Mossoró inicia vacinação de crianças com comorbidades e deficiência contra Covid-19

Mossoró iniciou neste sábado (15) a vacinação de crianças com comorbidades e deficiência. O município foi o primeiro do Rio Grande do Norte a começar a imunização da faixa etária de 05 a 11 anos. A Capital do Oeste recebeu na noite da última sexta-feira (14) o quantitativo de 1.710 doses para dar início a imunização.

As Unidades Básicas de Saúde que estarão vacinando as crianças neste sábado (15) e no domingo (16) são as seguintes: UBS Dr. Chico Costa, localizada na Rua 6 de Janeiro, vizinho a UPA do Santo Antônio e UBS Maria Soares da Costa, localizada na Rua Dona Lourdes Monte, ao lado da UPA do bairro São Manoel.

“Eu tinha muita expectativa de que chegasse a vacina. Ele não estava frequentando a escola. Só estava na maneira remota. Ele tem comorbidades. Ele tomando a primeira dose é uma maneira dele voltar para as aulas mais seguro e a vinda da vacina é uma forma de a gente se sentir mais seguros e graças a Deus a vacinação veio antes de iniciar as aulas”, disse emocionada Midya Paula, mãe de Davi Guilherme, primeira criança em Mossoró a tomar a vacina pediátrica da Pfizer contra o novo coronavírus.

“Fiquei muito emocionada quando vi meu filho tomar a primeira dose da vacina. Só Deus sabe como é que está meu coração. Ele está bem apertadinho”, completou Midya. Perguntando se estava emocionado em tomar a primeira dose da vacina, o pequeno Davi respondeu timidamente que sim. A criança de 7 anos tem cardiopatia congênita.

“É uma sensação muito boa, de alegria. Lá em casa a gente completou o ciclo de vacinação. Graças a Deus todos estão vacinados. Se Deus quiser vamos vencer essa luta contra a doença. Fiquei muito emocionado em ver meu filho tomando a primeira dose”, disse Cesar Alves Ferreira, pai de Cesar Filho, que tem 11 anos.

Como comorbidades entende-se crianças com cardiopatia crônica, pneumopatia crônica, imunodepressivos, doença renal crônica, asma, doença neurológica crônica, doença hepática crônica, síndrome de Down, doença hematológica crônica, Diabetes Mellitus e obesidade. 

O Ministério da Saúde entende como fatores de risco obesidade, maior idade, e comorbidades diabetes tipo 2, asma, doenças cardíacas e pulmonares e doenças neurológicas, distúrbios do desenvolvimento neurológico e doenças neuromusculares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Governo disciplina exigência do passaporte vacinal para acesso aos órgãos

Djokovic é deportado da Austrália e pode ficar de fora da França e dos EUA