Queijo e Moda: RN passa a contar com novas rotas de desenvolvimento

O Rio Grande do Norte passa a contar com novas rotas do desenvolvimento regional, que fortalecerão duas das mais estratégicas cadeias produtivas do estado. Criadas a partir de parceria entre o Sebrae-RN e o Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), a Rota do Queijo e a Rota da Moda –pioneira no Brasil – foram formalizadas oficialmente, nesta quinta-feira (10), em evento no auditório do Escritório Regional do Sebrae no Oeste, em Mossoró. Somadas às rotas do Cordeiro e do Mel, já em andamento, a iniciativa beneficiará 3.150 produtores potiguares.

A iniciativa é fruto de Acordo de Cooperação Técnica firmado entre as entidades em junho do ano passado, e viabiliza investimentos na ordem de R$ 5 milhões, no período de dois anos. Os valores serão destinados à geração de ambiente de negócios, capacitação, orientação técnica e desenvolvimento de políticas de acesso a mercados e à inovação.

Para o diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, a parceria potencializará as ações já desenvolvidas pelas cadeias produtivas beneficiadas e terá reflexos direto na produtividade e fortalecimento dos negócios. “O trabalho que virá a partir dessa parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional se somará às ações que já realizamos, potencializando a capacidade produtiva, com muita orientação técnica, planejamento e capacitações aos empreendedores envolvidos em cada uma das cadeias produtivas beneficiadas com as rotas do desenvolvimento”, explica Melo.

Um total de 64 municípios serão beneficiados, com as ações previstas para as rotas do Cordeiro, do Mel, da Moda e do Queijo.

A Rota da Moda prevê ampliação do mercado nacional e internacional das oficinas de costura existentes no estado, assim como estimular o desenvolvimento de marcas próprias e gerar novos modelos de negócios na cadeia produtiva.

Já para a Rota do Queijo, a ideia é tornar o Rio Grande do Norte referência nacional, com fortalecimento de toda a cadeia produtiva. Desde a produção do leite até a comercialização dos queijos, com ações voltadas à valorização do produto e agregação de valor, como a Indicação Geográfica (IG).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

SESI Clínica disponibiliza serviços odontológicos a valores acessíveis

Nota Potiguar disponibiliza 1,8 mil ingressos para próximo jogo da Superliga