Últimas histórias

  • Sobre ,

    E-book sobre Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável no Semiárido será lançado nesta quinta (28)

    Nesta quinta-feira, 28 de abril, o e-book Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável no Semiárido entrará no catálogo da Edições Uern para acesso gratuito. A data para o lançamento da obra foi escolhida por ser o Dia Nacional da Caatinga, criado para promover a valorização e a proteção dessa vegetação exclusivamente brasileira, que se estende pelo Nordeste avançando até o norte de Minas Gerais.

    O e-book consiste em uma obra com 11 capítulos, cada um assinado por professores e pesquisadores da Uern, Ufersa, UFRN, UFCG, UFPB e UFPE, discorrendo sobre temas diversos de interesse e importância para o desenvolvimento socioeconômico da região.

    Desenvolvimento sustentável como necessidade vital para o Semiárido nordestino; impactos e conflitos socioambientais, que surgem em decorrência da instalação de parques eólicos e as contribuições que as políticas de consensualidade podem oferecer; transposição do Rio São Francisco; desertificação; política nacional de resíduos sólidos; incentivos fiscais para o desenvolvimento regional; crise ambiental; gestão dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do Rio Piranhas-Açu, e até direito à igualdade de gênero são assuntos tratados no conjunto de artigos.

    “Pelas abordagens de caráter transdisciplinar a assuntos históricos e atuais, essa obra interessa não apenas à comunidade científica, notadamente aos profissionais do Direito e das ciências ambientais, mas também à sociedade em geral, colocando a Uern no centro do debate sobre o desenvolvimento regional sustentável do Semiárido nordestino, através de efetivo intercâmbio de pesquisas e pesquisadores de diversas universidades públicas nordestinas”, avalia o Prof. Dr. Carlos Sérgio Gurgel, do curso de Direito da Uern Natal, organizador da obra, junto com os Profs. Drs. José Irivaldo Alves Oliveira Silva (UFCG) e Talden Farias (UFPB e UFPE).

    Os organizadores e autores se encontram em evento organizado pela professora de Direito Ambiental da PUC-SP, Consuelo Yoshida, sobre os biomas brasileiro. “Na oportunidade, falamos sobre o Direito do Semiárido, dando nossa contribuição a essa discussão. A partir disso, professores de diversas universidades públicas do Nordeste se envolveram neste projeto e transformaram as discussões nessa obra”, explicou o professor Carlos Sérgio.

    O lançamento do e-book será on-line, transmitido pelo canal da UERN Natal no YouTube, a partir das 19h deste dia 28, com a participação dos organizadores e de ao menos um autor de cada capítulo da obra.

  • Sobre , ,

    ESAM/UFERSA comemora 55 anos de criação

    Os 55 anos de criação da ESAM/UFERSA vão ser comemorados com uma programação festiva a partir desta segunda-feira, 18, data em que em 1967 foi assinado o decreto que criou a Escola Superior de Agricultura de Mossoró e, que após 38 anos, em 2005, foi transformada em Universidade Federal Rural do Semi-Árido.

    A programação consta de uma solenidade festiva que começa a partir das 19h no hall do Prédio Central, no Campus Oeste, quando ocorrerá o descerramento da placa comemorativa dos 55 anos ESAM/UFERSA e, anúncio de criação do Museu Memorial ESAM/UFERSA Mossoró. Na ocasião, haverá também uma participação especial do cantor Waldonys.

    Na terça-feira, 19, também a partir das 19h, será realizado no Auditório da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), o lançamento do documentário Solo Negro, uma produção da Assessoria de Comunicação da UFERSA. O filme retrata a memória passada, presente e futura de moradores de duas comunidades quilombolas de Portalegre/RN – Pêga e Arrojado e, as expectativas de universitários quilombolas ao ingressar no universo acadêmico.

    Na quarta-feira, 20, vai acontecer às 17h45, Missa em Ação de Graças pela passagem do aniversário da Universidade. A celebração será na Capela da UFERSA, no Campus Oeste e, às 19h30, um Culto em Ação de Graças, na Igreja Assembleia de Deus, em Nova Bethânia.

    O encerramento da programação pelos 55 anos da ESAM/UFERSA será no dia 05 de maio, com uma Sessão Solene alusiva ao aniversário da Universidade, a partir das 9h, na Câmara Municipal, numa proposição do parlamentar Francisco Carlos. Na ocasião, haverá a exibição do vídeo reportagem 55 Anos ESAM/UFERSA.

  • Sobre , ,

    “Universidade em Ação”: revista apresenta projetos artísticos e culturais desenvolvidos por UERN e UFERSA

    Intitulada “Universidade em Ação, a revista digital é organizada pela jornalista Leilane Andrade e aborda nas suas 30 páginas projetos artísticos e culturais desenvolvidos pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e pela Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).

    A revista apresenta um recorte das inúmeras atividades executadas pelas referidas academias. São projetos e ações que aproximam a ciência ao popular, democratizando o conhecimento, possibilitando àqueles que estão além dos muros ter acesso a oportunidades e a observar o mundo por um novo olhar.

    Mesmo diante da pandemia de Covid-19, a extensão universitária não parou. A maioria das atividades foi readaptada ao formato online, o que foi um alento e até mesmo uma estratégia de enfrentamento ao contexto para muitos integrantes e beneficiados.

    A publicação é oriunda de recursos da Lei Aldir Blanc (Nº 14.017/2020), dentro do Prêmio Abraham Palatnik – Artes visuais, literatura e tecnologia digital, executado pela Prefeitura Municipal de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Cultura.

    Link: https://www.flipsnack.com/979BBFB9E8C/revista-universidade-em-a-o.html

  • Sobre ,

    Obras do Parque Tecnológico Augusto Severo – PAX serão iniciadas dia nesta semana em Macaíba

    A governadora Fátima Bezerra assinou, nessa segunda-feira (14), os contratos das obras do Parque Científico Tecnológico Augusto Severo – PAX, em Macaíba. A formalização ocorreu no prédio da Governadoria e contou com a presença do vice-governador, Antenor Roberto, de parte do secretariado estadual e de representantes de instituições de ensino, pesquisa, ciência, tecnologia e de federações do estado.

    O parque promoverá polos de inovação e empreendedorismo em áreas vitais para o desenvolvimento econômico, como energias renováveis, mineração, pesca, aquicultura, setor têxtil, turismo, fruticultura e serviços. Os recursos estaduais dos contratos assinados somam R$ 7,5 milhões, viabilizados pelo Projeto Governo Cidadão e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SEDEC), junto ao empréstimo estatal com o Banco Mundial.

    Até o fim do mês haverá, ainda, licitação para aquisição de mobília no valor de R$ 1,5 milhão, mais R$ 1,8 milhão em equipamentos, totalizando R$ 10,8 milhões em recursos estaduais investidos no Parque.

    Parceria com instituições

    A parceria para viabilizar o Parque envolve o Governo do Estado, por meio do Projeto Governo Cidadão, SEDEC, Universidade Estadual do RN (UERN) e Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapern), mais a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal do Semiárido (Ufersa), Instituto Santos Dumont (ISD), Sebrae, Sesi-RN, Instituto Federal do RN (IFRN), Centro de Tecnologias do Gás e Energia Renováveis (CTGAS-ER), Federação das Indústrias do RN (FIERN), Fecomércio, Senai, mais as prefeituras municipais de Natal, Macaíba, São Gonçalo e Parnamirim.

    Obras ficam prontas em oito meses

    As obras iniciam até o dia 18 de fevereiro, serão fiscalizadas pela SIN e deverão estar prontas em oito meses. Os contratos assinados incluem a construção de toda a infraestrutura física para o funcionamento do parque (R$ 4,1 milhões); a construção de uma Estação Elevatória para o abastecimento de água do Parque (R$ 930 mil); e a reforma da Escola de Educação Básica Lygia Maria Rocha Laporta, localizada na área do Parque (R$ 2,3 milhões). Os serviços ficarão a cargo das empresas Azevedo Coelho Engenharia Ltda e Conarte Projetos, Construções e Serviços Ltda.

    Ciência e tecnologia fora dos grandes centros

    Mesmo com um cenário federal de investimentos escassos no campo da ciência, o Rio Grande do Norte vem agregando no Nordeste, centros de renome nacional e internacional, descentralizando a produção científica tradicionalmente concentrada no Sul e Sudeste. Um grande feito para um estado de uma região com baixos índices de desenvolvimento humano.

    Também em Macaíba, onde funcionará o Parque, estão localizadas entidades de nível internacional como o Instituto Santos Dumont (ISD), o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (Anita), formando um ambiente propício à instalação deste novo empreendimento. Um dos maiores neurocientistas brasileiros da atualidade, Sidarta Ribeiro, é professor titular da UFRN, vice-diretor do Instituto do Cérebro e um dos diretores da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Seu trabalho muito tem fomentado este campo no RN.

    Nessa esteira, bons resultados têm sido colhidos pelos cientistas potiguares. Por exemplo: o Estado foi classificado como um dos seis melhores no país no uso da ciência no combate à pandemia. Empatou com o Espírito Santo, recebendo nota 9,2, ficando atrás apenas da Paraíba, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

    Foi o que revelou a pesquisa “Ciência e pseudociência durante a pandemia de covid-19: o papel dos ‘intermediários do conhecimento’ nas políticas dos governos estaduais no Brasil”, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em janeiro deste ano.

  • Sobre ,

    Covid-19: Comitê de Biossegurança da UFERSA recomenda adiamento das aulas presenciais

    O Comitê Permanente de Biossegurança da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Ufersa mantém o calendário acadêmico aprovado pelo CONSEPE para o semestre 2021.2, mas recomenda a transferência das aulas presenciais não essenciais do dia 14 para o dia 28 de fevereiro. A data poderá ser antecipada caso ocorra melhorias dos indicadores e regressão das faixas de riscos.

    A recomendação é fundamentada em decorrência da piora no cenário nos municípios onde estão localizados os Campi da UFERSA, estando todos passando para Bandeira 4 que é de alerta. Além disso, o registro no aumento de óbitos, a alta testagem de casos positivos para a Covid-19, a predominância da variante Ômicron que apresenta alto poder de contagio, aumento na ocupação dos leitos, bem como na taxa de transmissibilidade.

    Para os estudantes que não são oriundos de Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros, o Comitê de Biossegurança da Ufersa orienta para a manutenção do planejamento para o retorno presencial. O Comitê reforça ainda para as medidas preventivas como o uso de máscaras adequadas cobrindo o nariz e a boca; o distanciamento social; lavagem e higienização das mãos e, a vacinação. As recomendações do Comitê de Biossegurança vão passar agora para avaliação do CONSEPE.

  • Sobre ,

    Ufersa retomas as aulas dia 14 e exige comprovante de vacinação

    Calendário aprovado pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa- CONSEPE da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Ufersa marcou para o dia 14 de fevereiro o inicio das aulas presenciais.

    Já a Pró-Reitoria de Graduação publicou Instrução Normativa com a regulamentação para o depósito obrigatório do comprovante de vacinação contra a Covid-19 pelo aluno de graduação da UFERSA para a matrícula no semestre letivo e apresentação para o uso dos espaços físicos da universidade.

    Todos os discentes devem depositar o comprovante de vacinação válido e atualizado que comprove o esquema vacinal de, no mínimo, duas doses de vacina contra Covid-19 ou dose única nos casos do imunizante de dose única. O documento depositado deve exibir o nome do estudante, a identificação da vacina, a quantidade de doses e o timbre do órgão competente.

    De acordo com o documento, são aceitos: o certificado de vacinação expedido pela plataforma RN+Vacina; a declaração e/ou passaporte de vacinação expedida pela plataforma Conecte SUS; e o comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação pelas Secretarias de Saúde, estadual ou municipal, institutos de pesquisas clínicas ou outras instituições governamentais, nacionais ou estrangeiras, ou organizações públicas ou privadas similares.

    A matrícula no semestre letivo e o uso das salas de aula e dos laboratórios estão condicionados ao depósito do comprovante de vacinação, considerando o calendário acadêmico vigente, e em aba própria no SIGAA. O aluno cuja matrícula já foi realizada deverá depositar o comprovante em aba própria no SIGAA até o dia 03 de fevereiro de 2022.

  • Sobre , ,

    Expofruit inicia nesta quarta (24) e deve movimentar R$ 60 milhões em negócios

    O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape RN) estará presente na Expofruit 2021 – Feira Internacional da Fruticultura Tropical Irrigada – que começa nesta quarta-feira (24), na Estação das Artes, em Mossoró, e se estende até sexta-feira (26), com exposição de frutas e equipamentos, rodada de negócios nacionais e internacionais, palestras e minicursos. Considerada a maior feira de fruticultura do país, a Expofruit deve movimentar R$ 60 milhões em negócios.

    A Sape montará, em parceria com a Emparn e o Idiarn, uma estrutura de estande que vai apresentar ações exitosas na área da fruticultura potiguar. A feira chega a sua 23ª edição proporcionando oportunidades de negócios, estimulo à produção e divulgação das frutas tropicais produzidas no RN.

    Segundo o diretor comercial da Expofruit, João Manoel Silveira, as expectativas são as melhores para mais uma edição da feira. “A Expofruit é um orgulho não só para Mossoró como para todo o estado do Rio Grande do Norte. A feira já pode ser considerada um sucesso”, animou-se.

    O evento é promovido pela Promoexpo e é realizada por meio de uma parceria entre o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (COEX), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae/RN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), e de outras instituições ligadas ao setor agrícola.

    Veja a programação completa no site http://www.expofruit.com.br/

  • Sobre , ,

    Galeno reforça pleito por cursos de medicina e arquitetura na UFERSA de Pau dos Ferros

    Cumprindo agenda em Brasília, o deputado estadual Galeno Torquato (PSD), acompanhado da prefeita de Pau dos Ferros, Marianna Almeida, participou nesta quinta-feira (21) de reunião com os ministros da Educação, Milton Ribeiro, e das Comunicações, Fábio Faria. Em pauta, o reforço do pedido de instalação do curso de medicina no Campus da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) de Pau dos Ferros, além da manutenção do curso de arquitetura e urbanismo.

    “O curso disponível mais próximo encontra-se em Mossoró ou no estado vizinho da Paraíba. Cabe ressaltar que a estruturação da docência médica fortaleceria em muito a Rede de Atenção à Saúde na região Oeste, tornando a cidade de Pau dos Ferros um polo, de fato, tendo muito mais resolutividade do Sistema Único de Saúde (SUS)”, pontua o deputado.

    Segundo o parlamentar, que tem na Saúde uma das principais bandeiras do seu mandato, a instalação do curso de medicina beneficiará cerca de 300 mil habitantes, em 37 municípios da região do Alto Oeste potiguar. 

  • Sobre ,

    Encontro debate cenário da Ciência no RN e os cortes orçamentários

    Acontece nesta sexta-feira, 22, o evento Encontros com a Ciência: cenário de CTI no RN e os cortes orçamentários. Promovido em parceria entre a UFRN e a Coordenação Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC-RN), o debate espera reunir professores e pesquisadores de todas as instituições de ensino superior do Rio Grande do Norte. A reunião é remota e realizada pelo Google Meet das 14h30 às 15h30.

    Com mediação da professora do Instituto do Cérebro e membro do Conselho da SBPC, Maria Bernardete Cordeiro de Sousa, o encontro recebe os professores José Ivonildo do Rêgo, do Departamento de Engenharia de Computação e Automação e diretor do Instituto Metrópole Digital; Selma Maria Jerônimo, do Departamento de Bioquímica e diretora do Instituto de Medicina Tropical; e José Renan de Medeiros, do Departamento de Física Teórica e Experimental e membro da Academia Brasileira de Ciências.

    No dia último dia 8, o Ministério da Economia anunciou o corte de 87% do orçamento destinado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Com isso, a pesquisa brasileira viu uma verba de R$ 690 milhões cair para apenas R$ 89 milhões. Tal cenário é extremamente preocupante diante da quantidade de pesquisadores que contam com o investimento de recursos federais para desenvolverem seus trabalhos.

    “O Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI), cujas atividades são gerenciadas pelo Ministério do mesmo nome, encontra-se numa fase de descapitalização dos seus fundos de financiamento, decorrente da política do atual governo. Os cortes que ocorreram na semana passada demonstram claramente que a Ciência, tecnologia e inovação estão sob pressão e não constituem uma prioridade nacional”, afirma Bernardete Sousa.

    Ainda de acordo com Bernardete, o evento contribui para que pesquisadores, professores e demais membros da comunidade acadêmica tomem conhecimento do momento político e financeiro relacionado à ciência. Em sua avaliação, é importante que todos estejam mobilizados para debater o tema.

    “Desse modo, a comunidade científica precisa conhecer de modo mais aprofundado a realidade atual e, por meio da discussão sobre este tema, elaborar de maneira conjunta propostas de enfrentamento para tentar reverter estas ações, bem como o seu impacto na CTI no nosso estado e no Brasil”, conclui a pesquisadora.