UFRN: Podcast evidencia a voz de mulheres na ciência

Promover o diálogo entre cientistas e a sociedade, disseminar informações sobre a desigualdade de gênero na ciência e propor soluções para essa problemática. Essas são as premissas que movem o podcast She’Science, uma ação de extensão interdisciplinar vinculada ao Departamento de Ecologia (Decol) do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte  (CB/UFRN). O projeto, que trabalha com múltiplas abordagens de divulgação científica,  inicia em 2022 uma nova fase.

A ideia, surgida em 2019, foi idealizada por Iohara Quirino e Mery Alencar, respectivamente mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia (PPGECO/UFRN). Durante as aulas de uma disciplina, as estudantes notaram uma lacuna de representatividade feminina na área da Ecologia. “Nós não víamos as mulheres na ecologia, não víamos professores ou materiais de estudo falando sobre isso. Todos os considerados ícones da área mostrados no nosso aprendizado eram homens”, explica Iohara. O problema, observa, não pertence unicamente à Ecologia, mas à ciência em geral. 

O projeto é estabelecido em duas frentes, o podcast em si e o perfil no Instagram. Neste, são feitas postagens elaboradas com temáticas relacionadas ao último episódio lançado. Iohara ressalta que a equipe faz uma pesquisa detalhada de cada tema, a fim de informar o público alvo da forma mais correta possível. Já o podcast segue uma estrutura de quadros, com atualmente três em produção. O Rapidinhas, episódios curtos de cinco a dez minutos traz assuntos rápidos que permitem a participação de convidadas. O She’Science Analisa contém discussões entre as podcasters sobre assuntos científicos urgentes ou em evidência na mídia. 

Por fim, os episódios lançados em temporadas narrativas são o carro-chefe do projeto e trazem a história de mulheres cientistas em espaços de liderança. O quadro busca também sanar uma dificuldade encontrada pelas organizadoras de fazer a divulgação científica no Nordeste com um público alvo específico de mulheres. Por isso, existe um foco maior em entrevistar mulheres do RN, para trazer a força e importância das pesquisadoras locais. Atualmente o quadro lança sua Temporada Zero, com a expectativa de 4 a 5 episódios lançados esse semestre.

She’Science é uma força tarefa e movimenta um processo de pesquisa de conteúdo e apuração de possíveis fontes, roteirização e entrevista. Para essa produção, a equipe conta com cinco participantes, evidenciando a autonomia dos envolvidos e a interdisciplinaridade nas etapas de produção. Adicionalmente, a longo prazo, o projeto pretende ser muito mais que um podcast. A meta, conta Iohara, é criar um espaço seguro para mulheres em cursos e ambientes predominantemente masculinos. 

O projeto almeja estabelecer, por exemplo, uma plataforma que envie para mulheres oportunidades na área, principalmente de cunho internacional. Outro objetivo específico é escrever um artigo científico sobre a mulher na ciência no Brasil, sumarizando o que foi aprendido no She’Science e divulgando esse aprendizado para a comunidade acadêmica. “Sei que é difícil, e as mulheres têm dificuldades maiores por causa do gênero, mas uma mensagem que gostaria de repassar é: não desistam. O She’Science está aberto para todas as mulheres, sendo da Ecologia ou não. O que queremos é criar e fortalecer uma rede de apoio para mulheres que querem fazer ciência”, completa Iohara sobre o impacto que a equipe espera atingir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Viva Natal nas Praias acontece de sexta (03) a domingo (05) na Praia de Miami

Zenaide Maia fala sobre Reforma Tributária: “O que a gente precisa é tributar quem ganha bastante”