Editora da UFRN completa 60 anos de história

A Editora da UFRN (EDUFRN) completou 60 anos de existência. Fundada em 6 de fevereiro de 1962, pouco tempo depois da federalização da UFRN, foi uma das primeiras editoras públicas universitárias do país e, atualmente, consolida-se como uma das maiores editoras do estado, impulsionando o acesso ao conhecimento literário por meio do seu vasto acervo de publicações técnico-científicas e títulos clássicos da cultura norte-rio-grandense.

Inicialmente chamada de Imprensa Universitária, a EDUFRN passou por muitos processos até chegar onde está hoje. Parte de sua história foi resgatada pela jornalista Sirleide Pereira, que atuou como sua diretora durante anos, na dissertação Memória da produção editorial científica da EDUFRN (2012). A servidora levanta voz para a história desse setor, que tem grande representatividade na história da Universidade. 

Sirleide encontrou no Boletim Universitário (publicado desde 1963) importantes recursos para reconstruir essa trajetória da Editora. Nesses documentos, ela identificou o crescimento do que viria a se tornar uma das maiores editoras do estado. De acordo com alguns registros, apenas dois anos depois de ser fundada, a Imprensa Universitária já era considerada “um dos setores mais dinâmicos da vida universitária”, demonstrando o impacto transformador dessa iniciativa para a época.   

Atualmente, a EDUFRN trabalha com maior precisão no arquivamento e acompanhamento do serviço, garantindo fácil acesso aos números e estatísticas das produções. A maior parte dos títulos da editora é publicada de forma digital e fica disponível no Repositório Institucional da UFRN.  De 2019 a 2021, cerca de 120 títulos foram publicados na plataforma, que disponibiliza, no total, mais de 300. As publicações disponíveis no Repositório podem ser visualizadas de forma gratuita, incentivando o acesso para todos – que é um dos pilares de serviço para a Editora. 

De acordo com o diretor adjunto Helton Rubiano, o foco atual da Editora, como é previsto nos editais de seleção, é manter a linha de publicação no meio digital. Quanto à distribuição dos títulos físicos, a perspectiva imediata é de que a Livraria Universitária volte a funcionar com o retorno às atividades presenciais, previsto para março.

Helton reforça, no entanto, que, mesmo em período de funcionamento remoto, existem planos para lançamentos físicos de edições comemorativas da Editora, como O sertão de Oswaldo Lamartine, coleção de cinco volumes, e Zila, toda poesia, obra completa da poetisa Zila Mamede.

O legado continua

Nos anos iniciais de sua existência, quando ainda era conhecida por outro nome, a Editora da UFRN foi considerada uma das “mais modernas gráficas do estado”, descrição da qualidade que ainda existe nos dias de hoje.

Além do incentivo de acesso ao conhecimento, a EDUFRN contribui para a fomentação cultural pública, como pode ser evidenciado por ações como o Concurso Literário Américo de Oliveira Costa, que teve sua terceira edição no ano de 2021. No mesmo ano, um de seus livros concorreu à etapa final do Prêmio Jabuti, destacando o potencial de produções difundidas por meio da Editora.

Nesses 60 anos, a EDUFRN estabeleceu um parâmetro importante para a comunidade universitária e continua representando, com excelência, a oportunidade para que vozes e talentos do povo norte-rio-grandense sejam apreciados muito além das barreiras de nossa Universidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Senac RN oferece certificação profissional gratuita para Auxiliar de Cozinha

Policiais civis retomam atividades e explicam delegacias fechadas