Últimas histórias

  • Sobre ,

    RN sediará I Feira Nordestina da Agricultura Familiar e Economia Solidária

    O Rio Grande do Norte sedia, no período de 15 a 19 de junho próximo, a I Feira Nordestina da Agricultura Familiar e Economia Solidária – Fenafes, no Centro de Convenções de Natal, na Via Costeira. O evento é iniciativa da Câmara Temática da Agricultura Familiar do Consórcio Nordeste, coordenada pela governadora Fátima Bezerra, e realizado através das secretarias de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedraf), Emater-RN e Fundação José Augusto (FJA). O Governo do RN investiu R$ 640 mil em toda a promoção da I Feira Nordeste da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Fenafes). Os recursos foram garantidos pelo empréstimo junto ao Banco Mundial, por meio do Projeto Governo Cidadão, com apoio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária  e da Pesca (SAPE).

    O objetivo principal é fortalecer iniciativas de integração de políticas públicas em torno do Programa de Alimentos Saudáveis do Nordeste – PAS/NE, principal bandeira dos estados que fazem o Consórcio Nordeste. Além disso, a Feira visa proporcionar o intercâmbio de políticas públicas envolvendo governos e movimentos sociais; fortalecer o cooperativismo solidário e a comercialização; e oferecer formação, com palestras, oficinas e cursos sobre acesso à terra, sistemas agroalimentares, produção de alimentos saudáveis e agroecologia. 

    A previsão é da participação de 150 cooperativas e associações, 500 expositores e público visitante de mais de 10 mil pessoas durante os cinco dias de evento que tem entrada gratuita. 

    A feira também será espaço estratégico para reafirmação da identidade cultural da região, divulgação de saberes e sabores que marcam e caracterizam o povo nordestino, e contará com a cozinha “Sabores da Terra” e Festival Gastronômico, além de programação cultural com shows de artistas de destaque regional e nacional. 

    O titular da Sedraf, Alexandre Lima, disse que “o momento da realização da Fenafes é importante por que é no período da colheita e reúne em Natal toda a expressão que a agricultura familiar representa no Nordeste. “Está é a primeira vez que os estados do Nordeste se associam a um evento para melhor organizar o setor e promover o intercâmbio de políticas públicas para a economia solidária. Quem produz alimento de qualidade e agroecológico é a agricultura familiar e este será o maior evento do setor no Brasil”, informou. 

    Rosana Lima, coordenadora da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar no RN – Fetraf/RN, considerou que “a feira é a prova de que homens e mulheres do campo resistem ao retrocesso, produzem e demonstram que a agricultura contribui para o desenvolvimento dos estados e do país. Fomos ouvidos, encaramos o desafio e junto com os governos dos estados vamos fazer este grande evento”. A presidente da Unicafes – União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária, Fátima Torres, tem avaliação semelhante, e pontuou: “construímos junto com Governo do Estado esta feira que é grande oportunidade para fortalecer o setor”.

    A perspectiva de ampliação da produção e dos negócios foi ressaltada pelo diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio. Ele disse que o evento vai viabilizar também contatos de compradores à agricultura familiar. “Estaremos presente com stand oferecendo mesas de negócios a cada Estado para viabilizar a comercialização entre o produtor e o comprador em escala”. 

    foto: Freepik

  • Sobre ,

    Recuperação da segunda etapa da estrada do melão é iniciada

    Atendendo a uma antiga reivindicação da população do Projeto de Assentamento Maísa e seu entorno, o Governo do Estado está recuperando o trecho de aproximadamente 16 quilômetros da Estrada do Melão (RN-015), que interliga cerca de 20 comunidades, em Mossoró e vai facilitar o escoamento da fruticultura da região.

    Segundo o diretor do DER-RN, Manoel Marques, a recuperação da estrada no percurso entre o entroncamento da BR-304 (São Romão) ao entroncamento da RN-015 (Baraúnas) é uma manutenção e “visa melhorar a trafegabilidade enquanto a obra de pavimentação da via não é retomada”. A ação contempla uma população estimada em cerca de 15 mil pessoas, em sua maior parte formada por agricultores e agricultoras familiares que vivem no entorno da Estrada do Melão.

  • Sobre ,

    Governo do RN abre nova linha de crédito para pequenos agricultores

    A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e o vice-governador, Antenor Roberto, anunciaram R$ 9 milhões em crédito para pequenos agricultores e agricultura familiar, durante o lançamento da 59ª edição da Festa do Boi, nessa quinta-feira (21), em Parnamirim.

    A maior feira de agronegócio do estado volta ao formato presencial em 2021, seguindo protocolos de prevenção à covid-19 e a exigência do passaporte da vacina aos participantes. 

    O evento, que será realizado de 13 a 20 de novembro, foi apresentado em café-da-manhã oferecido a autoridades, empresários e imprensa pela Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc), em parceria com o Governo do Rio Grande do Norte, Sebrae, Assembleia Legislativa do RN e Prefeitura de Parnamirim.

    O Comitê Estadual de Convivência com o Semiárido do Rio Grande do Norte, responsável por elaborar o plano de ação integrado para mitigação dos efeitos da estiagem, está elaborando a linha de crédito a ser operada pela Agência de Fomento do RN (AGN-RN) e definindo detalhes operacionais para que sejam obedecidos normativos estabelecidos pelo Banco Central e da própria instituição para viabilizar a execução do crédito o mais rápido possível para garantir a manutenção do rebanho potiguar nas áreas mais impactadas pela seca no estado com o atendimento ao pequeno pecuarista familiar. Os detalhes operacionais do financiamento deverão ser anunciados nos próximos dias. A governadora reforçou também a cobrança de medidas nacionais para o agronegócio.

    “Ao mesmo tempo, a gente quer aqui fazer um apelo ao governo federal para chegar junto. O Banco do Brasil tem mais de 240 milhões de reais em crédito rural, o BNB tem mais de 40 bilhões de reais. Por que não pegar parte desses recursos de forma a desburocratizar e colocar na praça. É inaceitável uma saca de milho acima de R$ 100. O Governo do Estado não pode fazer nada, porque isso depende da política de regulação de preço”, lamentou Fátima Bezerra. 

    O presidente da Anorc, Marcelo Passos – acompanhado pelo vice-presidente, Marcos Teixeira – agradeceu aos parceiros da Festa e falou em poder de reconstrução. 

    “O semiárido precisa de planejamento, crédito e políticas públicas. Esse é o papel da Anorc. A gente tem que sair daqui de mãos dadas, porque sem a atuação de todo esse colegiado, a gente não tem competitividade”, disse, ao lembrar que estados vizinhos não possuem uma estrutura semelhante para exposições e rodadas de negócios. 

    Evento 

    A expectativa dos organizadores da 59ª Festa do Boi é que o evento reúna 330 mil pessoas, gerando R$ 50 milhões em negócios.

    O espaço será dividido em setores para agricultura familiar; leilões e “lives”; área de exposição de animais; Sebrae-RN; bioprevenção; feira de orgânicos e flores; desfiles e julgamentos; parque de diversões; empório de produtos regionais; fórum de palestras; praça de alimentação. O acesso à pista dos shows musicais será gratuito.

  • Sobre ,

    Assembleia Legislativa aprova Selo para produtos da agricultura familiar no RN

    Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou na sessão plenária desta quarta-feira (29) o projeto de lei que institui o Selo dos produtos da Agricultura Familiar do Estado (SAF/RN). A proposta do deputado Souza Neto (PSB), aprovada por unanimidade, prevê uma certificação para os produtos oriundos deste setor, com o objetivo de fomentar a sua comercialização e consumo pelos potiguares.

    O Selo dos Produtos da Agricultura Familiar do RN tem como objetivo possibilitar aos agricultores e familiares a agregação de valor à produção agropecuária, às atividades de pesca, aquicultura e extrativista vegetal, com vistas ao desenvolvimento rural sustentável, à promoção da segurança alimentar e nutricional da população e ao incremento à geração de trabalho, emprego e renda. O SAF/RN será coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (SEDRAF).

    O projeto foi constituído em parceria com o Idiarn, Emater e outros órgãos que atuam no setor, após consulta a vários técnicos especialistas na área. “Com essa certificação poderemos avançar mais na comercialização desses produtos”, acredita Souza.