Últimas histórias

  • Sobre

    Primeiro Festival de vídeo mapping do RN acontece nesta sexta (15) à noite

    O Poty Mapping , primeiro Festival de vídeo mapping do RN, terá exibição nesta sexta-feira (15), colocando Natal no circuito dos grandes festivais de mapping do Brasil e do mundo e proporcionado aos artistas potiguares uma nova forma de expor a sua arte, usando como principal suporte a projeção mapeada de vídeo, provocando e estimulando novos VJs.

    O Festival mergulha nas memórias afetivas dos potiguares, levando o público a refletir sobre a preservação do nosso patrimônio material histórico-cultural, tendo com temática a cultura indígena. Assumindo uma poética de grande impacto visual (sem gerar interferências estruturais), a exibição irá aliar a arte urbana contemporânea à tecnologia, à memória da cidade e a cena artística local e nacional, através das artes visuais e  música.

    Tendo como tema “Projetando a origem para preservar o futuro”, o Festival foi gravado na Gamboa do Jaguaribe – território de preservação indígena localizado na Zona Norte de Natal –  com projeções em uma oca, aliando a arte dos nossos artistas à oportunidade de dar voz  e visibilidade para esta identidade cultural tão importante. A programação conta com dois blocos de exibição, com a participação de 22 artistas,  selecionados pela chamada aberta (realizada no mês de setembro) e  contando também com artistas convidados pela produção do Festival.

    O projeto Poty Festival de Mapping possui o patrocínio da Lei Aldir Blanc, através Governo do Estado Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

    SERVIÇO

    POTY MAPPING

    Dia 15 de outubro, sexta-feira, às 19h

    Exibição: Canal do Poty Mapping no YouTube

    Mais informações: @potymapping

    Programação de exibições

    – Todos os Dias – Pedro Medeiros 

    -Ouça a Onça – Daniel Minchoni 

    -Oferenda – Janaina Quetzal 

    -RN é Terra Indígena – Fábio Pereira de Oliveira 

    -A Ciência dos Símbolos – Martim Onirismo

    -Aonde nós não temos fim? – Luna Isaac 

    -Na lembrança do Rio – Daniel Nec 

    -Sem Título – Will Monteiro 

    -A Terra – Rita Machado 

    -Sou Potyguara – Gois 

    -Sem Título – Biarritz 

    -Baía da Traição – Riegulate

    -A Chuva é o Céu com Saudades do Chão – Eveline Sin

    -Exposição Casa Velha – Ilanna Thalma

    -Em defesa das Terras Indígenas – PV Gurgel

    -Angústia Gestacional – Christalina 

    -Mboi – Gabi Barbalho 

    -O Progresso – Guesc 

    -Resistência Ancestral – VJ Lampa 

    -Caminhada Potyguara e a Estrela do Sol – Nirla

    -Regeneração – Maurício Panella 

    -Ensayando o Canto dos Anjos – Juao Nyn

  • Sobre ,

    Ópera cômica “O Empresário” estreia dia 15 em Mossoró

    Mossoró terá pela primeira vez uma ópera a partir do projeto pioneiro da Companhia Lyricus, que apresentará o espetáculo “O Empresário”, no período de 15 a 17 de outubro, no Teatro Lauro Monte Filho. O espetáculo reúne a música erudita, o teatro, a dança, a literatura e é uma livre adaptação em português da ópera em 1 ato “Der Schauspieldirektor”, de W. Amadeus Mozart. A companhia Lyricus deu um toque mossoroense à trama da montagem que entrará para a história cultural da cidade. A ópera “O Empresário” foi contemplada com recursos da Lei Aldir Blanc, da Prefeitura de Mossoró.

    Claudia Max, diretora-geral do espetáculo, destacou que mesmo sendo gênero musical e uma expressão artística existente desde o século XVII com sucesso até hoje na Europa e outras partes do mundo, incluindo o Brasil, havia uma lacuna em relação à ópera em Mossoró.

    “Por a gente não ter essa tradição da música erudita aqui em Mossoró, pelo menos nunca houve a montagem de uma ópera. Então, como eu sou educadora musical, musicista, professora de canto, trabalho com espetáculos de música popular e música erudita, eu sinto falta de um trabalho de base, de um trabalho que venha proporcionar mais uma qualidade, que venha diversificar a nossa cultura, enriquecer a nossa cultura. Então, eu pensei em fazer a montagem de uma obra que é uma coisa inédita em Mossoró, porque eu acho que em toda parte do mundo a gente precisa ter todas as vertentes de música de qualidade e a ópera é um espetáculo completo. Ela é a junção de todas as artes, da literatura, da dança, da música, do teatro. É uma riqueza muito grande que Mossoró tinha essa lacuna e a partir de agora com esse trabalho pioneiro na montagem da ópera O Empresário, que é a primeira montagem de ópera de Mossoró. Para nós é um motivo de muita alegria”, ressaltou a diretora.

    A ópera é um história que traz elementos do teatro, mas além de ser contada com elementos cênicos também é cantada. Uma das vertentes mais conhecidas atualmente é o teatro musical da Broadway, que teve origem a partir da ópera. A diferença é que a ópera tem como base a música lírica e o teatro musical envolve a música popular. “Se não fosse a ópera não existiria o teatro musical. Na verdade, o teatro musical da Broadway bebeu na fonte da ópera”, afirmou Claudia Max.

    Toque mossoroense

    Embora a obra tenha sido escrita há 235 anos e com estreia em 1786, a ópera ainda traz uma trama com enredo bastante atual, pois trata-se de uma comédia, onde um empresário apaixonado pelas artes quer montar uma ópera em sua cidade, mas está desmotivado por falta de recursos e surge um banqueiro para patrocinar e junto com ele as cantoras líricas disputando para ser a “Prima Donna” da montagem. A Companhia Lyricus fez uma adaptação dentro da nossa realidade no texto originalmente escrito em alemão, que na ópera mossoroense será na versão em português. As músicas receberam versões em português feitas por Claudia Max para melhor entendimento da história.

    “Ela fala de situações corriqueiras que acontecem nas melhores montagens de teatro e espetáculos do Brasil. Ela fala da falta de apoio, da dificuldade de se conseguir o patrocínio, ela fala do ego de artistas. A gente traz uma reflexão sobre o etarismo, a gente traz uma reflexão sobre a diferença, da importância do artista dele ser como ele é, a importância de todo mundo ter o seu lugar ao sol. Traz a discussão da questão do preconceito, da questão da discussão de gênero. Então, a gente traz tudo isso pra uma realidade atual que já acontecia nos tempos de Mozart”, destacou.

    O enredo narra a trama da montagem de uma ópera desde seus bastidores em uma comédia que envolve a vida e a relação entre os artistas com mais variados dilemas e conflitos. São seis personagens: Frank (diretor interpretado por Leo Wagner); Bufos (assistente interpretado por André de Lima); Madame Truckerre (Tatyana Xavier); Mademoiselle Pantim (Nana Sousa); Mademoiselle Dukupuar (Kleiton D’Araújo); e Hélios (banqueiro interpretado por Marcos Vinicius).

    “Na nossa adaptação a gente alterou o nome dos personagens até para melhor assimilação. A gente trabalha com a nossa linguagem, no mossoroês, digamos assim. Então, por exemplo, tem uma personagem que é muito cheia de truques, é muito cheia de artimanhas que rebatizamos de Madame Truckerre, que é cheia de truques e deu essa conotação um pouco francesa para ficar mais chique. É uma comédia, é uma ópera cômica que às vezes a gente acha que ópera é sempre uma coisa triste, é uma coisa melancólica, pesada… Essa é uma ópera leve, como se diz no linguajar musical, é uma ópera-bufa. Eu acredito que vai agradar a todo mundo”, disse Claudia Max, que também é diretora artística da ópera.

    A ópera “O Empresário” estreia às 20h da sexta-feira (15), no Teatro Lauro Monte Filho. O espetáculo será apresentado no mesmo horário e local no sábado (16) e no domingo (17). Os ingressos estão sendo vendidos a preço popular no valor de R$ 20. Os ingressos podem ser adquiridos na Escola de Artes de Mossoró, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A Secretaria Municipal de Cultura apoia a ópera e o projeto foi patrocinado no edital do chamamento público nº 005/2020 da Lei Aldir Blanc.

    Sobre a Companhia Lyricus

    A Companhia Lyricus surgiu em 2017, a partir das professoras Claudia Max e Tatyana Xavier, como estratégia de fomentar o canto lírico na cidade de Mossoró. O grupo vem desenvolvendo um trabalho tanto a vertente do canto erudito quanto a vertente da MPB e de grandes clássicos da música universal de todos os tempos. A partir desse trabalho pioneiro e de excelência, a Companhia Lyricus vem se destacando no cenário artístico-musical da cidade, já tendo realizado várias apresentações, shows, musicais, produzindo grandes espetáculos, tais como Grandes Clássicos Infantis in Concert, Passione, Cantos della terra e Árias e Canções.

    Ficha Técnica:
    Músicos instrumentistas Quarteto de Cordas Mozartianos: Keyvison Danilo (primeiro violino), Isaac Rufino (segundo violino), Lucas Almeida (viola), Jonathan Rodrigues (violoncelo);
    Pianista convidado: Heber Jamin;
    Direção artística, produção-geral e versão em português das músicas: Claudia Max;
    Direção musical e arranjo para orquestra de câmara: Kleiton D’Araújo;
    Direção cênica e livre adaptação do texto: Leo Wagner;
    Produção executiva: Manu Aires;
    Preparação vocal: Tatyana Xavier;
    Cenografia: Damásio Costa;
    Figurinos: Marcos Leonardo;
    Maquiagem: Joriana e Manu P.;
    Iluminação: Alex Peteka;
    Design das artes: Felipe Nobre.

    Serviço: “O Empresário” – ópera cômica de W . A. Mozart em 1 ato
    Data/hora: Dias 15, 16 e 17 de outubro, às 20h
    Local: Teatro Lauro Monte Filho, localizado em frente à Praça Vigário Antônio Joaquim, Centro
    Entrada: Ingresso custa R$ 20, à venda na Escola de Artes

  • Sobre ,

    Conexão Elefante Cultural inicia segunda etapa de circulação pelo RN

    Após realizar uma turnê repleta de atividades artísticas por 7 cidades do Rio Grande do Norte, a Trupe da Luz, do Conexão Elefante Cultural, volta para a estrada neste fim de semana e deve passar por mais 6 municípios potiguares. A segunda etapa da circulação acontece de 8 a 14 de outubro, com oficinas e espetáculos em Fernando Pedroza, Angicos, Triunfo Potiguar, Portalegre, Viçosa e São Fernando.

    A programação em cada cidade inclui oficinas gratuitas de teatro, reciclagem e audiovisual, uma intervenção visual urbana, além de intercâmbio com grupos artísticos locais. Para fechar a programação, haverá ainda uma apresentação pública da Trupe da Luz, com a participação dos artistas de cada cidade.

    A Trupe da Luz é formada por 5 artistas independentes ligados ao audiovisual, dança, circo, teatro, contação de histórias e customização plástica, sob a coordenação de Diana Fontes e Joana Patino. Participam do grupo André Rosa, Cissa Cortez, Giovanna Araújo, Joriana Pontes e Rodrigo Bico.

    Esta já é a 6ª edição do projeto. A turnê e a ocupação das ruas marcam o retorno presencial das atividades, que em 2020 tiveram que ser realizadas exclusivamente pela internet, devido à pandemia. A primeira etapa da circulação em 2021 aconteceu em setembro, passando por Monte Alegre, Poço Branco, Passagem, Monte das Gameleiras, Serra de São Bento, Serra Caiada e Brejinho.

    O projeto é patrocinado pela COSERN, Instituto Neoenergia, através da Lei Câmara Cascudo e Governo do Estado, com realização de Diana Fontes Direção e Produção Cultural.

    PROGRAMAÇÃO CONEXÃO ELEFANTE CULTURAL 2021
    APRESENTAÇÃO TRUPE DA LUZ

    08/10 | Sexta-feira
    Fernando Pedroza
    Praça José Salviano (Praça da Fonte)

    09/10 | Sábado
    Angicos
    Casa de Cultura Popular Palácio Professor Paulo Freire

    10/10 | Domingo
    Triunfo Potiguar
    Praça Felipe Neri

    11/10 Segunda-feira
    Portalegre
    Praça Coronel Vicente do Rêgo Filho

    12/10 Terça-feira
    Viçosa
    Praça do Centro

    13/10 Quarta-feira
    São Fernando
    Em frente a Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio

  • Sobre , ,

    “Essa Roda dá Samba” e “Breganobeco” são as atrações deste sábado no Beco da Lama

    Neste sábado (2), dentro da retomada gradativa das atividades culturais no Beco da Lama, os grupos “Essa Roda Dá Samba” com Debinha Ramos e convidados e “Breganobeco” com Dodora Cardoso, Messias Paraguai e Carlos Alexandre Júnior, fazem a festa e se apresentam das 15h às 23h. 

    O Beco da Lama, que recebeu recentemente o título de Patrimônio Cultural da capital potiguar, está em processo de requalificação com a troca do calçamento, serviços de drenagem, esgotamento, instalações elétricas, hidráulicas e a instalação de fiação subterrânea.

    “A retomada gradativa dos projetos presenciais é uma ação que a Prefeitura do Natal acompanha dentro do pulsar da economia criativa. No Beco da Lama, que passa por reformas, os primeiros passos são dados com artistas identificados com o público”, comenta o secretário de Cultura de Natal, Dácio Galvão.

    O acesso é gratuito.

  • Sobre ,

    Lei Aldir Blanc: FJA prorroga prestação de contas até 31 de dezembro

    A Fundação José Augusto prorrogou até 31 de dezembro de 2021 o prazo para a apresentação dos relatórios de Prestação de Contas dos Editais 2020 da Lei Aldir RN Blanc.
    A portaria foi publicada pela FJA no Diário Oficial do Estado nesta quinta (30).
    A decisão pela prorrogação foi motivada pelo expressivo número de beneficiários que solicitaram a medida, em razão de imprevistos que afetaram a execução dos projetos.

  • Sobre , ,

    Festival Urbanocine abre inscrições para mostras de filmes

    Festival Urbanocine é uma mostra de cinema online, de caráter não-competitivo, voltada à democratização do acesso a obras audiovisuais potiguares e nacionais, com sua terceira edição prevista para o mês de dezembro.

    O Festival está com inscrições abertas para filmes nas mostras potiguar e BR e estão aptos para a inscrição curtas-metragens brasileiros e potiguares, com duração de até 20 minutos, sem restrição de gênero. As inscrições podem ser realizadas até o dia 15 de outubro, através do link para a Mostra Potiguar e do link para a Mostra Brasil.

    Os filmes serão selecionados por uma curadoria composta por membros de reconhecida experiência, e as obras selecionadas serão divulgadas no site e nas mídias sociais do Festival, em data a ser informada posteriormente através do site www.urbanocine.com.br  e do perfil @urbanocine no Instagram.

    Além das Mostras Potiguar e BR, a programação do Festival contará ainda com a Mostra para convidados, com os filmes selecionados pela chamada de projetos Urbanocine.

    O Festival Urbanocine tem Realização da Ilha Deserta, com patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Fundação José Augusto, via Lei Câmara Cascudo, Cosern e Grupo Neoenergia; com apoio do Sebrae RN e apoio cultural da Inter TV.

    SERVIÇO

    Festival Urbanocine

    Inscrições de filmes – Até 15 de outubro

    Mostra potiguar 

    Mostra BR 

    Mais informações: @urbanocine

  • Sobre ,

    Filarmônica da UFRN retoma espetáculos presenciais com o concerto “Beethoven com Humor”

    Juntar a 5ª Sinfonia de Beethoven com um solista comediante é no mínimo inusitado. É com essa combinação inédita, leve e divertida, que a Filarmônica da UFRN volta, depois de quase dois anos, a ter público presencial em sua apresentação.

    O concerto Beethoven com Humor acontece no próximo dia 2 de outubro, às 20h, no anfiteatro do Papódromo, na UFRN. Para esse encontro, o solista convidado que vai desconstruir tudo o que o público entende de música erudita é Ticiano D`Amore. O comediante, que é também professor de guitarra da UFRN, promete fazer um concerto com bastante humor e muitas surpresas.

    O ingresso pode ser adquirido gratuitamente, no portal de eventos do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde), até a próxima quinta-feira, dia 30 de setembro. Além de seguir os protocolos de biossegurança no local, podem fazer parte do evento apenas pessoas que tenham tomado pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid-19. 

    O professor da UFRN e maestro André Muniz garante que “o público vai ser surpreendido do começo ao fim do concerto. Além disso, todo o humor é a tradução da felicidade de voltarmos a ter plateia em nossos concertos”. 

    Sobre Ticiano D`Amore

    Ticiano D’Amore é guitarrista e professor da Escola de Música da UFRN. Atua nos grupos Diogo Guanabara e Macaxeira Jazz e Banda Café. É endossado pela empresa de encordoamentos Solez. É formado em Música Licenciatura pela UFRN, bacharel em Administração pela UNP, é mestre em Administração pela UFRN e é doutor em Administração pela UFRN. E ainda faz piada com tudo isso.

  • Sobre

    Orquestra Sinfônica do RN se apresenta neste domingo no Papódromo

    O mês de setembro inspira recomeços para os potiguares apreciadores da música de concerto. Após mais de um ano com apresentações virtuais, a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte – OSRN, através do projeto Movimento Sinfônico, retorna aos palcos no dia 26 de setembro, às 17h, sob a regência do maestro Linus Lerner, no anfiteatro do Espaço Cultural João Paulo II- Papódromo, com realização da Fundação José AugustoFJA. Este será o primeiro evento após a reforma do local, que possui palco, camarim, salas de ensaio, camarote, arquibancadas, banheiros e estacionamento.

    A retomada acontece no estilo Soft Opening, ou seja, de maneira controlada e restrita, para garantir a devida segurança requerida pela situação atual. O evento segue as normas de biossegurança, e tem entrada gratuita mediante cadastro pelo Sympla, a partir das 9h do dia 23 (quinta-feira). Os ingressos são limitados (300 unidades).  

    “Após o mais crítico período da pandemia, a nossa querida Orquestra reencontra presencialmente o grande público através de um concerto especial, que entrega o histórico Papódromo para a sociedade potiguar, mais um espaço resgatado pelo Governo do Estado para abrigar as produções artístico-culturais do RN”, declara o diretor geral da FJA, Crispiniano Neto.

    “A vida pulsa ao vivo. Retomar o encontro com o público é reintegrar a missão mais importante da OSRN: levar a música de concerto ao vivo e, presencialmente, para a população do RN”, expressa Tatiane Fernandes, diretora de produção da Orquestra. E, sem dúvida, um momento de expectativas também para o maestro: “Foi um ano e meio de grandes projetos online, pioneirismo de nossa parte no Brasil e, até mesmo, no mundo. Estou muito contente de poder estar de volta e em um novo espaço cultural, com novo palco”, comemora Linus.

    No repertório, grandes obras orquestrais. “Escolhemos músicas que mostrem o poder da orquestra tocando de forma presencial novamente, algo que não fazíamos desde o início da pandemia, devido a impossibilidade de nos reunirmos. E também que nos trazem alguma mensagem, a exemplo da música de abertura “La Forza del Destino”, de Giuseppe Verdi. Se alinharmos ao momento atual, remete a reflexão do destino que nos leva às coisas que não controlamos, como a pandemia. E, além disso, pela comemoração dos 180 anos de nascimento de Antonín Dvorák, com a “Sinfonia do Novo Mundo”, representando, aqui, um ‘novo mundo’ que esperamos pós-pandemia”, revela Linus Lerner e acrescenta “podem aguardar música brasileira também”.

    Além dessas, estão na programação George Bizet, com a ópera Carmem Suite 1 & 2 (1875); Jules Massenet, em Meditação de Thais (1894), a ser executada pelo solista da OSRN, André Kolodiuk; Batuque (1891), de Alberto Nepomuceno, considerado o pai do nacionalismo na música erudita brasileira e um dos primeiros a empregar elementos do nosso folclore em suas composições; West Side Story Selections (1957), de Leonard Bernstein, inspirada na obra de Romeu e Julieta; Dança Eslava (1878), de Antonín Dvorák e, uma das maiores músicas brasileiras, a bossa nova Garota de Ipanema (1962), composta por Antônio Carlos Jobim e letrada por Vinícius de Moraes.

    A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte tem o Governo do Estado do RN como seu principal mantenedor. A temporada 2021 é realizada através do projeto Movimento Sinfônico por meio do patrocínio via incentivo fiscal da Neoenergia Cosern e Instituto Neoenergia, mediante Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado do RN, da Unimed Natal, Hospital do Coração e Prefeitura do Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão; Apoio G7 Comunicação. O projeto Movimento Sinfônico é uma realização da OSRN / Fundação José Augusto e da MAPA Realizações Culturais.

    Serviço:

    Movimento Sinfônico 2021 – Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte

    RETOMADA

    Quando: 26 de setembro (domingo)

    Onde: Papódromo (no dia do evento, o acesso ao local será pelo portão principal do Centro Administrativo, na BR-101)

    Horário: 17h

    Ingressos: O público pode reservar ingresso gratuito através do Sympla, a partir das 9h de quinta-feira (23). Será permitido um por CPF.

    No dia do concerto, a entrada só será permitida mediante apresentação do voucher e comprovante de vacinação. É obrigatório o uso de máscara no local e aconselhável levar o seu próprio álcool em gel.

  • Sobre ,

    Conexão Elefante Cultural retoma espetáculos presenciais a partir desta quarta-feira

    Depois de um ano de atividades remotas e adaptações, a Edição 2021 do projeto Conexão Elefante Cultural volta a ocupar as ruas e cidades do interior do Rio Grande do Norte. Começa nesta quarta-feira, 22, a primeira etapa de circulação da Trupe da Luz, que irá levar arte, educação e cidadania a 7 municípios do estado.Monte Alegre, Poço Branco, Passagem, Monte das Gameleiras, Serra de São Bento, Serra Caiada e Brejinho são as primeiras cidades a receber as atividades presenciais do projeto, que chega a sua 6ª edição.

    Durante a turnê, serão realizadas oficinas gratuitas de teatro, reciclagem e audiovisual, uma intervenção visual urbana, além de intercâmbio com grupos artísticos locais. Para fechar a programação, haverá ainda uma apresentação pública da Trupe da Luz, com a participação dos artistas de cada cidade.

    “Foi muito importante a articulação e interesse dos municípios, para que pudéssemos voltar para a estrada. Com apoio local, conseguimos divulgar as oficinas para crianças e adultos e vamos poder realizá-las com todas as orientações sanitárias que o momento ainda pede. O mesmo deve acontecer com as apresentações da Trupe em praça pública”, explica Diana Fontes, idealizadora do projeto.

    A segunda etapa de circulação do Conexão deve acontecer em outubro, passando por mais 7 cidades. O projeto é patrocinado pela COSERN, Instituto Neoenergia, através da Lei Câmara Cascudo e Governo do Estado, com realização de Diana Fontes Direção e Produção Cultural.

    TRUPE DA LUZ

    Este ano a Trupe da Luz é formada por 5 artistas independentes ligados ao audiovisual, dança, circo, teatro, contação de histórias e customização plástica, sob a coordenação de Diana Fontes e Joana Patino. Participam do grupo André Rosa, Cissa Cortez, Giovanna Araújo, Joriana Pontes e Rodrigo Bico.

    SERVIÇO
    CONEXÃO ELEFANTE CULTURAL 2021
    22 A 29 DE SETEMBRO
    APRESENTAÇÃO TRUPE DA LUZ

    22/09 | Quarta-feira
    Monte Alegre
    19h – Praça Pedro Alves

    23/09 | Quinta-feira
    Poço Branco
    19h – Praça do Sagrado Coração de Jesus

    24/09 | Sexta-feira
    Passagem
    19h – Praça Senador Dinarte Mariz

    25/09 | Sábado
    Monte das Gameleiras
    19h – Praça Luiz Teixeira Pinheiro

    26/09 | Domingo
    Serra de São Bento
    19h – Praça do Turista

    27/09 | Segunda
    Serra Caiada
    19h – Praça de Eventos ao lado do Hospital

    28/09 | Terça
    Brejinho
    19h – Ginásio Poliesportivo Avelino Matias Xavier