Energia solar distribuída no RN cresce 124,5% em 2021

O salto da energia solar distribuída no Brasil em 2021 foi enorme e no Rio Grande do Norte os números comprovam que o crescimento foi ainda maior, superando a marca do País. O segmento atraiu em território nacional mais de R$ 21,8 bilhões em investimentos e cresceu 78,6%, enquanto no Rio Grande do Norte o crescimento foi de 124,5%, acima também da Região Nordeste, que cresceu 95,7%. Em 2021 os investimentos estimados no RN foram superiores a R$ 543 milhões, devendo superar R$ 1 bilhão em 2022.

Em termos absolutos, o RN fica atrás apenas da BA, CE e PE. Se considerarmos uma proporcionalidade em relação PIB e à população, o Estado ocupa a 2ª melhor posição na região Nordeste, tendo apenas o estado do PI à sua frente.

Esse crescimento está representado em mais de 18 mil domicílios residenciais, comerciais e industriais que recebem energia limpa, renovável e inesgotável, proporcionando significativa redução em suas despesas com energia elétrica. Outro dado interessante é que 98% dos municípios potiguares contam com, pelo menos, um sistema de energia solar fotovoltaica instalado. Uma verdadeira demonstração da grande aceitação da tecnologia por parte da população. Dos 167 municípios potiguares, 164 cidades já possuem energia solar.

Através do levantamento feito pela Associação Potiguar de Energias Renováveis – APER, os dados comprovam a vocação que o Rio Grande do Norte apresenta para a geração de energias renováveis, quer seja de fonte eólica (onde desponta como o maior produtor nacional) ou solar (distribuída ou centralizada), além de ratificar o espírito empreendedor do norte-rio-grandense e o apoio que essas fontes de energia têm recebido de instituições como SEBRAE, SENAI, Federação das Indústrias e Governo do Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Receita abre segunda-feira (24) consulta a lote residual do IR

Exigência de passaporte de vacinação passa a valer em todo o RN, menos em igrejas e templos evangélicos