Estação Habitat Marte chega à marca de 100 missões

A Estação Habitat Marte, única estação espacial análoga no Hemisfério Sul, chegou nesse final de semana à marca de 100 missões realizadas. A Estação é um projeto de pesquisa, extensão e inovação coordenado pelo professor Júlio Rezende, docente do Departamento de Engenharia de Produção da UFRN. O projeto contempla principalmente a área temática de astronáutica e sustentabilidade. Mais de 500 pessoas de 30 países participaram e colaboraram com a ação.

O Habitat Marte funciona como um núcleo laboratorial, em que são realizados estudos simulados sobre o clima, o solo e a atmosfera do planeta Marte. As pesquisas desenvolvidas têm como objetivo possibilitar, no futuro, a colonização do planeta. Cada missão proporciona para seus participantes uma experiência única, mediante a realização de atividades de formação de novos astronautas análogos.

A missão de número 100, denominada Centennial, celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna, evento que deu voz ao movimento modernista barsileiro na busca por identidade própria, que ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo, entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 1922. Essa missão tem como proposta valorizar as artes por meio da produção de artefatos físicos e digitais, como a releitura da obra Abaporu, da pintora paulista Tarsila do Amaral. 

A tripulação da missão 100 é formada pelo coordenador do projeto, Júlio Rezende, a engenheira aeroespacial Laís Rocha Carvalho e a estudante de engenharia mecânica e astronauta análoga Luísa Santos. Para mais informações sobre o Habitat Marte, basta acessar o Instagram do projeto.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Quase 3 mil mossoroenses são vacinados contra a Covid no fim de semana

Paciente sem identificação está internado no Walfredo Gurgel