Últimas histórias

  • Sobre

    Barragem de Pau dos Ferros chega a 78,17% e atinge seu maior volume desde 2011

    O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais indica que a barragem de Pau dos Ferros continua recebendo águas e já acumula, nesta segunda-feira (06), 42.872.381 m³, correspondentes a 78,17% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. A última vez que o manancial atingiu este volume foi em 25 de junho de 2011. No mesmo período de 2021, o reservatório estava com 30.531.260 m³, equivalentes a 55,67% da sua capacidade total. 

    As reservas hídricas superficiais totais do RN somam, nesta segunda-feira (06), 2.310.012.068 m³, percentualmente, 52,78% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 06 de junho de 2021, as reservas hídricas estavam com 2.218.651.707 m³, correspondentes a 50,69% da sua capacidade total. 

    No último final de semana o açude Morcego, localizado em Campo Grande, atingiu 100% da sua capacidade, que é de 6.708.331 m³. No mesmo período de 2021, o reservatório estava com 3.894.306 m³, percentualmente, 58,05% da sua capacidade total. 

    A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.482.518.359 m³, equivalentes a 62,47% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 1.414.795.969 m³, correspondentes a 59,62% da sua capacidade total. 

    A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 263.251.630 m³, percentualmente, 43,9% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. A última vez que a barragem atingiu esse nível foi no dia 21 de outubro de 2014. No dia 06 de junho de 2021, o reservatório estava com 256.505.870 m³, correspondentes a 42,77% da sua capacidade total.

    O açude público de Cruzeta acumula 8.044.530 m³, equivalentes a 34,17% da sua capacidade total, que é de 23.545.745 m³. A última vez que o reservatório atingiu este volume foi em 01 de agosto de 2012. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 2.392.785 m³, correspondentes a 10,16% da sua capacidade total.  

    O açude Dourado, localizado em Currais Novos, acumula 1.607.442 m³, equivalentes a 15,57% da sua capacidade total, que é de 10.321.600 m³. No relatório divulgado no último dia 31 de maio, o reservatório estava com 631.028 m³, correspondentes a 6,11% da sua capacidade total. Já em comparativo com o ano de 2021, no mesmo período, ele estava com 3.672.144 m³, percentualmente, 35,58% da sua capacidade. 

    Atualmente, os reservatórios monitorados pelo Igarn, que permanecem com 100% da sua capacidade, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes; Flechas, localizado em José da Penha; o açude público de Marcelino Vieira; Apanha Peixe, localizado em Caraúbas; Morcego, localizado em Campo Grande; o açude público de Encanto; Beldroega, localizado em Paraú; e Pataxó, localizado em Ipanguaçu. 

    Permanecem com mais de 90%, os seguintes mananciais: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 99,72%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 99,86%; e Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, com 97,37% da sua capacidade total. 

    Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico.

    Situação das lagoas

    A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 10.873.912 m³, equivalentes a 98,68% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 10.546.283 m³, equivalentes a 95,71% da sua capacidade total.

    Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 39.426.664 m³, percentualmente, 46,79% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 31 de maio, a lagoa estava com 39.078.343 m³, equivalentes a 46,37% da sua capacidade total. 

    A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, permanece cheia com 11.074.800 m³, que correspondem a 100% da sua capacidade. 

  • Sobre

    Reservas hídricas continuam a aumentar e pequenos reservatórios começam a sangrar

    O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nessa segunda-feira (24) indica que as reservas hídricas continuam recebendo aporte de águas das chuvas que vêm ocorrendo pelo interior do RN. 

    A barragem Dinamarca, localizada em Serra Negra do Norte, com capacidade para 2.724.425 m³, começou a sangrar na manhã dessa segunda-feira (24). Em 2021 o manancial começou a verter suas águas no dia 17 de fevereiro.

    Entre os reservatórios monitorados pelo Igarn com mais de 5 milhões de metros cúbicos, o manancial que recebeu maior volume percentual de águas foi o açude Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, que aumentou em 5,09% sua reserva hídrica em comparativo com o volume apresentado no dia 17 de janeiro. Atualmente, o reservatório acumula 1.279.472 m³, correspondentes a 16,97% da sua capacidade total.  

    Outro reservatório que teve um aumento considerável de volume foi o açude Beldroega, localizado em Paraú. Ele acumula 3.219.288 m³, correspondentes a 39,95% da sua capacidade.

    O açude Alecrim, localizado em Santana do Matos, acumula 937.500 m³, equivalentes a 13,39% da sua capacidade total, que é de 7 milhões de metros cúbicos.  

    O reservatório Santana, localizado em Rafael Fernandes, está com 79,33% da sua capacidade total.

    O açude Flechas, localizado em José da Penha, acumula 7.297.675 m³, correspondentes a 81,54% da sua capacidade total.   

    As reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.680.179.191 m³, correspondentes a 38,39% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório divulgado no dia 17 de janeiro, as reservas hídricas potiguares somavam 1.669.000.324 m³, correspondentes a 38,13% da sua capacidade total.

    A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, está com 45,98% da sua capacidade total.  

    Outro manancial que continua ganhando volume é a barragem Umari, localizada em Upanema, que acumula 168.375.607 m³, percentualmente, 57,5% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. Na semana passada, o reservatório estava com 164.355.975 m³, correspondentes a 56,13% da sua capacidade. 

    Outros mananciais monitorados pelo Igarn que receberam aporte hídrico, foram: o açude público de Encanto, que acumula 96,03% da sua capacidade total; Carnaúba, localizado em São João do Sabugi, que acumula 21,66% da sua capacidade; também localizado em São João do Sabugi, o açude Sabugi está com 16,74% da sua capacidade;  Rio da Pedra, localizado em Santana do Matos, que acumula 12,71% da sua capacidade; e Esguicho, localizado em Ouro Branco, que acumula 0,06%. 

    Os mananciais monitorados pelo Igarn que acumulam mais de 70% da sua capacidade, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 79,33%; Flechas, localizado em José da Penha, com 81,54%; o açude público de Marcelino Vieira, com 75,85%; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 72,35%; o açude público Riacho da Cruz II, com 70,02%; Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, com 70%; e o açude público de Encanto, com 96,03% da sua capacidade total. 

    Os reservatórios que permanecem em estado de alerta, com menos de 10% da capacidade total, são: Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges, com 7,99%; Tourão, localizado em Patu, com 5,1%; Itans, localizado em Caicó, com 0,82%; Caldeirão de Parelhas, com 4,36%; Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,06%; o açude público de Cruzeta, com 4,32%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 0,44%; Dourado, localizado em Currais Novos, com 7,91%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 5%; e Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,58% da sua capacidade total. 

    Os açudes que permanecem secos são: Trairi, localizado em Tangará e Inharé, localizado em Santa Cruz. 

  • Sobre

    Reservas hídricas do RN correspondem a 37,61% de sua capacidade total

    O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nessa quarta-feira (05), indica que 12 mananciais receberam águas das últimas chuvas pelo interior do RN. mesmo assim, as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.646.281.319 m³, correspondentes a 37,61% da sua capacidade total. No final de dezembro de 2021, as reservas hídricas equivaliam a 37,88%.  

    O governo do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

    O reservatório que recebeu maior aporte hídrico com as últimas chuvas, percentualmente, foi o açude Flechas, localizado em José da Penha, que acumula, atualmente, 6.731.275 m³, correspondentes a  75,21% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³.

    Outro manancial que recebeu águas foi o açude público de Marcelino Vieira, que está acumulando 7.804.875 m³, percentualmente, 69,69% da sua capacidade total, que é de 11.200.125 m³.

    O açude Morcego, localizado em Campo Grande, acumula 1.860.151 m³, percentualmente, 27,73% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³.

    O reservatório Pataxó, localizado em Ipanguaçu, acumula 3.137.666 m³, correspondentes a 20,89% da sua capacidade total, que é de 15.017.379 m³. 

    O açude Jesus Maria José, localizado em Tenente Ananias, acumula 1.303.441 m³, correspondentes a 13,52% da sua capacidade total, que é de 9.639.152 m³.

    O reservatório Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 1.329.525 m³, percentualmente, 12,24% da sua capacidade total, que é de 10.865.000 m³. No final de 2021, o açude estava com 1.217.900 m³, correspondentes a 11,21% da sua capacidade. 

    O açude Carnaúba, localizado em São João do Sabugi, acumula 5.740.000 m³, percentualmente, 22,33% da sua capacidade total, que é de 25.710.900 m³. No final de 2021, o reservatório estava com 4.941.400 m³, equivalentes a 19,22% da sua capacidade. 

    Também localizado em São João do Sabugi, o açude Sabugi acumula 10.348.279 m³, correspondentes a 16,74% da sua capacidade total, que é de 61.828.970 m³.

    O reservatório de Pilões acumula 1.463.900 m³, correspondentes a 24,8% da sua capacidade total, que é de 5.901.875 m³. No final de dezembro, o açude estava com 1.419.912 m³, equivalentes a 24,06% da sua capacidade. 

    Outros mananciais que receberam águas em menor quantidade foram, Dourado, localizado em Currais Novos, que está com 10,24% da sua capacidade total; Poço Branco, localizado em município homônimo, que está com 10,82% da sua capacidade; e Boqueirão de Angicos, localizado em Afonso Bezerra, que está com 17,28% da sua capacidade total. 

    A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.066.278.837 m³, correspondentes a 44,93% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³.

    Já a barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 211.087.100 m³, percentualmente, 35,2% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. Na última semana de dezembro, o manancial estava com 211.956.450, correspondentes a 35,34% da sua capacidade. 

    O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 163.721.296 m³, equivalentes a 55,91% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³.

    Os mananciais monitorados pelo Igarn que permanecem em nível de alerta, com menos de 10% das suas capacidades, são: Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,05%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 0,51%; Itans, localizado em Caicó, com 0,84%; o açude público de Cruzeta, com 1,98%; Tourão, localizado em Patu, com 4,95%; Caldeirão de Parelhas, com 4,97%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 5,55%;  Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,9%; e Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges, com 8,13%.

    Os reservatórios, monitorados pelo Igarn, que estão secos, são: Inharé, localizado em Santa Cruz, e Trairi, localizado em Tangará. 

  • Sobre ,

    IGARN e FAPERN divulgam edital com 25 vagas para diversas áreas

    O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (Fapern), publicou no Diário Oficial do Estado a realização de processo seletivo simplificado com vistas a selecionar egressos de cursos superiores para atuarem como pesquisadores-bolsistas em projetos de pesquisa e inovação.

    Foram disponibilizadas 25 bolsas, sendo 23 para bolsistas-pesquisadores e 2 para bolsistas-coordenadores, com carga horária de 30 horas semanais. O prazo total das bolsas é de 24 (vinte e quatro) meses, com valores de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) mensais para bolsistas-pesquisadores (graduados) e R$ 3.000,00 (três mil reais) para bolsistas-coordenadores científicos/supervisores (mestres).

    A inscrição será feita exclusivamente pela internet, através do e-mail selecaoigarn@gmail.com,  até o dia 14 de outubro, de acordo com os requisitos do edital. As vagas são para graduados em Engenharia Civil, Geografia, Engenharia Agronômica, Jornalismo, Bacharelado em Direito, Pedagogia ou Serviço Social, Engenharia Sanitária  / Ambiental, Química, Gestão de Políticas Públicas / Administração, Geologia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Engenharia da Computação / Sistemas de Informação Gestão Ambiental, Engenharia Civil / Sanitária / Meio Ambiente (Mestrado) e Gestão Pública / Políticas Públicas Administração Pública (Mestrado).    

    O processo se dará em quatro etapas, sendo a primeira a análise dos documentos e a segunda, a análise do currículo. Na terceira etapa, os candidatos terão seus pré-projetos analisados e avaliados. Caso sejam aprovados, seguirão para a quarta e última etapa composta por entrevista individual. Todo o cronograma e demais informações complementares estão disponíveis no edital