diferentes para abordagens de assuntos específicos, o que possibilita um modo de aprender e ensinar através do processo de troca de reflexões.

    A 1ª edição da Batalha da Galeria tem apoio da Funcarte Lei Aldir Blanc RN, e do Sebrae RN e Potigás através dos Editais de Cultura.

    A realização é em parceria com a Batalha da Esperança e com a Cooperativa Das Batalhas do RN, que representa hoje cerca de 15 batalhas que acontecem em Natal e no interior do RN.

    Os 16 MC´s participantes vão concorrer ao título de 1º Lugar da Batalha e a premiação financeira e brindes especiais.

    7a Edição do Graffiti Expo Natal, teve abertura em 27 de agosto, já recebeu cerca de 500 visitantes e continua aberta até o próximo dia 27 de outubro, das 09h às 14h. São mais de 60 trabalhos de artistas potiguares em exposição. 

    MAIS INFORMAÇÕES

    MARCELO VENI 

    9.8790 1373 (WHATSAPP) 

    9.9175  9870 ( CLARO)

  • Sobre

    Primeiro Festival de vídeo mapping do RN acontece nesta sexta (15) à noite

    O Poty Mapping , primeiro Festival de vídeo mapping do RN, terá exibição nesta sexta-feira (15), colocando Natal no circuito dos grandes festivais de mapping do Brasil e do mundo e proporcionado aos artistas potiguares uma nova forma de expor a sua arte, usando como principal suporte a projeção mapeada de vídeo, provocando e estimulando novos VJs.

    O Festival mergulha nas memórias afetivas dos potiguares, levando o público a refletir sobre a preservação do nosso patrimônio material histórico-cultural, tendo com temática a cultura indígena. Assumindo uma poética de grande impacto visual (sem gerar interferências estruturais), a exibição irá aliar a arte urbana contemporânea à tecnologia, à memória da cidade e a cena artística local e nacional, através das artes visuais e  música.

    Tendo como tema “Projetando a origem para preservar o futuro”, o Festival foi gravado na Gamboa do Jaguaribe – território de preservação indígena localizado na Zona Norte de Natal –  com projeções em uma oca, aliando a arte dos nossos artistas à oportunidade de dar voz  e visibilidade para esta identidade cultural tão importante. A programação conta com dois blocos de exibição, com a participação de 22 artistas,  selecionados pela chamada aberta (realizada no mês de setembro) e  contando também com artistas convidados pela produção do Festival.

    O projeto Poty Festival de Mapping possui o patrocínio da Lei Aldir Blanc, através Governo do Estado Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

    SERVIÇO

    POTY MAPPING

    Dia 15 de outubro, sexta-feira, às 19h

    Exibição: Canal do Poty Mapping no YouTube

    Mais informações: @potymapping

    Programação de exibições

    – Todos os Dias – Pedro Medeiros 

    -Ouça a Onça – Daniel Minchoni 

    -Oferenda – Janaina Quetzal 

    -RN é Terra Indígena – Fábio Pereira de Oliveira 

    -A Ciência dos Símbolos – Martim Onirismo

    -Aonde nós não temos fim? – Luna Isaac 

    -Na lembrança do Rio – Daniel Nec 

    -Sem Título – Will Monteiro 

    -A Terra – Rita Machado 

    -Sou Potyguara – Gois 

    -Sem Título – Biarritz 

    -Baía da Traição – Riegulate

    -A Chuva é o Céu com Saudades do Chão – Eveline Sin

    -Exposição Casa Velha – Ilanna Thalma

    -Em defesa das Terras Indígenas – PV Gurgel

    -Angústia Gestacional – Christalina 

    -Mboi – Gabi Barbalho 

    -O Progresso – Guesc 

    -Resistência Ancestral – VJ Lampa 

    -Caminhada Potyguara e a Estrela do Sol – Nirla

    -Regeneração – Maurício Panella 

    -Ensayando o Canto dos Anjos – Juao Nyn

Carregar...
Congratulations. You've reached the end of the internet.