Natal pode ganhar Centro de Referência em tratamento de doenças raras

Natal tem cerca de 28% da população com algum tipo de deficiência. É o maior percentual entre todas as capitais do país, mas na contramão dessa estatística, o RN é o único Estado brasileiro que não possui um Centro de referência em tratamento de doenças raras.

“É um absurdo. Devíamos ser exemplo, mas hoje nosso destaque é negativo. Por isso nosso mandato sempre esteve na luta para melhorar de todas as formas o acesso aos tratamentos de doenças raras e deficiências. Nosso foco é dar qualidade de vida e dignidade a essas pessoas “, diz o vereador Tércio Tinoco.

Nessa segunda (25) o parlamentar se reuniu com o superintendente do Ministério da Saúde no RN, Francisco Junior do Rêgo e a presidente da Associação de Doenças raras do Rio Grande do Norte, Andreia Mota, para discutir o assunto.

“Estamos avançando no projeto de construir uma agenda propositiva com HUOL, Hospital Universitário Onofre Lopes “, garantiu o superintendente. A presidente da associação completou: “A demanda é grande e além do diagnóstico, a pessoal com doença rara precisa de um lugar para se tratar, com referência e atendimento multidisciplinar. Nós acreditamos que o HUOL está capacitado pra isso”, diz Andreia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Premiado solista Thomas Leleu é convidado do Projeto Movimento Sinfônico nesta quarta (27)

Sistema Fecomércio RN lança Prêmio de Jornalismo 2022