Últimas histórias

  • Sobre ,

    Piruá de Circo e Choro da Terra são as atrações deste domingo no Parque das Dunas

    O Bosque Encena deste domingo (1º) recebe Piruá de Circo, espetáculo comemorativo dos 13 anos de Palhaça-Ria do palhaço Piruá. O espetáculo reúne os melhores números de sua carreira dirigidos por mestres consagrados como Walter Velázquez, Zé Regino, Vanderléia Will e Enio Cavalcante.

    Cansado de ser o “milho descartado”, Piruá resolve montar seu próprio circo para se tornar um grande artista. Seu objetivo é conseguir um milhão de seguidores. Nessa caminhada ao sucesso, entre tentativas e erros, Piruá descobre que mais importante que seguidores são amigos de verdade.

    já a próxima atração do Som da Mata, às 16h30, será o grupo Choro da Terra, com um repertório totalmente dedicado ao gênero tipicamente brasileiro, o grupo homenageará grandes compositores da música popular instrumental como Joaquim Calado, Chiquinha Gonzaga e Pinxinguinha, dentre outros.

    Executado pelos músicos Anchieta Menezes, Jonathas Marques, Fernandinho Régis, David Silva e Raphael Almeida, constroem seu ritmo usando violão de sete cordas, pandeiro, cavaquinho, clarinete e saxofone, e por onde passa divulga, além do Choro, estilos como Polca, Maxixe e Valsa.

    Permanece em vigor a obrigatoriedade de comprovação do esquema vacinal em conformidade com o calendário de imunização, como estabelece a Portaria Conjunta Nº 01/2022 – Sesap/Sead.

    Os projetos Bosque Encena e Som da Mata acontecem graças à renúncia fiscal da Prefeitura do Natal através da Lei Djalma Maranhão e do aporte financeiro da Unimed Natal e Arena Das Dunas, além do apoio do Governo do Estado através do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema e da Padaria Hora Do Pão. Produção Bosque Encena e Som da Mata: SADEPAULA Produções Criativas.

    Programação

    Dia: 1º/05 (domingo)

    • Bosque Encena com o espetáculo Piruá de Circo

    Horário: 10h

    Local: Parque das Dunas, no Anfiteatro Pau-Brasil

    • Som da Mata com o grupo Choro da Terra

    Horário: 16h30

    Local: Parque das Dunas, no Anfiteatro Pau-Brasil

    Acesso ao Parque: R$ 1,00 – Os espetáculos são gratuitos!

  • Sobre , ,

    Natal celebra Dia Nacional do Choro neste fim de semana

    Os chorões natalenses estão em festa para celebrar o Dia Nacional do Choro, 23 de abril. Desde 2016 Natal realiza o evento para valorizar o mais antigo gênero musical tipicamente brasileiro, através de cantores, regionais e pesquisadores potiguares com suas obras autorais e interpretações de mestres como Chiquinha Gonzaga e Pixinguinha, que nasceu na data alusiva, além dos potiguares de alcance nacional como K-Ximbinho e Ademilde Fonseca.

    Após dois anos de pandemia, a programação volta ao formato presencial nos dias 22, 23 e 24, em vários pontos do Centro Histórico. A trilha sonora terá também homenagens ao retorno da lendária Catita Choro e Gafieira, para lembrar os músicos Marcelo Tinoco e o maestro Neemias Lopes, ambos falecidos recentemente. O grupo se apresentará pela primeira vez depois do falecimento desses dois músicos fundamentais no resgate e manutenção do choro em nossa cidade. 

    Catita Choro e Gafieira na formação original com Marcelo Tinoco e Neemias Lopes

    O Centro Histórico será o reduto do choro a partir da sexta-feira (22) com a apresentação da banda titular do Buraco da Catita e ainda o Regional Choro do Elefante, a partir das 20h, na Ribeira.

    Seguirá no sábado (23), no centro histórico de Natal, começando às 10h da manhã na praça Padre João Maria com apresentação do tradicional Choro do Caçuá, banda formada por alguns dos principais músicos do gênero. E seguindo, concomitantemente no Beco da Lama e no Espaço Cultural Ruy Pereira, a partir de meio dia, e no Bardallos Comida e Arte a partir das 18h.  No sábado estarão no Beco da Lama as atrações Chico Bethoven, Regional Choro do Elefante e Choro de Cordas. No Espaço Ruy Pereira terá Priscila Matos e Choro Potengi, Raphael Almeida e Rodolfo Amaral. No Bardallos Comida e Arte se apresentam Alexandre Moreira, Jubileu Filho e Laryssa Costa. 

    Para fechar com chave de ouro, no domingo (24), serão duas atrações: Duo Cabroso e Choro da Terra, no Espaço Cultural Jesiel Figueiredo, em um show inédito na zona Norte da capital.

    O Dia Nacional do Choro tem o patrocínio da Prefeitura Municipal de Natal, através da secretaria de cultura e Fundação Capitania das Arte e realização da Beju Produções.

    Programação

     *22/04* 

    20h Buraco da Catita – Chico Bethoven e o Regional Choro do Elefante

    22h Buraco da Catita – Catita Choro e Gafieira 

     *23/04* 

    10h Praça Pe João Maria (Centro) – Choro do Caçuá

    12h Beco da Lama – Chico Bethoven e o Regional Choro do Elefante

    12h Espaço Ruy Pereira – Priscila Matos e Choro Potengi

    14h Beco da Lama – Choro de Cordas

    14h Espaço Ruy Pereira –  Raphael Almeida

    16h Beco da Lama – Choro Bom 

    16h Espaço Ruy Pereira – Rodolfo Amaral 

    18h Bardallos – Alexandre Moreira

    20h Bardallos – Jubileu Filho

    22h Bardallos – Laryssa Costa

     *24/04* 

    16h Espaço Cultural Jesiel Figueiredo – Duo Cabroso

    18h Espaço Cultural Jesiel Figueiredo – Choro da Terra

  • Sobre ,

    Inauguração de estátua, show e livro homenageiam a “Rainha do Chorinho” Ademilde Fonseca

    A mais famosa e ilustre cantora nascida em solo macaibense será homenageada pela Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, na próxima quinta-feira (10/03) em evento que ocorrerá no canteiro central da Rua Dr. Pedro Matos (Rua da Aliança), a partir das 18h. Na ocasião, haverá a inauguração de uma estátua da cantora Ademilde Fonseca, conhecida em todo o Brasil como a “Rainha do Chorinho”.

    Em seguida, a partir das 19h, no auditório do Centro de Convivência Pax Clube, será promovido um show gratuito com Eymar Fonseca, filha de Ademilde, e por fim, o lançamento do livro: Ademilde Fonseca: a Rainha do Chorinho, de autoria de Airton da Fonseca Barreto.

    Essa programação faz parte das ações da Prefeitura em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado anualmente em 08 de março. “Todas as mulheres macaibenses serão homenageadas através da cantora Ademilde Fonseca.”, pontuou o historiador e secretário municipal adjunto de Cultura e Turismo, Anderson Tavares de Lyra.

    Ademilde Fonseca

    Ademilde Ferreira Fonseca nasceu no município de Macaíba, a 4 de março de 1921. Mais tarde, mudou-se para Natal, onde sua família fixou residência; aqui se casou e dali se lançou no mundo musical. Uma de suas primeiras apresentações ao público deu-se através da famosa rede de amplificadoras de Luiz Romão, com sede no bairro da Ribeira.

    Mudando-se, com a família, para o Rio de Janeiro, então capital da República, Ademilde tornou-se, ao longo das décadas de 40 e 50, uma das mais prestigiosas cantoras brasileiras. É verdade que não chegou a ter a fama de uma Emilinha Borba ou de uma Dalva de Oliveira, tampouco mereceu o prestigio junto à crítica, que desfrutava Elizeth Cardoso, por exemplo.

    Dona de estilo especialíssimo, foi uma das primeiras senão a primeira intérprete do choro cantado. Dentre os sucessos por interpretados, destacam-se: “Tico-tico no Fubá”, “Apanhei-te Cavaquinho”, “Delicado” e “Meu Cariri”. Ademilde faleceu no Rio de Janeiro, a 27 de março de 2012, com 91 anos de idade.