Últimas histórias

  • Sobre

    Sancionada Lei que cria campanha permanente de enfrentamento ao assédio e violência sexual em Natal

    Publicada no Diário Oficial do Município dessa quarta-feira (06) a Lei Municipal 7.303/2022 que cria uma campanha permanente para enfrentamento ao assédio e à violência sexual contra a mulher com o objetivo de conscientizar e enfrentar tais crimes. 

    A violência sexual é entendida como qualquer conduta que a constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual ou ato libidinoso não desejados, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força.

    Assim, ao sancionar esta lei, o executivo ratifica o trabalho desenvolvido pela gestão municipal através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres – Semul, que executa através dos serviços ofertados políticas públicas de proteção às mulheres, defesa de direitos e enfrentamento à violência de gênero. 

    A Semul, realizou importantes pesquisas que retratam a realidade das mulheres de Natal em relação ao assédio sexual em diversos espaços da nossa cidade. As pesquisas estão disponíveis na página da Prefeitura e podem ser acessadas por todos. Em 2018, sobre Assédio Sexual nos ônibus; em 2020, sobre Assédio Sexual nas feiras Livres e em 2021, sobre Assédio Sexual em bares e restaurantes. 

    Além disso, a Semul executa campanhas educativas relacionadas às questões de gênero e o enfrentamento a todas as formas de violência contra as mulheres a exemplo de outras leis municipais sancionadas nos últimos anos. 

  • Sobre , , ,

    Campanha Natal Sem Fome segue arrecadando doações

    Dados divulgados nessa quinta (2) pela FAO, agência das Nações Unidas para alimentação, apontam para uma realidade em que 1 a cada 4 brasileiros está vivendo em segurança alimentar moderada ou grave. Ou seja, não sabe o que será e quando será sua próxima refeição.

    Mais de um milhão de potiguares , cerca de ⅓ da população do Estado, vivem em situação de extrema pobreza, com até R$ 89 por mês. O dado é do Cadastro Único (CadÚnico), mas pode ser confirmado em uma volta pelas ruas da capital potiguar. “Tem muita gente na rua, pedindo, porque não há outra opção para elas. A pandemia agravou o desemprego, e consequentemente, a fome”.

    A constatação é da jornalista Ludmilla Lacerda, que em abril desse ano, fundou com amigos o Coletivo Amigos Contra a Fome. O grupo já distribuiu mais de 8 toneladas de alimentos a famílias pobres de Natal e Região Metropolitana, e agora, é uma das parceiras da Campanha Natal sem Fome.
     
    Essa é a edição de número 27. O Natal sem Fome chegou a ser suspenso, quando o Brasil saiu do Mapa da Fome, da ONU. “Mas a pobreza, que já vinha voltando no nosso país, deu um salto alarmante com a pandemia”, diz ⁷Carlos Freire, diretor da ONG Avoante e coordenador da Campanha no RN. “Essas pessoas precisam com urgência da nossa ajuda, e nós, como sociedade, precisamos colocar em pauta a questão da fome no Brasil”, completa.

    A Campanha Natal sem Fome é nacional. Idealizada pelo sociólogo Herbert de Souza, Betinho, em 1993, tem como principais objetivos debater o tema, e paralelamente, arrecadar alimentos a serem distribuídos às pessoas em situação de insegurança alimentar, para que, ao menos na época do Natal, tenham comida à mesa.

    Desde o início da pandemia, a ONG Avoante em parceria com a Ação da Cidadania já entregou 18 mil cestas básicas – o que equivale a 180 toneladas de alimentos, em todo Estado. A meta estabelecida pela Ação da Cidadania para a Campanha Natal sem Fome 2021 é de 600 mil cestas básicas em todo Brasil. No RN, a estimativa é entregar no mês de dezembro 4.100 cestas básicas ou 41 toneladas de alimentos. “Em novembro, distribuímos 11 toneladas, que foram doadas pelo Assaí Atacadista. A participação de grandes e pequenas empresas é fundamental para somarmos forças nessa arrecadação. Então, deixo aqui o pedido para que todos se engajem nessa luta”, conclama Carlos.

    “Dezembro chegou, e esse é um mês em que as pessoas tendem a ficar mais solidárias. A campanha Natal sem Fome fala sobre a fábula do beija-flor, que tenta apagar um incêndio na floresta levando água no bico. Se cada um de nós virar um beija-flor, a gente consegue ao menos dar um Natal digno a muitas famílias potiguares”, explica Ludmilla.

    As doações podem ser feitas durante o ano inteiro pelo site: www.natalsemfome.org.br.

    @acaodacidadania
    @avoante_nordeste
    @amigoscontraafomern

  • Sobre

    Campanhas arrecadam doações para pessoas com deficiência

    Você tem uma cadeira de rodas ou muleta guardada, sem uso? Mesmo que ela precise de algum conserto, pode ser útil para alguém que precisa. Uma campanha do vereador Tércio Tinoco está incentivando a doação de cadeiras de rodas, órteses e próteses usadas. Como o próprio nome sugere, “Reformar para Incluir” vai arrecadar esses equipamentos, além de doações para reformá-los, e serem entregues à pessoas com deficiência carentes da capital.

    “Às vezes acontece das pessoas deixarem de usar os equipamentos e largarem em algum lugar da casa, e temos tanta gente precisando, mas sem condições de comprar. Nossa campanha vai unir essas duas pontas: quem tem o equipamento disponível, e quem precisa. Também arrecadaremos doações para bancar as reformas, que não são baratas”, explica o vereador Tércio Tinoco.

    Outra campanha, “Ajude uma pessoa com deficiência”, convoca a população também a doar fraldas, sondas uretrais, gazes e insumos médicos. As doações podem ser entregues no gabinete do vereador na Câmara, no anexo do gabinete, em Candelária. E uma equipe do vereador também pode buscar as doações.

    Entrega das doações:

    • Câmara Municipal (R. Jundiaí, 546, Tirol)
    • Anexo do Gabinete (R. Mal. Rondon, 3490, Candelária)
      Contato: 98140-2111