Seminário discute o papel da Linguística na Ciência Forense

Pensando não apenas em fortalecer a articulação entre linguagem e direito, como também reafirmar a importância do campo linguístico na Ciência Forense, a Faculdade de Engenharia, Letras e Ciências Sociais do Seridó (Felcs) promove, no dia 29 de janeiro, o Seminário de Investigação em Linguística Forense. O evento é voltado tanto para professores e discentes da UFRN quanto para comunidades externas com interesse no assunto. A transmissão acontece às 9h, via YouTube, no canal da Felcs. Para realizar a inscrição e garantir o certificado de participação, basta acessar a página da ação no Sigaa. 

A Ciência Forense consiste na utilização de técnicas científicas em prol da investigação e resolução de crimes. Considerada um campo de estudo complexo, ela faz intersecção com diferentes áreas do conhecimento, como Antropologia, Patologia, Química e Linguagem. Alexandre Teixeira Gomes, professor da Felcs e coordenador da ação, explica que a Linguística Forense é uma subárea recente da Linguística Aplicada (responsável por enxergar esse campo como prática social) e está direcionada ao estudo das relações entre linguagem e direito. Ele observa que o principal desafio desse segmento linguístico é compreender como o estudo da linguagem pode possibilitar não apenas a formulação de um discurso jurídico eficiente, como também a instrumentalização desse campo discursivo.

A convidada responsável por embasar a discussão do seminário é Sheila Queralt, perita em Linguística Forense e diretora do Laboratório SQ, localizado na Espanha e especializado em prática judicial com ênfase em Linguística Forense. A pesquisadora é também autora das obras Fundamentos de la lingüística forense e Decálogo para solicitar una pericial lingüística e vai ministrar a conferência Tras el Rastro Linguístico del Delincuente (Seguindo a Trilha Linguística do Infrator). “Estamos recebendo um dos grandes nomes da Linguística Forense no mundo que é a professora Sheila Queralt, de Barcelona, na Espanha, e acreditamos que teremos ricas e frutíferas discussões em torno desse tema tão importante e tão instigante”, afirma Alexandre Teixeira.

O professor também ressalta que os estudos linguísticos têm progredido como ciência desde os tempos modernos. No espaço da UFRN, relembra a importância do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL/CCHLA) no desenvolvimento de pesquisas sob a ótica da Análise Textual dos Discursos (ATD) e na produção de uma série de teses de mestrado, doutorado, livros e artigos que trabalham a relação entre linguagem e direito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi passam a exigir comprovante de vacinação

Natal inicia vacinação de crianças a partir de 5 anos de idade nesta quarta (26)