Últimas histórias

  • Sobre ,

    Natal pode ganhar Centro de Referência em tratamento de doenças raras

    Natal tem cerca de 28% da população com algum tipo de deficiência. É o maior percentual entre todas as capitais do país, mas na contramão dessa estatística, o RN é o único Estado brasileiro que não possui um Centro de referência em tratamento de doenças raras.

    “É um absurdo. Devíamos ser exemplo, mas hoje nosso destaque é negativo. Por isso nosso mandato sempre esteve na luta para melhorar de todas as formas o acesso aos tratamentos de doenças raras e deficiências. Nosso foco é dar qualidade de vida e dignidade a essas pessoas “, diz o vereador Tércio Tinoco.

    Nessa segunda (25) o parlamentar se reuniu com o superintendente do Ministério da Saúde no RN, Francisco Junior do Rêgo e a presidente da Associação de Doenças raras do Rio Grande do Norte, Andreia Mota, para discutir o assunto.

    “Estamos avançando no projeto de construir uma agenda propositiva com HUOL, Hospital Universitário Onofre Lopes “, garantiu o superintendente. A presidente da associação completou: “A demanda é grande e além do diagnóstico, a pessoal com doença rara precisa de um lugar para se tratar, com referência e atendimento multidisciplinar. Nós acreditamos que o HUOL está capacitado pra isso”, diz Andreia.

  • Sobre

    Especialista destaca cuidados necessários para manter saúde bucal em dia

    Uma rotina de cuidados diários é importante para manter a higiene bucal em dia, entretanto, muitas vezes, esses cuidados podem ser negligenciados por falta de tempo. Esse é um dos alertas feitos pela especialista Gabriela Karla Santos Avelino Leitão, cirurgiã dentista da Unidade de Cabeça e Pescoço do Hospital Universitário Onofre Lopes, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Ebserh (Huol-UFRN/Ebserh).

    A cirurgiã dentista é mais uma profissional convidada a participar da cartilha Dicas de Saúde do Huol-UFRN/Ebserh, nesta edição em que a pauta de cuidados com a saúde bucal ganha destaque. Segundo Gabriela, além dos cuidados diários, é importante manter bons hábitos alimentares e visitas periódicas ao dentista, para que se possa diagnosticar alterações bucais em fase inicial, tratar o que for necessário e orientar de forma individualizada os cuidados com a saúde bucal que devem ser realizados em casa.

    São oito os erros mais comuns relacionados com a higiene bucal:

    Escovar com muita força;

    Usar escovas com cerdas duras;

    Não trocar a escova com frequência;

    Usar creme dental em excesso;

    Escovar os dentes logo após a refeição;

    Trocar a escovação por enxaguante bucal;

    Utilizar creme dental para clareamento sem prescrição do dentista;

    Usar o fio dental só para remover restos de alimentos retidos.

    Cuidados especiais com crianças, idosos e gestantes

    Existem indicações específicas para higiene bucal em diferentes fases da vida, como na infância, gestação e velhice. Com as crianças, as técnicas adotadas levam em consideração a maturidade e a habilidade manual da criança. Nos bebês, antes da erupção do primeiro dentinho, não é indicada a limpeza da boca.

    Quanto aos idosos, cuidados especiais devem ser dados aos usuários com próteses dentárias. Muitos pacientes acreditam que por não terem mais dentes, não precisam escovar a boca, nem visitar um dentista. De toda forma, a boca deve ser higienizada após as refeições principais, assim como as próteses.

    Entre os cuidados com as gestantes, o Ministério da Saúde recomenda que a gestante seja encaminhada para uma consulta odontológica ao iniciar o pré-natal, pois fatores como deficiências nutricionais, altos níveis de estrógeno e progesterona, presença de placa bacteriana favorecida por fatores locais, assim como o estado transitório de imunodepressão podem causar diversas alterações na cavidade oral.

    O conteúdo completo da cartilha Dicas de Saúde com o tema Saúde Bucal pode ser acessado neste site.