Governo do RN anuncia liberação do uso de máscaras em locais abertos a partir de 16 de março

O governo do Rio Grande do Norte vai suspender a obrigatoriedade de uso de máscaras em locais abertos a partir do próximo dia 16 de março, segundo confirmou o secretário de Saúde do estado, Cipriano Maia nesta terça-feira (8).

De acordo com ele, o governo vai seguir uma recomendação feita pelo comitê científico, para início da flexibilização do uso de máscaras no estado, que é obrigatória desde maio de 2020. 

Ainda de acordo com o secretário, as pessoas ainda deverão usar máscaras nesses ambientes em caso de aglomeração. “Se você aglomera com muitas pessoas perto uma da outra, deve usar máscara”, ponderou.

Por enquanto, o uso da máscara continuará sendo exigido em locais fechados. Além disso, o governo vai manter o decreto que determina a exigência de passaporte vacinal para entrada em estabelecimentos – a medida não vem sendo seguida em Natal, porque a prefeitura publicou um decreto contrário.

“O comitê analisou todo o cenário, que é bastante confortável do ponto de vista da pandemia, com redução de casos e da procura por leitos, portanto possibilita que a gente comece a flexibilização do convívio social. Mas queremos destacar que a exigência do passaporte vacinal continua, que precisamos avançar na vacinação, seja de pessoas que ainda não foram convencidas da importância da vacinação, seja das pessoas que não procuraram os postos de saúde para tomar a dose de reforço, ou dos jovens, onde a gente também precisa aumentar a cobertura”, disse.

Cipriano ainda afirmou que as empresas e a população deverão manter os serviços de vigilância, com atenção às pessoas com sintomas da Covid-19, que precisarão continuar mantendo isolamento e o uso de máscara.

O decreto atual que determina a exigência de passaporte vacinal e o uso de máscaras está em vigência até o dia 16, portanto o secretário afirmou que o novo decreto com a liberação deverá ser publicado na véspera.

Situação da pandemia

A taxa de transmissibilidade da Covid atingiu o menor patamar no Rio Grande do Norte desde o início da pandemia no início de março, segundo apontou o Laboratório de Inovação em Saúde da UFRN (LAIS), que monitora os dados da pandemia no estado em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

De acordo com o laboratório, entre os dias 1 e 2 de março, a taxa de transmissibilidade (Rt) chegou a 0,40. Quando a taxa está abaixo de 1, significa que o cenário é considerado seguro em relação à transmissão da doença, já que o número significa que uma pessoa teria a capacidade de transmitir a doença também para uma pessoa e não mais que isso.

O secretário de saúde atribuiu a situação atual da pandemia no estado à vacinação da população. “A vacina já se mostrou segura, tanto que os números estão muito claros nesse período, onde as pessoas com a vacina tiveram menos casos de graves e de internação, então isso precisa ser compreendido pela população”, completou.

Segundo o governo, 91% da população apta a iniciar a vacinação contra a Covid-19 tomou a primeira dose. Na população com mais de 18 anos, 86% do público tomou a segunda dose, mas apenas 44% voltou para a dose de reforço. No caso dos adolescentes, 65% voltaram para segunda dose.

Do G1RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Roda de Samba Ribeira Boêmia está de volta à rua do Mormaço neste sábado (12)

FJA realiza lançamento coletivo dos 67 livros de autoras contempladas pela Lei Aldir Blanc