Atividades econômicas do RN crescem 19,3% no primeiro mês do ano

Os indicadores econômicos do Rio Grande do Norte no primeiro mês de 2022 apresentaram avanço em relação ao mesmo período do ano passado. O ritmo de vendas nas atividades ligadas à comercialização de mercadorias teve um crescimento de 19,3% em relação a janeiro do ano passado, atingindo um volume médio diário de R$ 363,24 milhões no mês, enquanto, em janeiro de 2021, esse volume foi de R$ 304,48 milhões. Em comparação com dezembro, houve uma redução nominal de 11,8%, muito em função da sazonalidade, já que dezembro tradicionalmente é um período de alta e pico de vendas. A arrecadação de tributos também registrou crescimento.

No primeiro mês do ano, os setores produtivos efetivaram uma média de 1,03 milhão de operações de vendas por dia, totalizando cerca de 30,9 bilhões de transações comerciais durante o mês. Com isso, a média de vendas diárias em janeiro foi 8,5% maior que a média verificada em igual período do ano passado.

Os números foram divulgados, nesta terça-feira (15), pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) e integram a 27ª edição do Boletim de Atividades Econômicas do RN, que traz os indicadores econômicos do Rio Grande do Norte no primeiro mês do ano. O informativo já está disponível para consulta ou download no site www.set.rn.gov.br/.

O maior aquecimento foi constatado na indústria extrativista, que obteve um aumento no volume de vendas da ordem de 28,4%, com faturamento mensal de R$ 11,1 milhões. Em janeiro do ano passado, o montante vendido havia sido de R$ 8,6 milhões. A indústria de transformação foi o segundo setor com melhor desempenho de vendas no comparativo com o mesmo intervalo de 2021. As empresas ligadas ao setor industrial deram um salto no faturamento de R$ 39 milhões, em janeiro de 2021, para R$ 46,7 milhões no primeiro mês deste ano, o que representa um aumento de 19,8%.

Varejo e demais setores

Já o comércio varejista chegou a um volume de vendas da ordem de R$ 85,4 milhões, montante 4,3% maior que em janeiro de 2021, quando o setor obteve faturamento de R$ 81,8 milhões no mês. Neste ano, juntas, as empresas do varejo somaram 29 milhões de operações de vendas, sendo que em janeiro do ano passado, essa quantidade foi de 26,6 milhões de transações. 

O faturamento do atacado também teve alta. Em janeiro passado, o volume processado pelos atacadistas potiguares foi de R$ 57,8 milhões por dia em média, o que é mais de 18% maior que a média diária registrada em janeiro do ano passado. Entre os postos e distribuidoras de combustíveis, o faturamento médio diário foi de quase R$ 56 milhões e do dos bares e restaurantes cerca de R$ 5,9 milhões.

Arrecadação total

O Boletim de Atividades Econômicas também traz informações sobre a arrecadação de tributos estaduais e, em janeiro, o total recolhido no Rio Grande do Norte foi de R$ 675,1 milhões, uma arrecadação recorde para o mês de janeiro. Esse valor é superior em 12% ao que foi arrecadado no mesmo mês do ano passado, quando o RN acumulou em receitas próprias um volume de R$ 605,1 milhões. 

O crescimento foi provocado principalmente pelo aumento de 11,9% no recolhimento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). Com esse tributo, o Rio Grande do Norte recolheu em janeiro R$ 648,7 milhões no mês passado, enquanto, em janeiro de 2021, o volume havia sido de R$ 579,9 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Muído Potiguar chega ao bairro Potengi

Capes divulga edital para 1,4 mil bolsas de doutorado-sanduíche no exterior